Testes com inedia
   
Histórico
24/09/2006 a 30/09/2006
17/09/2006 a 23/09/2006
10/09/2006 a 16/09/2006
02/07/2006 a 08/07/2006
28/08/2005 a 03/09/2005
Outros sites
UOL - O melhor conteúdo
BOL - E-mail grátis

Votação
Dê uma nota para meu blog

 


ANGEL MONCAYOLA

 

 

 

JARDINEIROS DAS ESTRELAS

ANTROPOCENTRISMO: O GRANDE ERRO



Escrito por AngelMoncayola às 10h40
[] [envie esta mensagem]






Escrito por AngelMoncayola às 10h39
[] [envie esta mensagem]




 EXPLICAÇÕES SOBRE A FOTO-MONTAGEM ACIMA

     A título de capa deste texto, fiz  essa foto-montagem que passarei a explicar a seguir. Ela foi feita sobre uma foto tirada no ano de 2.004, em um lugar onde sete anos antes (1997) tinham aparecido desenhos gigantescos no chão, dos quais eu tinha feito outra foto (embaixo à esquerda). Naquela ocasião (1997) e naquele lugar, eu tinha realizado um ciclo de observações noturnas do céu, pretendendo rever fenômenos luminosos   estranhos  que já tinha observado 15 anos antes naquela região (Chapada dos Veadeiros). A supressa maior daquele ciclo de observações em aquela ocasião e lugar, foi o aparecimento de Desenhos Gigantes que eram visíveis apenas quando observados das alturas, ao igual que os desenhos da Planície de Nazca, em Peru.

     Representei esses “avistamentos”, antigos e novos, (apenas os que achei mais significativos: vi outros também, mas que não despertaram  tanto minha atenção) enumerados com letras.

     O primeiro             “fenômeno”, representado com a letra “A”, o vi aproximadamente  meia dúzia de vezes, quase sempre em Alto Paraíso e uma vez apenas no município vizinho de São João da Aliança. No capítulo 1.3 estão explicados outros pormenores desse tipo de “avistamento”. Data dos “avistamentos”: finais do ano de 1982 e início de 1983.

     Com a letra “B”, aparece o deslocamento em “zigue-zague” de um ponto de luz, que está descrito no mesmo capítulo. Esse tipo de “fenômeno” o vi aproximadamente uma dúzia de vezes, no Outono de 1983 e na cidade de Alto Paraíso.

     Com a letra “C”, foi representado outro “avistamento”, do mesmo lugar e época dos anteriores, fenômeno semelhante ao observado pelo General Moacir Uchoa na década de 70, em outro lugar do estado de Goiás, e descrito no seu livro Parapsicologia e Discos Voadores. Descrição do “fenômeno”: Ponto de luz em movimento dividindo-se em dois. Este tipo de fenômeno o vi apenas uma vez: ver outros detalhes no capítulo dedicado a aquele pesquisador.

     O “fenômeno” representado com as letras D1 e D2, foi observado em 1997, no lugar onde as fotos da capa foram feitas, lugar esse situado no extremo Oeste da Serra da Boavista, no Município de Alto Paraíso. Esse tipo de fenômeno é relatado no capítulo 1, e a ele dedico mais importância por parecer-me  que aquelas duas “coisas” ali representadas teriam enviado algum tipo de “mensagem” para nós aqui na Terra, “mensagem” essa que demorei 7 anos para entender (aliás, apenas “me parece” ter entendido). Essa “mensagem” estaria representada  nos “desenhos misteriosos” fotografados em 1997, fotografia essa pouco nítida, tirada com uma câmera em estado precário (a única que me foi possível obter emprestada na ocasião).

Escrito por AngelMoncayola às 10h36
[] [envie esta mensagem]




     Embaixo à direita, representei a mi mesmo fazendo sinais para os “objetos”  com a minha lanterna (no Outono de 1997 andei tentando esse tipo de “comunicação” com as “coisas”).

     Os “desenhos gigantes” apareceram depois de uma “queimada”  provocada por pecuaristas da região. A foto menor (de 1997) foi tirada duas semanas depois da “queimada”, antes dos pecuaristas deslocarem suas reses para aquele local. A foto maior (de 2.004) foi tirada aproximadamente do mesmo lugar que a menor, aproximadamente um mês depois da “queimada” que todo ano costumam provocar no lugar os pecuaristas da região (os pontos brancos são de gado “nelore”, e havia também gado escuro, que ficou práticamente invisível na foto). Na foto maior,de 2.004, não tem o menor rasto dos “sinais” de 7 anos antes, sinais esses, como digo, supostamente feitos por seres “não humanos”, seres esses, que representei com a letra “D”, e que como disse foi o “fenômeno luminoso noturno” mais extraordinário que vislumbrei naquela ocasião e lugar em 1.997.

 

      Um ano depois da aparição dos “desenhos gigantes” do platô, e durante um “trabalho espiritual” no qual participavam alguns personagens daqueles conhecidos como “médiuns”, ocorreu que uma das médium, a qual  tinha também “habilidades  pictóricas”, fez um desenho que parecia corresponde àqueles desenhos misteriosos  que tinham aparecido no platô. Eu entendi na época que haveria relação entre os dois “fenômenos” (o mediúnico, e aquele observado no platô).

     Não tenho dúvidas sobre a “origem para-normal” do  Desenho Mediúnico produzido por aquela médium em aquela ocasião, e como disse, também não tenho dúvidas sobre a relação entre os dois “desenhos” (o mediúnico e aquele do “platô”). Mesmo assim, levanto neste livro  algumas dúvidas velhas minhas sobre os “mecanismos” por trás da “Fenomenologia Para-normal” em geral, e que no fim acabam resultando em algumas observações  sobre o desenho psicografado aqui mostrado em particular.



Escrito por AngelMoncayola às 10h35
[] [envie esta mensagem]






Escrito por AngelMoncayola às 10h34
[] [envie esta mensagem]




DESENHO MEDIÚNICO

     O desenho acima mostrado, foi feito durante uma “sessão mediúnica”, no dia 22 / 07 /1.998, por uma “médium-artista” que o realizou em um tempo aproximado entre 2 e 3 minutos (o original foi feito pela médium em duas folhas de papel de tamanho A-4).

     Para aqueles que  estranhem o pouco tempo empregado pela médium na execução do mesmo, lembrarei do também médium Luiz Gaspareto, que na década de 80 fazia desse tipo de trabalhos diante das câmaras de TV (chamados de “psicografias” pelos estudiosos do assunto) e com igual incrível rapidez.

     Entendi que a médium captou com os Sentidos Internos, uma Imagem-Símbolo criada por aqueles que eu chamo Jardineiros das Estrelas, para transmitir para nós, da espécie humana, sua Mensagem.  A minha interpretação dessa Mensagem é a seguinte: -Se vossa espécie quiser ser o “Rei da Criação” como pretende, precisais passar por  uma etapa na vossa Evolução, em que não devoreis os outros seres vivos para sobreviver (A ausência de boca no humanóide representado).

     Ver mais detalhes sobre a execução do desenho, no capítulo 2.2 desta coleção de textos que  intitulei Jardineiros das Estrelas.

 



Escrito por AngelMoncayola às 10h32
[] [envie esta mensagem]






Escrito por AngelMoncayola às 10h31
[] [envie esta mensagem]




FOTO 1

     Foto feita por mi em 1.997, onde aparecem desenhos estranhos em solo de gramíneas nativas. Entendi que “Eles”, Jardineiros das Estrelas, foram quem os fizeram, isso em uma primeira tentativa “deles”, de nos enviar a “Sua Mensagem”.

     Estes desenhos apareceram no final de um ciclo de observações do céu noturno que eu fiz naquele lugar, quando tentava rever “sinais luminosos estranhos”, que já tinha visto 15 anos antes naquela região, ocasião aquela em que não quis aceitar a possibilidade de ter “alguém”, lá pelo céu, querendo enviar algum tipo de “mensagem”, logo a mi!...

     Mais detalhes sobre o assunto, se encontram a partir do capítulo 1.9 destes textos intitulados Jardineiros das Estrelas.



Escrito por AngelMoncayola às 10h30
[] [envie esta mensagem]






Escrito por AngelMoncayola às 10h29
[] [envie esta mensagem]




FOTO 2

     Os mesmos desenhos da foto 1, vistos a partir de uma posição que corresponderia ao peito do suposto humanóide.

 

     O aparecimento destas “marcas”,  me traz à memória Arthur C. Clarke, que na década de 60 nos legou sua “obra-testamento” 2.001 – Uma Odisséia no Espaço. Aquele autor, e através daquela obra, nos quis dizer implicitamente: -Existem Seres Inteligentes no Mundo das Estrelas que vigiam e controlam a Evolução da nossa espécie.

     Na década seguinte, Clarke ganho um aliado de peso para sua “tese camuflada”, quando Crick (Premio Nobel  de Medicina e Fisiologia) liderando uma equipe de cientistas, apresentou ao mundo a sua tese chamada da Pan – Espermia – Dirigida, que dizia aproximadamente a mesma coisa que alguns anos antes já tinha dito Clarke: -A Evolução da Vida na Terra esta sendo controlada por Seres Inteligentes de fora da Terra.

    

     Mas, como de costume na Historia Humana, os Verdadeiros Sábios, são minoria em relação aos “sabichões”, estes que controlam a Opinião Pública e o Conhecimento Oficial (deficiente este, porém mais ameno e complacente com a maioria da espécie humana). E é assim, que algaravia produzida pela maioria dos “sabichões”, afoga e extingue (momentaneamente ao menos) as vozes da minoria dos Verdadeiros Sábios... Ocorreu assim 5 séculos atrás, quando a minoria dos Sábios, com Bruno, Copérnico e Galileu na linha de frente, tiveram a boca fechada à força pela Santa Inquisição, esta que congregava os “sabichões “ daqueles tempos, quando “eles” se arrogavam como sendo os “donos absolutos da Verdade por Obra e Graça de Deus”, este do qual se diziam “legítimos representantes na Terra” : Tudo isso, quando da histórica querela entre o Heliocentrismo e o Geocentrismo, ocasião aquela em que a maioria da Humanidade, liderada pelos “Santos sabichões”, não queria aceitar ser relegada a um segundo plano na Ordem do Universo, junto com o Planeta que habitamos...

 

     Mas as “marcas” dos Jardineiros das Estrelas não deixam de existir pelo fato de serem ignoradas por aqueles que não tem “Olhos de Ver”. E assim como a inverdade do Geocentrismo com o passar do tempo acabou claudicando perante a verdade do Heliocentrismo, a inverdade que eu chamo do Antropocentrismo, também acabará com o passar do tempo, quando abriremos os olhos para a existencia “deles”, os Jardineiros das Estrelas, e para a existência dos “seus sinais” através dos quais procuram nos mostrar saídas no Caminho da nossa Evolução.

 

Escrito por AngelMoncayola às 10h26
[] [envie esta mensagem]




STARGARDENERS

ANTROPOCENTRISMO: O GRANDE ERRO

 

APRESENTAÇÃO

     Ano de 1981. Eu viajava a serviço de São Paulo para Rezende à noite. O ônibus em que  viajava parou em um restaurante de beira de estrada e comecei a olhar o céu: ele era incomparavelmente mais brilhante e definido que em São Paulo!

     Acontece que naqueles tempos eu andava envolvido com muita gente do chamado “Mundo Alternativo”, ou da “Nova Era” como também se autodenominava aquele pessoal. Estes costumavam falar muito sobre assuntos esotéricos, ecológicos, naturalismo, e também sobre Astrologia, assuntos sobre os quais pouco entendia, muito menos sobre este último,  e por isso apenas escutava o que os outros falavam.

     Mas naquela noite e ante aquele céu majestoso avistado daquele estacionamento de beira-estrada da Via Dutra, me propus a mi mesmo que quando voltasse a São Paulo ia comprar alguns livros sobre Astrologia para entender um pouco sobre o assunto e poder conversar com aquele “pessoal alternativo”. Como eu tinha uma inclinação acentuada para o lado racionalista e científico e pouca inclinação pelo lado místico, me propus também naquela noite enterar-me um pouco mais sobre  Astronomia, assunto co-relato a Astrologia, e que aliás, dito seja de passo,  aquele “pessoal Alternativo” muito se referia a este assunto e nada àquele!

     Assim, quando voltei a São Paulo comprei livros sobre os dois temas, além de assistir a alguma exibição no Planetário de São Paulo, este que eu já conhecia mas apenas pelo lado de fora sem nunca ter entrado nele. Inclusive, fiz um curso de Astronomia para Principiantes com duração de 4 meses que era ministrado no próprio Planetário do Ibirapuera.

     Senti naquele curso a falta de um estudo do mapeamento celeste, o que aliás é muito difícil de ser estudado nos céus semi-invisíveis das grandes cidades. 

     Em fins de 1982, fui morar em Alto Paraíso como co-participe de um “projeto alternativo da Nova Era”.

     Naqueles tempos a luz elétrica não tinha chegado ainda naquela cidade. Esse fato, aliado ao ar rarefeito de altitude, e o céu sem nuvens nas prolongadas estiagens do lugar, me permitiram complementar o curso de Astronomia de São Paulo com o estudo do mapeamento celeste em Alto Paraíso.

     Assim, eu ficava às noites observando e reconhecendo astros, estrelas, constelações, além de avistar aviões e satélites artificiais.

      Mas acontece que comecei a ver também “coisas” que não poderiam ser enquadradas em nenhuma das categorias anteriores e nem tinham comportamento que obedecesse às regras do “bom senso”.

     Uma dessas “coisas estranhas” que me chamou a atenção foi que alguns dos “objetos” se deslocavam em “zigue-zague”, o que contrariava qualquer explicação com base no “bom senso”! Meus filhos, que eram crianças ainda por aqueles tempos,  já viram também por várias vezes junto comigo o insólito comportamento daqueles estranhos objetos: eles ficavam tão estupefatos quanto eu, pois entendiam, tanto quanto eu, que tínhamos diante dos nossos olhos, alguma coisa de “muito estranha”.

Escrito por AngelMoncayola às 10h25
[] [envie esta mensagem]




     Dois anos antes desses “avistamentos”, eu tinha publicado um livro, “O Campo Biopsíquico”, onde eu incluía um capítulo sobre o assunto “Discos Voadores”. Lá eu concluía que seguramente devem existir civilizações mais adiantadas que a nossa no Universo, mas que não devemos esperar por “eles” para vir a resolver os problemas que nós andamos criando no planeta. Eu colecionava também a versão brasileira da revista Planeta desde o nº 1 (em 1972 começou a ser publicada por aqui aquela revista) mas as páginas sobre o assunto “OVNI” geralmente nem lia, por não despertar nenhuma atenção em mi.

     Acontece também, que naquele meu livro, O Campo Biopsíquico, eu levantava a tese  de que hipotéticos seres alienígenas, seriam mesmo “seres do espaço”, frutos de processos evolutivos muito diferentes do nosso aqui na Terra, pelo que seriam muito diferentes de nós, na “forma”, composição física, faculdades dinâmicas, etc. Eles seguramente seriam de composição mais sutil que a nossa aqui na Terra e mais apropriada para a sobrevivência no espaço intergaláctico. Criticava também naquele livro e em artigos que publiquei na época, os  “programas espaciais” de nós humanos: achava inviável em longo prazo manter nossos “corpos” vivos em meios para os quais não fomos feitos e muito menos “conquistar” aquele meio,  como de forma mais ou menos explícita, pretendemos!!! ... Aventava que apenas se ocorresse com nós algum tipo de “mutação biológica” improvável e impensável, nos tornaria a nós, “macacos pseudo-inteligentes”, aptos à sobrevivência e conquista do “Mundo das Estrelas”!

      Assim, ao ver os deslocamentos em “zigue-zague” daquelas “coisas”, provavelmente alienígenas, conclui: isso parece corroborar a minha tese sobre “eles”, de que seriam de composição mais sutil que a nossa e as dos nossos veículos espaciais!

     Inclui aquele “mistério” no rol dos outros muitos “mistérios” aos quais Shekespeare se referia quando escreveu: Existem mistérios entre o céu e a terra que a vã  filosofia nem sonha.

 

     Mas tinha também um outro tipo de “fenômeno” que observei aproximadamente meia dúzia de vezes, que este me deixou mais intrigado ainda: faíscas estranhas  provenientes de regiões limitadas do céu, que pela circunstancia, momento, comportamento, etc, estava parecendo como se “lá encima” tivesse alguém querendo dar algum “recado”, logo a mi! (quantidade das “faíscas” , entre três e duas dúzias delas cada vez)

     Eu mesmo me questionava: “eles”, se realmente existirem, devem saber de nós como espécie, o qual me parece lógico e racional, mas saber de nós como indivíduos, e de mi especificamente, e ainda por cima eu cogitar que “eles” possam estar querendo dizer-me alguma coisa, logo a mi especificamente!... Bem, se eu contar para alguém isso ai, vão começar a dizer que fiquei louco... e eu ainda vou ter que concordar com quem o dizer!... Será que está na hora de procurar algum psiquiatra, para ele verificar se não tem algum parafuso solto na minha cabeça?... – me questionava.

     Assim que aprendi um pouco sobre mapeamento celeste, que era em princípio o meu único interesse sobre o céu, parei com tudo, deixando de lado o “Mundo das Estrelas” e seus mistérios.

Escrito por AngelMoncayola às 10h23
[] [envie esta mensagem]




     Depois do fracasso de vários “empreendimentos alternativos”  em que me envolvi na década de 80, na Chapada dos Veadeiros, acabei voltando para São Paulo em 1985, onde fiquei até 1993, ano em que “os ventos do destino” me empurraram para Japão, junto com toda minha família. Inclusive, no início de 1993, alguns meses antes de ir para Japão, foi publicado na revista NAVE, um artigo meu intitulado Revendo o fenômeno OVNI, que se pode dizer que era uma atualização de minhas teses que sustentava em meu livro O Campo Biopsíquico sobre a temática OVNI, isso, após as minhas experiências “ao vivo” já relatadas e acontecidas em Alto Paraíso na década de 80.

     Em 1995, e depois de dois anos morando em Japão, e com meus filhos já maiores e independentes, a minha permanência naquele país começou a ficar complicada, depois da separação de minha mulher (eu estava em situação legal com a imigração enquanto estive casado com ela, por ela ser descendente de japoneses,  mas a emigração começou a me pressionar para eu sair do país depois de me separar da minha mulher). Por aqueles tempos, que estava em vias de sair de Japão, é que comecei a pensar nos “mistérios” que deixei para trás nos céus de Alto Paraíso. Andei questionando-me também, se não teria sido “excessivamente cético” ao não admitir a possibilidade de ter “alguém por lá encima” querendo me dizer “alguma coisa”. Propus-me a mi mesmo que quando voltasse a Brasil ia voltar também a Alto Paraíso, mais “aberto e acessível” do que fui no passado, para tentar “contatos” se caso houvesse ainda “alguém por lá encima” querendo faze-los comigo!

     Em 1996 acabei voltando para Brasil sozinho, toda minha família ficando em Japão. E assim que pude acabei voltando para Alto Paraíso, onde além de “espiar o céu” como já me o tinha proposto do outro lado do mundo, dei entrada também ao meu processo de aposentadoria junto ao INSS.

     E assim, em Maio de 1997, comecei a fazer vigílias noturnas na Serra de Boavista, no município de Alto Paraíso, e anotar qualquer coisa de estranho que via naqueles céus de ares rarefeitos: E realmente, voltei a ver coisas de muito estranhas por lá!...

 

     Mas, depois de uns dois meses parei com minhas observações, mas ainda continuaram acontecendo coisas ao meu redor que me pareciam ter alguma relação com aquele ciclo, inclusive novas reflexões com enfoques diferentes e diferentes conclusões sobre o assunto em pauta, e que até provocaram  verdadeiros “estalos” na minha cabeça, levando-me a “entender” (me parece) coisas que eu não tinha entendido na ocasião dos “fenômenos” ocorrerem.

     Assim, a seguir transcreverei dos meus cadernos de anotações, todos os apontamentos sobre o assunto, a partir daquele mês de Maio de 1997.

     Não tenho conclusões definitivas sobre nada do que tem andado acontecendo comigo... e acredito que nunca as vou ter!... Mas em “algo” eu acredito: em que deve existir algum tipo de Explicação Maior, mesmo que talvez não exista atualmente Gênio Humano capaz de entende-la... Quem sabe, os Gênios do Futuro consigam entender de forma “clara e definitiva”!...

Angel Moncayola – Setembro 2.006

         

Escrito por AngelMoncayola às 10h23
[] [envie esta mensagem]




INDICE



Escrito por AngelMoncayola às 10h21
[] [envie esta mensagem]




CAPÍTULO I

1.1-           PRIMEIROS “AVISTAMENTOS”

1.2-           SEGUNDO “AVISTAMENTO”

1.3-           QUINCE ANOS DEPOIS

1.4-           COISA “INCOMUM”, OU ...MERA APARÊNCIA?

1.5-           EVOLUÇÃO CÓSMICA

1.6-           RACIONALIDADE A POSTOS

1.7-           NOVO “AVISTAMENTO” INEXPLICÁVEL

1.8-           INSTRUMENTOS DO DIVINO

1.9-           A “QUEIMADA”

1.10-       “COISAS EXTRANHAS”, ENCIMA E EMBAIXO

1.11-       FOTOGRAFANDO

1.12-       A GRANDE JORNADA

1.13-       MAIS “INCENDIÂRIOS”?... NÃO!

1.14-       MARCAS PARA ORIENTAÇÃO DE VÔO?

1.15-       “FARINHA” DO PADEIRO-MOR

1.16-       FIM DE CICLO



Escrito por AngelMoncayola às 10h18
[] [envie esta mensagem]




CAPÍTULO II

2.1-           A DUPLA PIRÂMIDE

2.2-           CRIADOR E CRIAÇÃO

2.3-           PARA-NORMALIDADE: PISANDO EM “AREIAS MOVEDIÇAS”!

2.4-           REFLEXOS DO SOL CENTRAL

2.5-           O CÁNCER DE GAIA

2.6-           MEIAS VERDADES NÃO SÃO VERDADES INTEIRAS



Escrito por AngelMoncayola às 10h17
[] [envie esta mensagem]




CAPÍTULO III

3.1-            MUDANDO PARADIGMAS I

3.2-            MUDANDO PARADIGAMAS II

3.3-            ARBUSTO NO FUNDO DO VALE

3.4-            UMA CANETA QUE ESCREVE

3.5-            CÊGOS

3.6-            PANPSIQUISMO

3.7-            DUAS TORRES RUINDO E MUITO MAIS

3.8-            EU TÔ MALUCO!!!

3.9-            FIM E RECOMEÇO



Escrito por AngelMoncayola às 10h17
[] [envie esta mensagem]




CAPÍTULO IV

4.1-            O EFÊMERO E O ETERNO

4.2-            PERDIDOS ENTRE “ACRÉSCIMOS”

4.3-            A CAVERNA

4.4-            ESTOU MORRENDO:  ALELUIA!

4.5-            NEGRAS NUVENS... E O SOL, ONDE TÚ ESTÁS?

4.6-            NADA MORRE, TUDO SE TRANSFORMA... A INQUISIÇÃO TAMBÉM!

4.7-            SUTILIZANDO OS “VEÍCULOS”: EVOLUÇÃO!

4.8-            MACACOS PSEUDO-PENSANTES FANTASIADOS DE DEUSES

4.9-            BORBULHAS EM DILUIÇÃO NO OCEANO



Escrito por AngelMoncayola às 10h16
[] [envie esta mensagem]




CAPÍTULO V

5.1-              LAMAÇAIS DO CONHECIMENTO

5.2-              CLARÃO I

5.3-              DIABOS  SONHANDO SEREM DEUSES

5.4-              CRUZES NO CAMINHO

5.5-              DRIBLANDO CRUZES

5.6-              NO LIXO E SONHANDO ESTAR NO CÉU

5.7-              UM COM O TODO

5.8-              RECICLAGEM

5.9-              NUNCA HOUVE GUERRA NO BRASIL!... SERÁ?

5.10-          O VERDADEIRO HOMO SAPIENS SAPIENS



Escrito por AngelMoncayola às 10h15
[] [envie esta mensagem]




CAPÍTULO VI

6.1-              FILHOS DAS ESTRELAS

6.2-              O “RECADO” É DELES, A INTERPRETAÇÃO É MINHA

6.3-              EVOLUÇÃO E INVOLUÇÃO

6.4-              ALERTA CONTRA UM PERIGO

6.5-              NAZCA / ALTO PARAÍSO

6.6-              JARDINEIROS DAS ESTRELAS

6.7-              O “QUEBRA-CABEÇA”

6.8-              PÓ DE ESTRELAS

6.9-              ANOREXIA

6.10-          DESENHOS PSICOGRAFADOS: UMA RESSALVA!

Escrito por AngelMoncayola às 10h13
[] [envie esta mensagem]




6.11-              CLARÃO II

6.12-              ERGON & SCORCESE

6.13-              GENERAL MOACIR UCHOA

6.14-              ACRÉSCIMOS SIGNIFICATIVOS

6.15-              NAZCA / ALTO PARAÍSO II

6.16-              INTERPRETAÇÕES DIFERENTES PARA A MESMA IMAGEM

6.17-              ASSUMINDO!

6.18-              MINHA IGNORÂNCIA

6.19-              SOZINHO

6.20-          MENSAGENS

Escrito por AngelMoncayola às 10h11
[] [envie esta mensagem]




6.21-              COINCIDÊNCIAS SIGNIFICATIVAS?

6.22-              NEM RASTO “DELES”!... APENAS LIMITAÇÕES DO MEU OLHAR?

6.23-              MECANISMOS DA EVOLUÇÃO

6.24-              SOBREVIVENDO NO INFERNO

6.25-              ALÉM DO MEU UMBIGO

6.26-              A AGONIA DE COPÉRNICO

6.27-              A FLOR CORTADA

6.28-              ANTROPOCENTRISMO:  FANTASIA MORTAL

6.29-              INTERCOMUNICAÇÃO TRAVADA

6.30-          SENÃO!...



Escrito por AngelMoncayola às 10h08
[] [envie esta mensagem]




CAPITULO VII

7.1 -      GRANDE DESPERDICIO

7.2 -      O CAMPO BIOPSÍQUICO

7.3 -      ESPANHA “A VISTA DE PÁSARO”

7.4 -      UM ALERTA PARA A NASA

7.5 -      CONFIA!...

7.6 -      DEUSES E DIABOS

7.7 -      PLANEJANDO “NOVO CONTATO”

7.8 -      NOS DOMINIOS DO “CÁNCER DE GAIA”

7.9 -      0 “ANTI – M”



Escrito por AngelMoncayola às 10h05
[] [envie esta mensagem]




CAPITULO I

-APONTAMENTOS DO ANO 1.997-



Escrito por AngelMoncayola às 10h03
[] [envie esta mensagem]




1.1         – PRIMEIROS “AVISTAMENTOS”

     Estou iniciando um “ciclo de observações” , em um ponto privilegiado para observação do céu. Esta idéia nasceu em mi quando morei no Japão algum tempo atrás. E tive esta idéia, porque quando morei por aqui, faz 15 anos, tive vários “avistamentos” de coisas estranhas no céu. Inclusive, sinais luminosos que pareciam como se tivesse alguém querendo comunicar –se comigo de “lá encima”! O meu lado racionalista não quis aceitar na época o fato, mas por outro lado, sentia –me inclinado a pensar, que pela forma e circunstâncias em que os “avistamentos” ocorreram, só teriam lógica se realmente houvesse “alguém” lá em cima querendo me comunicar alguma coisa através daqueles sinais luminosos. No fim, o meu lado mais racionalista e cético se impôs! E aquele tipo específico de “avistamentos” (meia dúzia de ocasiões aproximadamente) os inclui no rol de outro tipo de “avistamentos” mais numerosos, em que os “fenômenos”, embora estranhos aos nossos conhecimentos sobre o Universo, não se apresentavam com aquelas características de “parecer estar querendo comunicar-se” comigo.

     Durante muitos anos estive desligado de observações do céu. Mas teve uma hora, quando eu morava no Japão, que comecei a me questionar sobre o assunto e perguntar-me a mi mesmo se não teria sido cético de mais, arrogante de mais, omisso até, ao negar a possibilidade de ter “alguém” por “lá encima” querendo me dizer “alguma coisa”!... Acabei propondo a mi mesmo, que se alguma vez voltasse a Brasil, iria de novo aos lugares por onde os “avistamentos” ocorreram, e de “espírito aberto” e acessível para ver se aqueles “fenômenos”, de implicações aparentemente absurdas, ocorriam de novo!

 

     Em 1980 (antes da minha primeira vinda para esta região)  eu publiquei meu livro “O Campo Biopsíquico”, onde em um capítulo dedicado aos fenômenos OVNI, concluía que mesmo que os “alienígenas” existissem, era bom para nós humanos não esperar por “eles” para vir a resolver os problemas que nós mesmos andamos criando por aqui na Terra.

     Em 1992, e depois de já ter morado nesta região por três anos, escrevi um artigo intitulado “Revendo o Fenômeno OVNI”, que foi publicado na revista NAVE em 1993, onde ampliava e reconsiderava meus pontos de vista sobre o tema que já tinha tratado alguns anos antes naquele livro citado, reconsiderações essas nascidas dos meus “avistamentos” por aqui entre os anos de 80 / 85.

Escrito por AngelMoncayola às 10h02
[] [envie esta mensagem]




     E agora estou de novo por aqui, com o espírito mais aberto, para observar melhor o céu!

 

     Vi um cometa que está passando por estes dias pelas proximidades da Terra, alguns satélites artificiais, meteoros, e luzes distantes de fazendas. Deitei-me às 20 horas, na barraca  que trouxe comigo.

     Às 23 horas acordei com coceira de picadas de garrapato e comecei a olhar o céu de novo.

     Entre 23 horas  e 23H. 40’ passaram várias luzes intermitentes, todas elas deslocando-se de sudoeste para o poente. Pelo tamanho aparente das luzes, se fossem aviões deveriam estar próximos e fazer barulho, mas eles se deslocam em absoluto silêncio, mas nada conclusivo: eles podem sofrer algum tipo de fenômeno acústico imprevisível, voar muito baixo e se perderem os sons entre as ondulações e serras, ou coisa assim!

     Às 23h. 45’ aparece uma luz aparentemente igual às anteriores. Mas esta vai ficando cada vez mais próxima. A “luz intermitente” vai tomando cores, se ampliando, e até ficar com aspecto de “luz tremula, faiscante, latejante, insólita e nunca por mi vista nem imaginada antes em minha vida”. As cores visíveis são brancas, amarelas e vermelhas. Parecia ter trajetória irregular, mas pode ser efeito ótico por causa das faíscas,  lampejos e tremulações observáveis. Se fosse avião deveria estar muito próximo e fazer muito barulho, mas ele se desloca no mais absoluto dos silêncios. O “objeto” se distancia do meu “posto de observação” até perder-se de vista por trás de uma árvore situada ao norte. A seguir, olho para o sudoeste de novo para ver se vejo mais algum daqueles “objetos” e não vejo nenhum. Olho de novo para o norte: e visualizo outro “objeto” igual ao anterior, perto da mesma árvore por onde o outro se ocultou, e aparentemente seguindo a mesma trajetória até se perder de vista por trás da mesma árvore. Deduzo que o segundo “objeto” vinha atrás do primeiro e eu não o vi por estar com toda minha atenção concentrada no primeiro. Às 23h. 55’ acabou o “espetáculo”.

Escrito por AngelMoncayola às 10h01
[] [envie esta mensagem]




     Às 24h. 15’ observo luz fixa bastante intensa no nascente. Ela aparece e desaparece durante várias vezes. Em princípio pensei ser algo “especial”, mas depois imagino que pode ser Júpiter, com nuvens longínquas passando pela frente, e o “tamanho aparentemente maior” a Júpiter, ser apenas “aparência” mesmo, por causa da vastidão  do horizonte visual e do ar rarefeito de altitude deste lugar (devo estar a mais de 1.300m. de altitude sobre o nível do mar)

     Logo a seguir, em paralelo ao anteriormente descrito, observo outro
 “objeto” um pouco menor que o anterior, aparecer pelo sudeste. Tento me lembrar de estrelas maiores por essas latitudes aproximadas e me lembro de Canopus como destaque maior por essas latitudes, mas não pode ser essa estrela por que a vi desaparecer faz poucas horas pelo sudoeste. Vêem-me à memória Archenar e Falmahut como outras estrelas destacadas dessas latitudes.

     Amanhã, quando descer do platô em que estou situado para a fazenda Matão que é onde estou morando nestes últimos tempos, consultarei meu Atlas Celeste que se encontra na sede da fazenda. Júpiter, se for ele, esta situado nas proximidades da constelação de Capricórnio, e a outra estrela, se for estrela mesmo, sobe mais ao sul da rota da Eclíptica. Faço esses registros como referencias para minha consulta de amanhã ao Atlas Celeste.

     24h. 30’. Aparece luz igual às primeiras citadas desta noite.

     24h. 40’. O vento frio se faz sentir a pesar de estar bastante agasalhado. Volto à barraca. Amanhã trarei agasalhos mais reforçados.

     Para todas essas “luzes” fiz sinais com a minha lanterna.

 

A . M. –Madrugada do dia 11 para 12 de Maio de 1997. Platô no extremo Oeste da Serra de Boavista – Alto Paraíso

 

 

 

 

 

 

 

 

1.2  – SEGUNDO “AVISTAMENTO”

     Confirmados Júpiter e Falmahut como sendo as fontes de luz do fim da noite  de ontem.

     Além do cometa, vi vários satélites (?). Vi também cair vários meteoros.

     O céu está com bastante nuvem.

     Pouco antes da meia noite, avistei “objeto” semelhante ao de ontem 23h. 45’. Desta vez ele passou um pouco mais distante. Acenei para ele com a minha lanterna, mas o “mal-criado” nem respondeu!

 

A . M. Noite de 12 para 13 de Maio  de 1997. Mesmo local de ontem.

Escrito por AngelMoncayola às 10h00
[] [envie esta mensagem]




1.3 –QUINCE ANOS DEPOIS

     Nos últimos dias fiquei por aqui, na sede da Fazenda Matão, por causa de tormentas que houve no fim de tarde que me impediram  de ir até minha barraca do platô.

     Andei reflexionando sobre “avistamentos” de 15 anos atrás e que passarei a descrever a seguir.

     O “avistamento” mais comum poderia ser descrito como “ponto de luz aumentando e diminuindo de intensidade a intervalos de aproximadamente 1 segundo”. Era diferente das luzes de aviões com seu “apaga – acende” instantâneo. O “aumento – diminuição” das luzes dos “objetos” era gradual. E ainda tinha mais  uma característica, que entra na categoria do “absurdo”: por vezes aqueles “objetos” se deslocavam em “zigue – zague”. Anos mais tardes fiz um vídeo intitulado  AVE TERRA, onde numa passagem do vídeo procurei recriar aquele “absurdo” : mandei meus filhos fazer uma animação no computador reproduzindo aquilo que já tínhamos visto “ao vivo” (eles já chegaram a ver junto comigo o insólito espetáculo). Sobre o contorno das Torres do Senado e as “duas Conchas “ de Brasília, uma “estrela” sobrevoava em “zigue – zague” e aumentando e diminuindo em tamanho: foi a forma que achei de poder deixar registrado aquele “absurdo” que eu tinha visto com meus próprios olhos sem acreditar muito neles!... Se meus filhos não tivessem visto junto comigo, o mais lógico é que acabasse acreditando que tinha tido algum tipo de “alucinação”!

       Eles, os “objetos”, deveriam ser grandes e voar muito alto, pois já cheguei a vê-los em altíssima velocidade, ao amanhecer, por cima de  nuvens e no mais absoluto silencio: naquela velocidade que os vi, se fossem aviões teriam que estar baixos e em velocidade supersônica!

     A trajetória irregular daqueles “objetos” fere todas as leis da física corpuscular. Mas, existem leis a serem estabelecidas, como as envolvidas na “Teoria do Campo Unificado” sobre a qual Einstein se debruçou no fim da sua vida sem conseguir chegar a formulá-la, que talvez cheguem algum dia a tornar lógicos fenômenos que por enquanto entram na categoria do “absurdo”! Cito Einstein porque me parece que nas duas Teorias da Relatividade que formulou e ao estabelecer a equiparação “matéria – energia”, já deu os primeiros passos para vir a tornar verossímeis fenômenos por enquanto inexplicáveis como aquele citado que me deixou atônito na época que o presenciei. Este mundo de Deus é cheio de surpresas para nossa humana compreensão: o poder e inteligência Dele são infinitos, os nossos limitados.

Escrito por AngelMoncayola às 09h57
[] [envie esta mensagem]




      Outro tipo de “avistamento” de 15 anos atrás foi mais intrigante ainda: explosão de lampejos de vários pontos do céu, porém de uma região restrita de 1 ou 2 graus de arco. Estes aconteceram sempre de forma inesperada e em momentos cruciais  da Epopéia Matão (que visava a implantação de uma Comunidade Modelo para a Nova Era). A maior “explosão” observada  foi o dia da minha chegada ao Matão com minha família e minha mudança. Aqueles que presenciamos o fenômeno na época ficamos estonteados: um dos moradores que já estavam estabelecidos por lá fazia algum tempo,  e meu filho maior, viram o fenômeno junto comigo! A última vez que presenciei o fenômeno, foi na madrugada de uma noite de Carnaval de 1983, depois de um grave desentendimento com outros moradores do lugar, inclusive com aquele já citado acima (aquele que viu junto comigo a “explosão de faíscas estelares”, não meu filho, mas o outro antigo morador): eu com uma planta de maconha na mão indo para Alto Paraíso, decidido a dar um basta com a situação de, não apenas ter que agüentar o uso de “aquelas coisas” dentro da fazenda, como ter que tolerar a plantação das mesmas! Aquela noite, foi a última vez que presenciei aquele tipo de fenômeno!

     O fato dos “fenômenos” sempre se terem manifestado em momentos cruciais da Epopéia Matão, é que originaram em mi a suspeita de que alguém estaria sabendo “por lá encima” o que eu andava fazendo “por cá embaixo”. Inclusive, essa minha conclusão aparecia em um artigo meu publicado em 1993 na revista NAVE, onde escrevi sobre OVNIS, em termos generalizados e não personalizados, que “eles de cima” sabem do que “nos de baixo” andamos fazendo na Terra! Coincidentemente, a editora da revista, que como eu nunca tínhamos  dedicado qualquer atenção especial ao “Fenômeno OVNI”, ela, ao igual que eu, tinha chegado à mesma conclusão que eu em face de “avistamentos”, que na época que publicou meu artigo, ela pelos seus lados também já  tinha presenciado! Ao constatar que os dois estávamos com a mesma impressão, à qual tínhamos chegado em separado, de que tem Alguém lá encima que sabia de nós, não apenas como espécie, mas também como indivíduos, chegamos a uma conclusão em conjunto: a de que o nosso envolvimento altruístico em pró do Movimento Alternativo que visava a abertura de novos caminhos para a Humanidade, era que teria despertado o interesse de “Alguém” de cima para nós “daqui de baixo”! (Ver meu relato sobre esse envolvimento citado com o Movimento Alternativo, no texto Dom Quixote em Aquário,em outro site meu com endereço http://angelaguinaco.zip.net e na secção-histórico  20/08/2.006 a26/08/2.006).

     Outra das minhas conclusões que citava naquele artigo, era a de que Eles não estão ao nosso dispor e talvez o contrário seja mais verdadeiro. Esta conclusão foi tirada do fato de ter por vezes eu ficado por horas e por dias perscrutando o céu na expectativa de avistar os sinais deles, e nunca “eles” ter se manifestado nessas ocasiões: só o faziam de forma imprevisível e quando não havia nenhuma expectativa da minha parte em relação à “eles e seus sinais”: “Aquele que procura um fim nobre está cercado, não por anjos, mas por divindades” -Ralph Waldo Emerson.

      O outro tipo de “avistamento” citado, não me pareceu em nenhum momento que “eles”, os responsáveis pelo “fenômeno”, estivessem querendo “comunicar-se”: o “fenômeno”  eu o vi por várias vezes enquanto perscrutava o céu com “intenção” de identificar “locais astronômicos”, e deduzi que fossem “alienígenas” pelo comportamento estranho aos nossos “conceitos de universo e potencialidades manipuladoras do mesmo”, mas deduzia da minha parte que eles “deveriam estar em atividades rotineiras ao seu existir em seu próprio meio”, atividades essas das quais não era eu o mais indicado para compreender!

A . M. – Dia 16 de Maio de 1997 – Fazenda Matão.   



Escrito por AngelMoncayola às 09h57
[] [envie esta mensagem]




1.4 – COISA “INCOMUM”... MERA APARÊNCIA?

     Às 18h. 55’ aparece ponto brilhante na região sudoeste. Bastante intenso a pesar do luar (além do 4º crescente). Tamanho aparente maior que Sirius e Canopus que se encontram encima da trajetória do “objeto” e mais amarelado que essas duas estrelas. Locomove-se em direção Norte e logo desaparece.

     No fim do ano passado vi algo parecido nesta região, enquanto a horário e comportamento. Aquele dia eu estava localizado na encosta de acesso à fazenda Matão, quando vi um objeto parecido com este sobrevoando as escarpas do lado Oeste do Matão, escarpas essas acima das quais hoje estou posicionado. O “objeto” desapareceu repentinamente, igual que hoje.

     Andei pensando na época uma forma racional de explicar o “mistério”. Acabei associando o “fenômeno”    a um outro observado no estado de Bahia: era ao anoitecer e vi um “objeto” indo na direção contrária ao Sol e desaparecendo repentinamente. Imaginei que fosse um satélite artificial refletindo a luz solar, e que ao entrar na região de sombra terrestre deixou de refletir o Sol. Com o “fenômeno” de hoje e com aquele citado do avistado no ano passado , pode ter acontecido algo parecido: a pesar do “objeto” parecer estar em trajetória perpendicular ao Sol sob o horizonte, pode estar levemente obliquo e por isso ter desaparecido repentinamente ao igual ao que avistei na Bahia, daquela vez sim, o “objeto” deslocando-se visivelmente na direção contrária à posição do Sol!

A . M. – Dia 17 de Maio de 1997. Platô.



Escrito por AngelMoncayola às 09h56
[] [envie esta mensagem]




1.5 – EVOLUÇÃO CÓSMICA

     Várias coisas “estranhas” vi nas últimas noites, mas nada de conclusivo.

     Agora são 19h 37’ e tem tormenta elétrica em diminuição ao Sul, quando observo um “objeto” amarelado. Tamanho aparente do “objeto”, maior que Marte que está situado encima da minha cabeça. Parece que vai aos solavancos, sobindo-descendo, acelerando-desacelerando! Às 19h. 45’ se perde de vista pelo poente. Fiz sinais com a lanterna! Não sei se a “trajetória irregular” é apenas impressão visual, por causa de perturbações atmosféricas nas nuvens de tormenta que o “objeto” atravessou.

     Se for realmente irregular a trajetória, isso contrária todas as leis de física que conhecemos para “objetos densos”!

     Duas décadas atrás publiquei  meu livro “O Campo Biopsiquico”. Lá dizia, que assim como a Evolução produziu na Terra  “bichos” da terra, da água e do ar, poderia estar também produzindo no espaço sideral seres vivos com capacidades apropriadas para sobreviver naquele meio (seres do “fogo”?). Seres esses que em seu processo evolutivo teriam chegado a um estado em que se apresentariam  despojados da “forma corpuscular”  apresentada pelos “bichos terrestres”!

     Talvez existam no Espaço Estelar seres vivos dos dois tipos: alguns que nem nós, que precisamos de “habitáculos densos artificiais” para sobreviver e nos locomover conservando nossa forma original nesses meios que não são os nossos próprios originais (navios, aviões, espaçonaves). Mas poderiam existir também seres do espaço de fato, de constituição sutil, (plasmática?). O fogo da vida arderia nesses seres sem o lastro de cinzas que  carregamos junto com nós pela nossa origem corpuscular! Eles seriam realmente seres daquele meio, habilitados para naquele meio existirem, sobreviverem, se locomoverem, se expandirem! Quando nós observamos o comportamento “deles”, nos parece “absurdo” fazer o que fazem: nossas aeronaves espaciais se desintegrariam se seguissem uma trajetória irregular!

     Quando um intelectual, um cientista, nega a possibilidade de um “objeto” contrariar as leis da física corpuscular, é porque analisa as coisas de uma forma egocêntrica, pensando que a única forma possível dos seres vivos existirem no Universo tem que ser igual à dele e à dos outros animais terrestres que com ele coabitam neste planeta. Esse “cientista acadêmico” esta preso às suas idéias e experiências  de ser vivo com forma corpuscular, densa, terráquea!

     Tem mais mistérios entre o céu e a terra do que a nossa ciência sonha!

A . M. – Dia 25 de Maio de 1997 – Platô



Escrito por AngelMoncayola às 09h55
[] [envie esta mensagem]




1.6 – RACIONALIDADE A POSTOS

     São 21h. 20’. No Sul, acima do horizonte, em região onde não existem estrelas visíveis, observo um ponto de luz amortecido. Se fosse em região de estrelas, poderia ser  uma delas,  de primeira magnitude aliás, mas como digo, não existem estrelas visíveis nessa região. Fico de olho na “coisa”!...Aos poucos parece que começa a deslocar-se

     Às 21h. 25’ o “ponto de luz” aumenta repentinamente e começa a se locomover, aparentemente aos solavancos como aquele que avistei ontem! Agora se desloca para Oeste de forma rápida e silenciosa (aliás, de forma silenciosa como todo e qualquer um “objeto” ao qual alguma vez já dei atenção). Ele atravessa zona nebulosa e logo desaparece. O movimento é levemente ascendente. Dois minutos depois aparece pela mesma região em que o “objeto” desapareceu, mais um objeto se deslocando em direção contrária ao anterior, até perder-se de vista entre nuvens.

     Analisando racionalmente o “fenômeno”, imagino que poderia ser avião vindo de Brasília que esta a 200 km ao Sul em linha reta. O “movimento irregular” apenas aparência pelos mesmos motivos levantados no dia de ontem. A falta de barulho devido a ele voar muito baixo e perder-se seu som entre as ondulações montanhosas. A aparência de estar imóvel durante 5’, ao fato dele estar vindo na minha direção. O “quase repentino” início do deslocamento, seria devido a uma “guinada” na direção. O aumento repentino do volume luminoso concomitante à “guinada”, seria devido à ligação de algum farol adicional, ou, à existência de algum farol lateral e direcional dele que não fosse observável no começo da minha observação!

     Não quero ser mais um daqueles que se pode encontrar em abundância por aqui, em Alto Paraíso, sempre predispostos a atribuir fatores “mágicos e extraordinários” a toda e qualquer coisa, até    ao acontecimento mais banal!

A . M. – Dia 26 de Maio de 1997. Platô

Escrito por AngelMoncayola às 09h54
[] [envie esta mensagem]




1.7 – NOVO “AVISTAMENTO” INEXPLICÁVEL

      Às 19h. cruza o céu, na direção sudoeste para nordeste, um objeto diferente aos observados nos dias anteriores. Aliás, eu já tinha observado algo parecido alguns meses atrás, só que aquele dia estava eu localizado no fundo do vale do Matão. Inclusive, aquele dia o “objeto” estava mais alto que este de hoje.

      O “fenômeno” lembra em certo modo “avistamentos” já relatados de 15 anos atrás, e que me inspiraram a animação que inclui no meu vídeo AVE TERRA! O foco de luz aumenta e diminui de intensidade em ciclos de aproximadamente 1 segundo. No ponto de maior proximidade, pode ver-se que não apaga totalmente, vai entre um máximo e um mínimo de intensidade de emissão luminosa, igual que já tinha observado 15 anos atrás quando esse tipo de objetos voavam mais baixos.

Uma diferença  pode ser observada em relação àqueles de 15 anos atrás: o tempo de baixa emissão de radiação luminosa se estende por vários segundos, diferente do observado naqueles tempos, em que não havia intervalos, o aumenta – diminui do volume luminoso era constante. (E me pergunto aqui: será que a “crise energética” por que passamos aqui embaixo chegou também a “eles” lá por cima?). No que se refere ao deslocamento em “zigue – zague” que por vezes era observável naqueles tempos, não o pude observar hoje: talvez seja devido ao fato de se deslocar a maior parte do tempo em baixa intensidade de emissão luminosa; aliás, como digo, naqueles tempos não era sempre que se podia observar esse “absurdo”, apenas ocasionalmente!

     Como de costume, fiz “sinais” com minha lanterna para a “coisa” e a “coisa” como de costume não respondeu!

     São 21h. Andei reflexionando e já decidi: vou parar com as minhas tentativas de me “comunicar” com eles!... Pode ser que eles não queiram se comunicar e nem sequer queiram ser vistos!... Talvez vamos ter que renunciar a satisfazer a nossa curiosidade em querer saber “qual é a deles”!

     Nas duas horas seguintes observo mais 8 “objetos” sem fazer barulho, mas nada conclusivo: pode ser que sejam aviões mais distantes do que parecem estar!

A . M. – dia 27 de Maio de 1997. Platô



Escrito por AngelMoncayola às 09h53
[] [envie esta mensagem]




1.8 – INSTRUMENTOS DO DIVINO

     Nos últimos dias  vi coisas relativamente “estranhas”, mas nada de novo e diferente que já não tenha observado e relatado até aqui. Parei de fazer sinais para as “coisas”

     Andei pensando, que se aqueles ‘sinais’ de 15 anos atrás  realmente foram para mi dirigidos, deve ter sido  pelo meu envolvimento com os projetos alternativos em que andei envolvido por esta região, quando desempenhei papel fundamental na tentativa que aqueles projetos visavam de criar os alicerces para uma “Nova Humanidade do III Milênio”.

     Agora já, os “sinais” não mais chegam porque perdi importância para “olhos atentos” de lá encima! Como dizia Andersen (aproximadamente) em “O Segredo dos Segredos”: O Divino faz o que tem que fazer nos usando como ferramentas; os indivíduos não são importantes, mas sim as obras que são realizadas por nosso intermédio. Se alguém não serve às Suas intenções, este é descartado  e coloca outro em seu lugar para Ele realizar Sua Obra.

     Se eu tinha algo para fazer que  não fiz, algum outro a fará em meu lugar!

A . M. – 4 – 6 – 1997 – Platô.

 

1.9 – A “QUEIMADA”

     Já faz quase um mês que não que não venho a passar a noite aqui no platô. Andei ocupado com trámitações para obter a minha aposentadoria.

 

     Houve “queimada” por aqui. A “queimada” deixou desenhos curiosos em um campo abaixo do nível do morro onde instalei minha barraca.

   

A . M. Dia 2  de Julho de 1997. Platô



Escrito por AngelMoncayola às 09h52
[] [envie esta mensagem]




1.10– “COISAS” EXTRANHAS, ENCIMA E EMBAIXO

     Observo objetos que até podem ser aviões distantes, mas um deles  ao menos é difícil acreditar que o seja! : muita luz, lampejos, faíscas, tremulações! Se fosse avião deveria estar muito próximo, mas ele se desloca silenciosamente!

 

     Já de manhã, desci até o lugar onde os “desenhos estanhos” apareceram depois da “queimada” (esta foi aproximadamente duas semanas atrás).

     Logo depois da “queimada” eu já tinha subido aqui no platô, para ver o que tinha acontecido com minha barraca, vi os desenhos, e tentei explica-los de forma racional.

     Como as formas são aproximadamente circulares e concêntricas, andei pensando que poderia ter existido no lugar, talvez milhões de anos atrás, alguma lagoa que foi secando aos poucos, talvez no transcorrer de milênios, e ter deixado em suas margens camadas de materiais diferentes conforme ciclos mais rápidos e lentos no processo de ressecamento, e com isso a vegetação seria diferente com a diferença do solo em que estavam as gramíneas, algumas mais resistentes ao fogo e outras mais propensas a entrar em combustão (?).

     O campo visto de perto não mostra nenhuma particularidade visível. É precisso subir aos morros em volta para poder visualizar as forma circulares: lembra a Planície de Nazca, no Peru, onde os desenhos parecem ter sido feitos para serem vistos do céu!

     Notei também, quando andava por cima dos desenhos, como se estivesse entrando em um tipo de “consciência alterada”, com perda do senso de localização e das distâncias percorridas!

     Lembrei-me também de uma amiga, moradora daqui, em Alto Paraíso, que me disse que uma vez que sobrevoou de avião estas serras, que viu do alto três espirais gigantescas formando um triângulo eqüilátero.

     Este lugar o conheço já faz muitos anos, dos tempos em que isto estava totalmente desabitado . Na época em que descobri este campo de gramíneas, onde os desenhos apareceram, andei imaginando que isto parecia um “campo de pouso de espaçonaves”, um lugar com algum tipo de “magia” natural a envolve-lo, mas não me levei muito a sério a mi mesmo em meus devaneios: duas décadas depois, quando andei buscando um lugar para instalar minha barraca e fazer minhas observações do céu, acabei optando por um lugar onde visse esse campo de gramíneas do alto!

     Pensei também, que seria bom tirar algumas fotos dos desenhos antes que estes desapareçam.

A . M. –Dias 2 e 3 de Julho de 1997. Platô.



Escrito por AngelMoncayola às 09h51
[] [envie esta mensagem]




1.11 – FOTOGRAFANDO

     Hoje tirei fotos dos desenhos. Um deles, de aproximadamente 250 mts de diâmetro, sugere uma espiral, ou círculos concêntricos. O outro, em princípio andei interpretando como duas espirais menores envolvidas por um semicírculo, mas observando melhor, andei repensando e me fez lembrar  de algumas dessas figuras de “extraterrestres” que costumam representar estes  com uma cabeça quase esférica e dois olhos esbugalhados.. A distância entre os “olhos” é de quase 50 mts. e a “cabeça” tem uns 120 mts. de diâmetro.

     Este último desenho, se for realmente um “rosto”, este aparece desenhado pela metade: a parte que corresponderiam ao queixo e boca ficariam fora do campo de gramíneas e subindo pelas encostas rochosas do morro, e talvez por isso  sejam invisíveis, por não haver lá as gramíneas que sobreviveram à “queimada” no caso da parte plana (?).

A . M. – 6 de Julho de 1997 – Platô.

Escrito por AngelMoncayola às 09h51
[] [envie esta mensagem]




1.12 – A GRANDE JORNADA

Toda nova verdade aparece como uma heresia – Bernard Shaw.

 

Uma nova verdade científica, não se firma convencendo seus oponentes, mas pelo fato de que os oponentes vão morrendo, e nasce uma nova geração de cientistas acostumadas com a nova verdade –Niels Bohr

 

A “Grande Jornada”  da Evolução Humana está cheia de avanços e retrocessos, de lutas ferozes travadas entre grupos que se formam ao redor de interesses e idéias comuns. As facções em luta estão com a visão anuviada pelos interesses grupais em disputa, e por tanto, sem uma visão global da meta longínqua, terráquea, cósmica. Uma jornada dramática entremeada de sacrifícios isolados  de visionários iluminados, estes sim, responsáveis pelo avanço na milenar jornada. Às vezes, estes sendo exterminados pela massa grupal, contrariada esta em sua complacência egocentrista. Cruzes, fogueiras, cadeias, marcam o caminho da humanidade atrás desses “iluminados” por nós sacrificados: Jesus, Bruno e Galileu são um exemplo disso!

     Jesuscristo representa alguém que chegou à meta final da “Grande Jornada” (Eu e o Pai somos Um) em que o ego individual é restringido e subordinado à visão e compreensão do Poder Maior, da Mente Universal, da Consciência de Deus, transcendendo assim às limitações da sua natureza original.

     Enquanto a Bruno e Galileu, estes são marcos intermediários da Grande Jornada, com a “placa comemorativa”  da vitória do Heliocentrismo (a Visão Maior) sobre o Geocentrismo (a visão menor). Vitória essa que teve o custo do sacrifício de ambos cientistas.

     Igualmente, Darwin, com custo sacrifical menor que os dois anteriores, é outro marco intermediário, quando o “ego humano” era derrotado na sua visão antropocêntrica, para deixar passo a uma visão maior, planetária, com a Vida como um Todo em Evolução, com o ego humano passando a ser apenas  mais um produto desse “fenômeno maior” (a Evolução da Vida e da Consciência).

     Passos maiores estão prestes  a serem dados pela humanidade, na miniaturização do ego (individual e grupal) para dar entrada à Divindade   na cena dos “assuntos humanos”. Esses passos se vislumbram pela pesquisa ufológica, onde formas de vida mais evoluídas que a da nossa espécie, transparecem como uma realidade a ser comprovada em curto prazo ; uma comprovação que nos colocará em nosso devido lugar, dentro do espaço que ocupamos no minúsculo “grão de poeira” que chamamos Terra, partícula ínfima perdida  no Espaço Infinito.

     A Evolução da Vida  em nosso planeta, embora reduzida e limitada, representa  a Evolução da Vida no Cosmo, Macrocosmo representado no microcosmo terráqueo. Poder e Inteligência Maiores em ação, além do alcance da nossa limitada compreensão de “macacos pseudo- sábios” .

A . M. – 8 de Julho de 1997 – Matão.

Escrito por AngelMoncayola às 09h50
[] [envie esta mensagem]




1.13 – MAIS “INCENDIÁRIOS”?...NÃO!

     É preciso tomar cuidado com as fotos! Sua divulgação iria incentivar as “queimadas”!

     Atualmente são os pecuaristas que queimam os pastos nativos na época da estiagem, para poder alimentar o gado com os brotos novos de gramíneas que renascem das cinzas da palha das gramíneas do ano anterior. Se eu divulgasse as fotos, poderia incentivar ufólogos e simples curiosos a juntar-se aos pecuaristas em sua ação destrutiva!

 

    Tem gado na planície que foi queimada. Os “sinais” ainda podem ser vistos, depois de um mês e meio da “queimada”.

 

     Muito “avião” (?) longínquo: não tenho certeza de que possam ser algo “diferente”.

 

     O melhor espetáculo foi por conta  dos numerosos meteoritos. Alguns deles tão grandes, que até iluminaram a paisagem.

A . M. – 31 de Julho de 1997 – Platô.

 

1.14 – MARCAS PARA ORIENTAÇÃO DE VÔO?

     Vários “objetos”:até provas em contrário aviões a pesar de não fazerem barulho... Se bem que alguns deles parecem tão próximos que deveriam ser ouvidos... Nada conclusivo!

     Relativo aos “desenhos”, andei pensando que poderiam ser “marcas” feitas por “eles” para indicar rotas: A mudança de direção  de um objeto observado no dia 26 / 5, aparentemente se deu nas proximidades destes desenhos!

A . M. – 1 de Agosto de 1997. Platô.



Escrito por AngelMoncayola às 09h49
[] [envie esta mensagem]




1.15 – “FARINHA” DO PADEIRO – MOR

     Reflexões

     Existe uma Vontade Maior a empurrar o Rio da Vida. Com a nossa pequena vontade (individual ou grupal) pretendemos dirigir os acontecimentos, mas somos empurrados, deglutidos, pelos movimentos provocados por essa Vontade Maior, que está fora do alcance da nossa compreensão. Cabe a nós, nos aliarmos a ela  fluir com ela. Nossos egos são redemoinhos que querem segurar o movimento das águas, mas no fim a água vai para o Oceano independente da nossa vontade, atendendo aos ditames da Vontade Maior, esta que transcende a minha vontade, à vontade do presidente do Brasil, à vontade de Napoleão e de Alexandre Magno. Até nossas obras maiores  são deglutidas por essa Corrente Maior: cadê o Império Napoleônico? E o Romano? E o Alexandrino?... e a Atlântida, esta sobre a qual cada vez existem menos dúvidas de que ela realmente existiu?

    A opção melhor para nós como indivíduos, é a de nos aliar a essa Vontade Maior, chegar a sermos “Um com Ela”. Limpar os nossos “canais internos” para que a Energia Divina flua livremente dentro de nós. Ativar essa “ligação” será evoluir como indivíduos e como espécie.

     No nosso estágio atual de evolução, entramos em atrito com essa Vontade Maior e somos por Ela esmagados. E se assim é, é porque assim tem que ser: o nosso ego equivale    a um grão de trigo que precisa ser esmagado pelo Padeiro – Mor, para Ele fazer Seu Pão com a “farinha fina” resultante de nosso “esmagamento”!

A . M. – 20 / 8 / 1997 – Matão.

 

1.16 – FIM DE CICLO

     E ponto final no meu ciclo de observação do céu! O Matão me serviu como “acampamento de base” para essas observações.

    Conclusões? Não tenho conclusões definitivas!

     Apenas corroboro algumas conclusões antigas: tem “seres inteligentes” nos observando de “lá de cima”! E que “eles” não estão ao nosso dispor e talvez o contrário seja mais verdadeiro! E que devemos fazer nossa parte para “inverter” o nosso papel no Universo: de “vírus cancerígenos” devemos transformar-nos em células sadias da Vida Universal em evolução, senão “eles” podem interferir em nosso destino como espécie, e não para salvar-nos e sim para “salvar a Terra da nossa incômoda presença”.

     De “novo” nas minhas conclusões, só tem o que já expus: “Se algo eu tinha a fazer neste mundo que ainda não fiz, Deus deve estar preparando alguém  para faze-lo no meu lugar”.

A . M. – 30 / 8 / 1997. Matão.

Escrito por AngelMoncayola às 09h47
[] [envie esta mensagem]




CAPITULO II

-APONTAMENTOS DOS ANOS 1.998 ATÉ 2.000-



Escrito por AngelMoncayola às 09h46
[] [envie esta mensagem]




2.1 – A DUPLA PIRÂMIDE

     Ultimamente tenho andado assistindo a trabalhos de meditação. No fim dos trabalhos, todos os assistentes munidos de papel e caneta eram incentivados a escrever ou desenhar qualquer imagem ou mensagem que captassem com os “sentidos internos”. Uma sensitiva, que é também artista plástica  se destaca lá pelas imagens e mensagens “psicografadas”.

     Hoje, essa sensitiva como de costume preencheu umas seis ou oito laudas com as imagens captadas, e logo distribuiu para todos vê-las. Eu reparei em uma que tinha retido sem passa-la “para frente”, mas nada disse.

     Uma senhora, nova no grupo, também reparou no fato e perguntou  para ela o que era aquilo que tinha  na mão, pois dava para ver um desenho estranho nele. A mulher fez a pergunta em tom visivelmente alterado.

     A “sensitiva – artista” disse que não sabia, que ela tinha tentado desenhar uma imagem percebida,  mas que esta estava incompleta e por isso não a tinha mostrado.

     A senhora , em estado de estupefação, disse que ela tinha visto também aquela imagem, e que ela realmente estava incompleta, mas muito melhor do que ela tinha conseguido fazer , que eram apenas uns rabiscos incompreensíveis. Com sua “habilidade pictórica”, a sensitiva tinha conseguido representar de forma compreensível a imagem que ambas tinham visualizado.

     A mulher começou a dizer, atônita ainda, que era uma visualização sobre conhecimentos misteriosos e incompletos que ela tinha.

     A imagem em questão, representava essencialmente um octaedro, um corpo poligonal que corresponderia a duas pirâmides de base quadrangular e lados triangulares, as duas pirâmides superpostas pela base. A figura tinha ainda em um dos vértices formas estranhas e rabiscos como se estivessem entrando – saído raios naquele lugar.

     A mulher disse que os conhecimentos incompletos que ela tinha e que estavam representados na imagem, diziam respeito às  pirâmides de Egito e que estas teriam por baixo da superfície uma outra pirâmide igual e invertida adentrando para dentro da Terra, e que elas seriam “captadores de energia cósmica” para a Terra. Ela disse também, que esse sistema seria o equivalente do sistema teórico chinês que dá embasamento à acupuntura (no caso, e ao que sei sumariamente desse sistema equivalente para o corpo humano, teríamos em nosso corpo “centros de captação” de energia vital, e “meridianos de distribuição” da mesma pelo corpo, tudo invisível, e com as glândulas endócrinas apenas como o aspecto visível de todo o sistema energético).

     A mulher ainda comentou atônita: -Por essa aí eu não esperava!

     Realmente, a sensitiva surpreende! Vou ficar de olho bem aberto para os desenhos que ela faz! (Posteriormente, a sensitiva me disse que era fato comum ela desenhar imagens que não sabia o que representavam, e alguém presente na sessão sabe-lo e vir a explica-lo).

     Relativo à estória da mulher, entendi que essa “teoria” estaria querendo dizer que as Pirâmides de Egito corresponderiam a uma “glândula endócrina”  do “ser vivo Terra”! (Conclusão pela minha conta).

A . M. – 20 / 6 / 1998 – Alto Paraíso.



Escrito por AngelMoncayola às 09h45
[] [envie esta mensagem]




2.2 – CRIADOR E CRIAÇÃO

     Hoje estive de novo no encontro espiritual, e de novo a sensitiva me surpreendeu!

     Ela fez um desenho que parece corresponder aos desenhos gigantes do platô que fotografei no ano passado. Eu não tinha falado para ninguém do assunto, e muito menos mostrado as fotografias.

     O desenho da sensitiva está mais completo que aqueles do platô, e tem algumas “particularidades” a destacar. A primeira delas, é que os dois desenhos do platô eu sempre os vi como dois desenhos independentes, e no desenho da sensitiva aparecem unidos, formando um “todo significativo”. Outra “particularidade” que notei, é que a figura humanóide que a sensitiva representou não tem boca, ao igual que os desenhos do platô. (ver cópia do Desenho Mediúnico no começo).

     Surpresa, surpresa! (Hoje, ao contrário do outro dia, a sensitiva tinha uma interpretação para o seu desenho: ele estaria representando o Criador e Sua Criação).

A . M. – 22 / 6 / 1998. Alto Paraíso.



Escrito por AngelMoncayola às 09h44
[] [envie esta mensagem]




2.3 – PARANORMALIDADE: PISANDO EM AREIAS MOVEDIÇAS

     Andei reflexionando sobre o assunto “para-normalidade”.

     Segundo a Ioga Clássica, Fenômenos Para-normais (Shidis) são brinquedos na beira da estrada que distraem e desviam o caminhante da meta a ser alcançada que é chegar à União com Deus.

     No caso da sensitiva e seu trabalho que anda realizando, não me parece que ela ande descaminhada, pois ela parece muito forte, não só pelo lado espiritualista mas também pelo lado da inteligência racional, e o mais importante é que ela é permeada de humildade ao fazer seu trabalho. È diferente de muitos que tem por ai, que tem algum dom (às vezes apenas aparentam tê-lo) daqueles chamados genericamente como “6º sentido”, e com isso já se apresentam ao mundo como um “profeta iluminado” para ser adorado e seguido pelos homens, ou até como o “Avatar” da Nova Era!

     Parece muito difícil manter a humildade quando se tem algum “dom para-normal”, ou se recebem mensagens “que não são deste mundo”. Ao igual que os “Paraísos Artificiais” criados pelas drogas (e que Baudelaire denunciava como um meio de se “inflar egos”, criar “deuses com pés de barro”) isso tudo, drogas e poderes para-normais, parecem ir à contramão da Evolução Humana. Esta, a nossa Evolução, na minha opinião nos levaria a um estado de “comunhão com o Todo”, como sugerido pela Ioga Clássica ; nos levaria à transformação das atuais “bactérias humanas” que somos em trabalho de destruição do Planeta Vivo, para a função de neurônios do Ser Global.

     Assim, tudo que serve para reforçar o ego, vai à contramão da Evolução. Como já expus no meu artigo “O Armagedon Revisitado” (  www.caminhointerior.hpg.com.br / Cap. 6) o sentido da Evolução Criadora, nos leva do antropocentrismo para o Teo-Centrismo. O estado de beatitude atingido por aqueles  que entraram em estado de Comunhão Amorosa com o Todo, é o prêmio que nos espera no fim da longa estrada.

A . M. – 23 / 6 / 1998 – Alto Paraíso.

Escrito por AngelMoncayola às 09h42
[] [envie esta mensagem]




2.4 – REFLEXOS DO SOL CENTRAL

     Acabei de ler o livro autobiográfico de Elizabeth Kubler – Ross , conhecida pesquisadora do assunto Vida depois da Morte. Ela é admirável e determinada; fez um trabalho missionário e digno de ser estudado. A pesar da admiração que a autora despertou em mi, ela tem conclusões a que chegou com as quais não estou de acordo. Uma dessas é a “questão milenar e aparentemente insolúvel” a respeito do Livre Arbítrio.

     O problema dela que eu vejo é comum a todos os seres humanos, que apriorísticamente e sem uma análise    mais demorada e minuciosa, acham que o Livre Arbítrio é uma realidade inquestionável. Esse a priori, comum à maioria dos seres humanos, é resultado de uma posição falsa que ocupamos em relação ao Universo: o centro!

 Nosso centralismo é uma ficção, nosso isolamento do resto do Universo é outra ficção, e a existência do tempo encerra outro engano mais difícil de perceber ainda: Einstein já nos alertava contra o antes e depois, estes que vemos como categorias insofismáveis e realistas! O tempo, do qual fazemos uma idéia de sua existência através da nossa experiência sensorial, não tem nada de “absoluto” e muito pelo contrário, ele é relativo ao igual que tudo no Universo! Aquilo que vemos com nossos olhos que ocorreu antes que aquilo outro, é assim para nosso sistema de referência do qual ocupamos o centro. Se nós mudarmos nossa posição para outro sistema de referência, podemos observar que aquele “fenômeno A” que tínhamos visto como ocorrendo antes que o “fenômeno B”, em nosso novo Sistema de Referencia, a ordem seqüencial dos fenômenos pode se inverter, tornando o tempo em questão uma categoria “relativa” ao contrário do que intuitivamente costumamos considerar, como sendo ele algo de “absoluto”.

     E tudo isso é derivado da nossa falsa posição em relação ao Universo, do qual ingenuamente pensamos ser o “centro”.

Escrito por AngelMoncayola às 09h41
[] [envie esta mensagem]




     Na realidade, tudo é relativo no Universo, não só nosso “ponto de observação”, como nosso entendimento também. Hoje em dia, estamos começando a entender que somos parte indissolúvel de um Todo, do qual não temos nem a visão nem a compreensão total. Estabelecer qualquer coisa como sendo uma “verdade absoluta” a partir do nosso “ponto de observação”, enganosamente central, é corrermos o risco de cair em erros e surpresas: o “livre arbítrio incondicional” que E. Kubler – Ross defende no seu livro como exemplo!... Eu já cheguei a presenciar uma cena que ainda não tinha acontecido, e só um ano depois viria a acontecer realmente!... E cadê minha liberdade para interferir e mudar os acontecimentos? E sem  apelar para um tipo de “fenômeno para-normal”, ante o qual todos aqueles que não passaram por um deles torcem o rosto em gesto de incredulidade, podemos olhar psicanaliticamente para a nossa experiência vivencial, para a “história das nossas vidas”, como o meio “bio-cultural” em que nos desenvolvemos veio formatando e cunhando nosso caráter, opinião e até o nosso “veículo corporal”!... somos um produto do meio em que nos desenvolvemos!... E  se por um acidente o cordão umbilical que me alimentou durante os 9 meses de gestação de minha mãe se tivesse enrolado no meu pescoço na hora de eu nascer e me sufocado ao ponto de inutilizar a metade dos neurônios do meu cérebro, a estas horas não estaria escrevendo estas linhas; e também, e como dizia alguns dias atrás, se eu e meu irmão tivéssemos “acabado” 40 anos atrás no episódio das “Cavernas de Orobe”, o retorno recente àquele lugar com a filha daquele irmão não teria sido possível  (ver o relato dessa experiência no cap. 4 da secção “Encontros” do nosso site da Internet, http://angelmoncayola.fc2web.com/). Hoje, eu continuo passeando por esta “nossa realidade” a minha presença “psicofísica”, enquanto a presença de meu irmão, já desaparecida”, foi substituída pela presença da sua filha no meu retorno àquele lugar: e porque as coisas são assim e não de outra forma?...foge ao meu “entendimento e controle”!...

     O que me resta é a fé que hoje tenho em que as coisas tem uma Razão Superior de ser como são. E resta também a minha submissão a essa Realidade Superior, incompreensível  em toda sua magnitude e potencialidade: entendo apenas, que Eu não sou o Centro do Universo e Ele sim que é!

     Maia, Ilusão, Fantasmagoria: hoje estamos aqui e logo desaparecemos sem deixar rasto duradouro!... Estamos presos à  ficção que é o nosso Centralismo Incondicional!...

     Tu és o Centro, meu Deus! Tu és livre de verdade, Tu és Todo-poderoso  e Onipresente. Perto de Ti, nada sou, apenas uma sombra da Tua Luz, um ser cheio de vaidade pela “faísca de Luz” de Ti recebida e que eu chamo “minha percepção e inteligência”. É auto-engano eu pensar que a mi pertence essa Luz, sendo que sou apenas “reflexo” do Sol Verdadeiro que Tu és! Só quando estiver plenamente consciente da minha Unidade Contigo e me nulifique como eu, para ser realmente um instrumento apenas em tuas mãos, é que encontrarei realmente meu Verdadeiro Eu e me comportarei da forma adequada neste Teu Mundo... Nada sou, só Tu és!...

A . M. – 12 / 7 / 1999 – Alto Paraíso.         



Escrito por AngelMoncayola às 09h40
[] [envie esta mensagem]




2.5 – O CÁNCER DE GAIA

     No Oriente Médio, palestinos e judeus andam matando-se: mais uma vez! Alguns dias atrás era mostrada  a educação das crianças palestinas: faz parte dessa educação o despertar do ódio contra os judeus!

     Hoje também, teve um atentado terrorista suicida que, além dos próprios terroristas, matou vários soldados de um navio de guerra americano que se encontrava no Golfo Pérsico. Aquela região  continua sendo  um potencial estopim da 3ª Guerra Mundial.

     Anti-semitismo, antiamericanismo, anti-occidentalismo! Formas de afirmação do “ego coletivo” através da competição e eliminação daqueles que não fazem parte do próprio “castelo fechado”. Muros levantados  com argamassa  que mistura componentes  religiosos, raciais, históricos, geo-económicos, etc.

     Quão longe está a formação do Cérebro Global! Quão longe está o momento   de firmar-se em cada ser humano o sentimento de comunhão amorosa com toda forma de vida no planeta!

     Babilônia, Atlântida, Lemúria, quedas e mais quedas em abismos! Sísifo – Homem envolvido no esforço inútil de empurrar para cima e equilibrar o gigantesco penhasco no topo da montanha!

     Enquanto uma criança está sendo educada para atirar no “inimigo” pelos lados da Palestina, me recolho dentro de mi: meu único “inimigo” está dentro de mi! É “aquele” que me engana e me faz acreditar que sou o “centro do Universo”! A minha luta deve ser contra o lado não sublimado de mi e só!...

     Mas enquanto isso, no Oriente Médio judeus e palestinos continuam matando-se! E as crianças continuam sendo impingidas de ódio  que as fará lutar no futuro contra inimigos externos!... E por aqui perto, parasitas transformados em “senhores”, manipulam disfarçadamente os fios de comando do país, para obter benefícios pessoais às custas dos bens coletivos! Na verdade mais profunda, cada um criando seu próprio inferno que o consumirá! Na verdade mais profunda, o único inimigo é o “vírus do anticristo”, o “grenlim” individual e coletivo (têrmos que já usamos outras vezes em nossos escritos para significar a mesma “coisa”) : o nosso “único inimigo” é o nosso “capeta interior” que nos faz acreditar que somos o “centro do Universo”. Este desvia a atenção de cada um de nós para a “miragem”: mata um judeu e serás feliz!... Passa esse lote de dinheiro público para tua conta pessoal e terás obtido o teu “ingresso” no Reino dos Céus!... Assalta o transeunte, corrompe o menor, manda bala contra o policial que te atrapalha, e terás o mundo a teus pés para a felicidade de teus sentidos! Tu és o “centro do Universo”, o rei da Criação, e todas as outras formas de vida  nasceram para te servir e servir-te delas, e quem não servir para tua gloria , deverá ser eliminado para não te atrapalhar, seja homem, animal ou planta!...

     Aos olhos de um Jardineiro das Estrelas, as ações  desse “bicho” na Terra, correspondem à manifestação de um “câncer de Gaia”.

A . M. – Ubatuba – 12 / 10 / 2.000.



Escrito por AngelMoncayola às 09h39
[] [envie esta mensagem]




2.6 – MEIAS VERDADES NÃO SÃO VERDADES INTEIRAS

     A Ciência Oficial sempre ofereceu uma visão “pretensamente fechada e final”  sobre o Universo, o “que e o como” das coisas. Mas também sempre ela foi forçada a abrir-se a novas descobertas, que às vezes  torpedeavam as bases aparentemente monolíticas e definitivas  que apresentavam sobre o Universo. Alguns desses “torpedeadores” são nossos conhecidos: Copérnico, Galileu, Newton, Darwin, Einstein, com as novas teorias e descobertas que trouxeram para o mundo, e que diziam a respeito do próprio mundo.

     Até às vezes, novas descobertas são menosprezadas e até cunhadas como inúteis ou falsas, de forma prematura, e que logo vêem se mostrar úteis e verdadeiras. É o caso de Mendel, o “pai da Genética”, cujas descobertas tiveram que esperar quase um século para tornar-se úteis à Ciência.

      Parece-me que com Lamarck pode estar acontecendo algo parecido ao caso de Mendel, só que até pior: ele foi carimbado como tendo apresentado teorias erradas sobre a Evolução. É criticado em Lamarck o fato dele acreditar que um certo caráter adquirido por um animal durante sua vida seria incorporado ao patrimônio genético  dos seus descendentes, o qual se mostrou inverídico. Se essa tese é em princípio errônea, pode  por outro lado não ser totalmente inútil; pode ser que se Lamarck não chegou a uma visão exata dos fatos, ele tenha se aproximado disso.

     Explico-me com um exemplo mais específico e me pergunto: será por puro acaso que as peles  dos habitantes dos trópicos é morena enquanto as dos habitantes dos círculos polares é esbranquiçada?... Um esquimó se for transportado aos trópicos, vai ficar um pouco mais moreno e a sua morenice não vai passa-la aos seus descendentes da primeira geração, mas tenho certeza  quase absoluta de que uma tribo de esquimós transportada para uma região próxima do equador, senão for na primeira geração que vai trazer descendentes morenos, vai faze-lo na centésima ou milésima geração.

Escrito por AngelMoncayola às 09h38
[] [envie esta mensagem]




     Parece-me que algum fundo de razão existia nas menosprezadas teses de Lamarck, quando ele aventava a possibilidade de (dito em palavras atuais) caracteres fenotípicos adquiridos serem de alguma forma incorporáveis ao genótipo da sua espécie!

     O fato de Lamarck ter possivelmente apresentado  apenas uma “meia verdade”, me leva a reflexionar sobre o tema “meias verdades e verdades inteiras”,      as disputas  entre ambas para vir à luz, às vezes até “meias verdades” sendo impostas como “verdades inteiras” por decreto, e até deixando um rasto  de sangue daqueles que defendiam a “verdade inteira”  sendo derrotados por aqueles que defendiam as “meias verdades” e pagando  com a vida a derrota. O caso mais representativo dessa situação é a clássica disputa entre o Heliocentrismo e o Geocentrismo: aqueles que defendiam aquele (a verdade inteira) indo a parar na fogueira pela força daqueles que defendiam o segundo ponto de vista ( a meia verdade): séculos se passaram até a humanidade tomar consciência do erro histórico que foi cometido pelas hostes menos esclarecidas da nossa espécie! Essas “hostes” eram representadas pelo Santo Ofício, este que se atribuía a si mesmo como sendo o portador da Verdade Divina. Aquele, o Santo Ofício,  é representado nos dias de hoje pela Ciência Acadêmica, se bem que esta não tenha atitudes  tão extremistas e cruéis como aquela instituição do passado. Hoje em dia, a Santa Ciência Acadêmica, com os restos do “naufragado” Geocentrismo montou o Antropocentrismo para substituir aquele, mais uma “meia verdade” (na realidade uma falsidade) sendo imposta por decreto:  é o “macaco pseudo-inteligente” se apresentando como o Centro do Universo . Alguns cientistas verdadeiros já desertaram das filas da Santa Academia da Ciência, e tiveram a ousadia de apresentar  a idéia de haver no Universo Inteligências maiores que as nossas: é o caso de Arrhenius e Crick, com suas teses da Pan-Espermia e da Pan-Espermia Dirigida, respectivamente!

    Esses dois, como outros cientistas, inclusive o acima citado Lamarck, se salvam da fogueira porque a Inquisição já não mais existe em sua versão mais extremista do passado (e batemos palmas aqui para João Paulo II, por depois de cinco séculos passados, ter tido a coragem de reconhecer que a Igreja errou com Galileu na questão do Heliocentrismo).

    E sobre a questão do Antropocentrismo ainda (nova versão do Geocentrismo) esperamos pelos novos Copérnicos e Galileus, que se abram caminho atrás das pegadas de Arrhenius e Crick, para demonstrar como uma “meia-verdade” (ou uma falsa verdade) está nos sendo imposta como uma “verdade inteira” pela Santa academia da Ciência.

A . M. – 11 / 11 / 2.000 – Ubatuba.

Escrito por AngelMoncayola às 09h37
[] [envie esta mensagem]




CAPITULO III

-APONTAMENTOS DO ANO 2.001-



Escrito por AngelMoncayola às 09h36
[] [envie esta mensagem]




3.1 – MUDANDO PARADIGMAS

     Andei lendo sobre o significado do termo “paradigma”, atualmente bastante em voga. E dou graças a Deus pela melhora que trouxe à minha vida  a troca de meu paradigma de infância para os tempos atuais: naqueles tempos  meu paradigma era viver a vida sob um estado de terror imposto pelo meio religioso, que me fez entender que eu tinha nascido para ser consumido eternamente pelo fogo do inferno. E o meu paradigma religioso atual é bem mais ameno: existe um Bom Pastor no qual confio e o qual  me conduz para o ”pasto” que apenas Ele sabe onde fica. Se receber uma “paulada” de vez em quando  para me encaminhar no rumo certo, é uma dor mais amena e suportável que a ameaça de um destino inevitável a levar-me para o fogo do inferno por toda a Eternidade!

 

     Igualmente em relação aos paradigmas da humanidade: O antigo paradigma da “competição” entre os seres vivos está sendo mudado para um paradigma de “harmonização” entre os mesmos!

     O antigo paradigma que representava  a relação “Homem – Natureza” poderia ser definido pelo lema “A Natureza como uma inimiga a ser conquistada”. Essa relação está sendo mudada para o paradigma atual sob o lema: “A Terra é nossa Mãe à ser respeitada”.

     Se por esse lado estamos fazendo progressos visíveis, o mesmo na pode ser dito em relação ao paradigma do relacionamento entre as sociedades: as divisões por raças, religiões, espaços geográficos ocupados, estão difíceis de ser substituídos pela comunhão funcional de todos os seres humanos no Cérebro Global de Gaia.

     Mas, “devagar - quase - parando” alguns progressos estão sendo feitos também por esse lado: parece que os ventos são favoráveis para o “ecumenismo religioso” ser aos poucos implantado no mundo, o que seria um bom progresso se comparado aos tempos em que as chacinas  e guerras por motivos religiosos estavam mais presentes sobre a face da Terra.

     Novos e mais salutares  paradigmas a orientar  as sociedades humanas  são a esperança para um futuro ainda talvez longínquo. Mas, como dizia Lao Tse 25 séculos atrás, Uma caminhada de 1.000 passos começa por um único e primeiro passo.

     Estamos em marcha! Algum dia chegaremos “lá”! Deus assim o quer!

A . M. – 17 / 1 / 2.001 – Eunápolis.



Escrito por AngelMoncayola às 09h34
[] [envie esta mensagem]




3.2 – MUDANDO PARADIGMAS II

     Se quisermos entender pela Ciência os fenômenos ligados ao espírito, temos que mudar o paradigma, mudar a forma de ver o Mundo. Se você tem certeza sobre você mesmo, sobre as coisas, então não há espaço para Deus toca-lo. Se você entra num grau de incerteza, que é a base da Física Quântica, aí sim Deus pode toca-lo. Quem quer penetrar no mundo quântico, tem que abandonar toda lógica, toda  vontade de ter domínio sobre a vida. -Patrick Drouot – Físico.

     O ser humano é uma estrutura de energia que vive  num universo vibratório. Devemos viver com amor e decência! O resto é pura técnica. –Idem.

     O tempo como nós pensamos que existe é criação da mente, é um efeito sensorial. Para a Física Quântica  tudo é um eterno presente. –Amit Goswami –Físico indiano.

     Um experimento recente demonstrou que uma partícula pode saber o que acontece com a outra de forma instantânea, acima da velocidade da luz, mesmo que uma esteja aqui e a outra na mais distante borda do Universo. Isso demonstra em termos físicos, que tudo está ligado a tudo, que não somos indivíduos separados, porém parte de uma mesma Humanidade, de um mesmo Universo –Idem.

     O Brasil está ficando na ponta do pensamento mundial que tenta salvar o planeta, o meio ambiente. Um pensamento que vêem mudando completamente a visão da vida, da relação com Deus, com os santos, com os seres invisíveis e com o Universo em geral –Eduardo Castor Borgonovi – Jornalista científico.

     As citações acima, são trechos de um artigo de Borgonovi, publicado na revista “Elevação” de Novembro de 2.000, com ocasião da cobertura daquele jornalista do “Fórum Mundial do Espírito e Ciência”, ocorrido em Outubro passado em Brasília, na sede da L. B. V.

     Assim, o Novo Paradigma, poderia ser resumido como segue: Somos todos Um, e apenas precisamos despertar para a consciência desse fato.Isso  nos tira do Centro do Universo, acaba com nossas fantasias que criamos  sobre este a partir da nossa falsa posição centralizadora.- Eu, A . M.

A . M. –27  / 1 / 2.001 – Eunápolis.



Escrito por AngelMoncayola às 09h34
[] [envie esta mensagem]




3.3 – ARBUSTO NO FUNDO DO VALE

     Tem alguns,que mesmo se apenas tivessem que dar um cabelo para o bem de todo o Mundo, não o fariam. Tem outros, que mesmo correndo o risco de ser esquartejados da cabeça aos pés para não fazer um bem ao Mundo, assim mesmo o fazem –Mencio.

     De novo esse sábio chinês mandando-me seu recado através  do espaço e do tempo: -“No meu tempo também existiam entre os homens parasitas e doadores, egoístas e altruístas, egocêntricos e Teo –Cêntricos, bactérias humanóides patogênicas à saúde de Gaia e verdadeiros neurônios do Cérebro Global”-.Parece-me que aquele Sábio Antigo está dizendo-me através dos milênios”!...

     O que fazer da minha parte ante a constatação do fato?... Apenas assinalá-lo?... Andei  tentando modificar a situação, mas não tinha força suficiente!... Deus o fará com o tempo e através  de melhores instrumentos que eu.

     As grandes idéias são sonhadas por gênios loucos, realizadas por lutadores natos, desfrutadas por felizardos de bom senso e criticadas pelos inúteis de sempre –Anônimo.

     Creio estar cumprindo minha função na Terra através destas minhas reflexões, atuando em uma posição do tipo do “sonhador louco” da citação acima. Já andei também tentando desempenhar meu papel na função do “lutador nato” da mesma citação, mas meus esforços não foram  bem sucedidos. Deus através de instrumentos  melhores do que eu,  continuará Sua Obra por caminhos que só Ele conhece e até atingir metas que só Ele sabe.

     Não sou a araucária no topo da montanha, e o “meu papel” se parece mais com o de arbusto no fundo do vale. Mesmo assim não sou inútil. Se eu não for Teu melhor Instrumento , sinto que não sou o pior que Tu usastes! Obrigado meu Deus por ter-me alguma vez usado para Teus fins: não me sinto apenas palha inútil a ser consumida no fogo da futilidade. Tenho fé que algum grão produzi no meio das muitas palhas da minha existência!

A . M. –8 / 2 / 2.001 – Alto Paraíso.  



Escrito por AngelMoncayola às 09h33
[] [envie esta mensagem]




3.4 – UMA CANETA QUE ESCREVE

     A minha “grande obra” só pode ser chegar à “união consciente Contigo”... o resto é “acréscimo”, não interessa, nada há a ser feito no mundo... O meu “fazer externo” entra em atrito com o “fazer externo” dos outros... Qualquer coisa que por mi mesmo fizer no mundo é o Mal! Somente da minha “união consciente Contigo”  poderá surgir de mi  uma ação realmente construtiva! Inação é a melhor opção enquanto não tiver certeza   de estar sendo “canal para Tu te manifestares”.

     Confio em que nos “momentos altos” da minha vida  servi de instrumento para Teus Fins. Por aqui, na minha volta, vejo os Novos Paradigmas substituindo o Velho Paradigma de “O Homem em guerra fratricida contra a Natureza”. As sementes que lançamos duas décadas atrás por aqui, na época do meu envolvimento com o Projeto Rumo ao Sol, agora estão começando a dar frutos! Aleluia!... Não sou apenas palha!

     Eu, aqui, agora... uma caneta que escreve! Ela seguramente está desempenhando um Serviço Maior!... O Novo Mundo começa a se vislumbrar!

     Universo interno em ordem!... Nem a bomba mais poderosa jamais sonhada pode arranha-lo!

A . M. –9 / 2 / 2.001 – Alto Paraíso.

 

3.5 – CÊGOS

     A desgraça dos homens está  em que  eles tem o espírito  cegado por um aspecto particular e deixam na sombra a lógica do conjunto –Mencio.

     São os males da nossa visão egocêntrica do Universo!

     Egocentrismo = Primitivismo. O relativismo nos empurra para o amanhã: quando cheguemos a ser “um com o Todo”, nos transformaremos no Todo, estaremos em todos os pontos ao mesmo tempo sem estar centrados (e limitados) em qualquer um específico deles. O “cego” que brigava com os outros “cegos” pela forma do “elefante”, morrerá em nós!... E nascerá o “Homem de Visão” que vê a forma do “elefante”, que não mais precisará falar sobre essa forma, nem  matará ou se matará em defesa de seu “ponto de vista cego sobre a forma do elefante”... Ele entenderá do fundo do coração o  que Lao Tse queria dizer : Quem sabe cala, quem fala não sabe.

A . M. – 21 / 2 / 2.001 – Alto Paraíso.



Escrito por AngelMoncayola às 09h32
[] [envie esta mensagem]




3.6 – PANPSIQUISMO

     Pampsiquismo – Doutrina segundo a qual toda matéria é viva e possui uma natureza psíquica análoga à do espírito humano.

     Verbete encontrado em um dicionário. Tirando o termo “doutrina”, que sempre assusta, a idéia envolvida por trás do termo parece bastante sugestiva. Acrescentando a ela a idéia  da existência de um “Campo Biopsíquico Terráqueo Orientador”  por trás do movimento da Evolução (o equivalente científico ao Deus das religiões tradicionais) criamos um campo fértil para discussões e encontros para os modernos “cientistas – filósofos”.

     Nestas alturas, e deixando de lado possíveis “contendores” dogmáticos que sempre aparecem aferrados a idéias conflitantes com as idéias do vizinho, discussões estéreis essas do tipo Matéria é uma forma cristalizada do Espírito , contra  Espírito é uma forma sublimada da Matéria, deixando esses “contendores” de lado digo, podemos chegar à fértil conclusão de que tudo entre o Céu e a Terra está bem amarrado e em mãos seguras e mais poderosas que as nossas humanas; “mãos” essas, que obedecem ao comando de uma Inteligência Pensante “perto da qual o mais ilustre dos nossos sábios não passa de um louco delirante”

      Fazei de mi segundo Tua Vontade e Sabedoria! Cresça em mi a obediência e a sintonia com as diretrizes que Tu marcas para mi, para que um dia, quando desaparecer deste “cenário” possa eu dizer : -Cumpri meu papel o melhor que soube na tentativa de ser instrumento Teu em ação para a construção da Tua Obra- . Assim seja!

A . M. – 11 / 7 / 2.001 – Alto Paraíso.

Escrito por AngelMoncayola às 09h30
[] [envie esta mensagem]




3.7 –DUAS TORRES RUINDO E MUITO MAIS

     O terrorismo internacional está ficando adulto!

     Hoje, aviões foram seqüestrados e em ações suicidas  foram lançados   contra edifícios- símbolo do poder econômico e militar dos EUA. Houve milhares de mortos no ataque, o que pode   até representar um aspecto secundário de questões mais essenciais: no fim das contas, performances melhores enquanto a mortandade  já foram atingidas  antes, inclusive    pelos americanos em Hiroshima e Nagasaki!

     Um aspecto essencial  do episódio está sendo levantado pelo próprio establisment internacional: o perigo representado para a ordem mundial por “bandos de fanáticos doidos”!

     Eu próprio analiso o episódio de uma forma diferente e mais essencial em função  das idéias que ando desenvolvendo ultimamente: esse ataque pode marcar “o início da implosão do modelo social atual, com o indivíduo humano (cada um de nós) como centro do Universo”!

     Neste momento que escrevo estas linhas, ainda não se sabe qual organização terrorista está por trás do descalabro. Más, isso não tem muita importância! Mesmo que cheguem a descobrir os culpados, eu continuarei a duvidar sobre as rações mais profundas por trás do episódio. Geralmente as coisas não são tão simples como podem parecer a primeira vista, e sempre haverá mistérios entre o Céu e a Terra inalcançáveis à compreensão humana!... Talvez, “vozes misteriosas”  andaram soprando no “ouvido interno”  de algum líder  terrorista   sugerindo ações chocantes  como a de hoje!... Forças “ocultas” podem estar por trás do episódio!... E porque não?...

Escrito por AngelMoncayola às 09h29
[] [envie esta mensagem]




     Fora isso, no defrontamento entre o Bem e o Mal sempre aparece por trás uma questão “mais profunda”: Tudo é relativo!... O Bem e o Mal também!... As balas que atiramos as chamamos “justiceiras”  e as que recebemos “assassinas”: elas recebem cognominações opostas  dependendo do lado em que estivermos situados! Hoje a TV mostrava americanos chorando e palestinos pulando de alegria na presença do mesmo espetáculo!

     Os milhares de mortos deste dia, são um Mal  desde o ponto de vista  de todos os espectadores que se comoveram diante da TV. E se o episódio  provocar uma guerra nuclear  que acabe com a humanidade (possibilidade aventada  por vários entrevistados que apareciam na TV) isso continuará sendo um Mal para a Humanidade...

     Mas, quem sabe, em algum lugar do Universo alguém vai exclamar: -Ufa! Enfim extirpamos o câncer de Gaia antes deste destruir a Biosfera!... O homo sapiens realmente representava um perigo  para a realização do Grande Plano  do Universo!-

     E o “cientista louco” que eu tenho andado conclamando ultimamente, poderia nesse momento aparecer como um Jardineiro das Estrelas, o qual retirou alguns espécimes humanos antes do extermínio geral para produzir em laboratório alguns mutantes para repovoar a Terra!...

     E qual seria  a diferença entre os “espécimes salvos” e os mutantes deles derivados?... Seria de desejar que fosse a mesma que existe entre um “micróbio patogênico” e uma “célula”!...

     E o Jardineiro poderia exclamar exultante com o êxito da sua intervenção: -Morreu  o homem –bactéria e das suas cinzas  nasceu o Homem-Célula que atende às diretrizes do Grande Plano Universal para o planeta Gaia!

     E uma Aleluia! estrondoso ecoaria pela Terra sobre os esqueletos daqueles   que um dia sonharam que as Estrelas poderiam ser a herança do Pó da Terra que não conseguiam sacudir de seus espíritos!

A . M. – 11 / 9 / 2.001 – Ubatuba.

Escrito por AngelMoncayola às 09h29
[] [envie esta mensagem]




 3.8 – EU TÔ MALUCO!

     Eu to maluco!

     Eu já vi objetos no céu  que faziam manobras    que contrariavam as Leis Invioláveis da Física que os homens estabeleceram. E também cheguei a me interessar  pelas declarações de um físico que afirmava que a Velocidade da Luz não é uma “barreira  insuperável”. E vi desenhos gigantescos que não poderiam ter sido feitos por qualquer ser humano. E acredito que Entre o céu e a Terra há mistérios maiores que a nossa inteligência.

     Realmente... Eu to maluco!

     E eu já registrei em algum lugar, que médiuns extraíram informações a meu respeito que estavam guardadas a 7 chaves dentro de mi, e que presenciei coisas que apenas um ano depois ocorreriam como fatos “humanamente reais”, e que entrei em estados de consciência extraordinários e incompreensíveis pela “humana psicologia”.

     Reconheço... eu tô maluco!

     Reconheço também que acredito na existência de um Pastor invisível (ou pastores)  que nos levam para “algum lugar” contrariando nosso “sagrado e livre arbítrio”. E acredito  que possa haver algum Grande Plano para tornar o Universo um Jardim, e que o Arquiteto dessa Idéia e os Jardineiros a Seu serviço poderiam não ser humanos e terrestres.

     Eu to maluco, sim!

     Confesso aqui: meu maior sonho é morrer sozinho no mato... e com data e local marcado... e confesso também, que acredito que da “forma de barro” que me acompanhou por todos estes anos e quando ela ficar imóvel, fria e abandonada no chão, sairá uma Luz que subirá, subirá, subirá  até o Jardim das Estrelas  de onde um dia partiu para o exílio aqui na Terra.

     Cadê o hospício mais próximo?

     Acredito também que somos todos Um, partículas indivisíveis do Grande e Eterno Oceano  da Consciência Universal, e que nossa individualidade  de “gotas separadas umas das outras”, seja apenas uma “ilusão”, talvez um efeito induzido por algum “mágico maldoso” , e que algum dia despertaremos do sonho, aliás pesadelo, para retomar posse  da nossa “natureza oceânica” na Consciência Universal.

     Decididamente... eu to maluco, maluco, maluco!

A.     M. – 13 / 9 / 2.001 – Ubatuba



Escrito por AngelMoncayola às 09h25
[] [envie esta mensagem]




3.9 – FIM E RECOMEÇO

     Começando a viver aquilo que está sendo chamado de uma Nova História (desta vez parece que temos um marco divisor das Histórias mais consistente que aquele do ano passado  com a passagem do milênio: o atentado terrorista   espetacular  contra EUA  da semana passada com seus milhares de mortos!)

     Todo o mundo anda avaliando  o tamanho do estrago  e situando-se  no campo de batalha depois da declaração do presidente de EUA de que já começou a Primeira Grande Guerra do 3º Milênio.

     Ontem na TV mostrava um desfile em algum lugar do Oriente Médio, onde um exército de guerreiros suicidas marchava pisando nas bandeiras  dos EUA e de Israel.

     E aquele sinistro exército de preto, que vive com o objetivo  de morrer levando o maior número possível de inimigos , parece não estar sozinho: a maioria daqueles que formavam o grupo terrorista que atacou  a semana passada os EUA e que trocaram as próprias vidas pelas de milhares de americanos, viviam na própria América.

     Pode ver-se também, às vezes de forma solapada,  e outras de forma aberta, que as pessoas e os grupos estão preparando-se para o combate.

     Aquele desfile  de ontem na TV, do qual até crianças armadas  participavam marchando por cima das bandeiras do “inimigo”  (senão houver “formas radicais de extermínio” o conflito vai ser geracional) estava parecendo o exército de Shiva, a representação simbólica  da máquina mortífera do fim-recomeço do Mundo.

     Estou começando a acreditar  que o “marco” levantado na semana passada com a derrubada das duas torres gigantes americanas, pode estar assinalando o “início do fim”. Como a esperança  é a última a morrer, esperamos que alguém reste para contar a História, e não só isso, senão que o “marco” assinale   também o início do Mundo Novo Redimido  e Purificado de nossos sonhos!

     Amém!

A . M. –17 / 9 / 2.001 – Ubatuba. 

.

Escrito por AngelMoncayola às 09h23
[] [envie esta mensagem]




CAPITULO IV

-APONTAMENTOS DO ANO 2.002-



Escrito por AngelMoncayola às 09h22
[] [envie esta mensagem]




4.1 –O EFÊMERO E O ETERNO

     Hoje aparece claro na minha consciência todo o drama do ser humano: ele investe todas as cartas do “jogo da vida” em um sonho, em uma ilusão, como se fosse   a Última Verdade! Faz a “grande aposta” da sua vida no passageiro fazendo de conta que este fosse eterno! Seu corpo é uma “forma” passageira, e faz de conta que este pudesse herdar a Eternidade; até sonha com naves interplanetárias que venham tira-lo do atoleiro terráqueo para eleva-lo para mundos incorruptíveis além das estrelas! Levanta castelos fazendo de conta que está construindo algo para a Eternidade, mas o tempo transforma tudo em pó! Juras de amor eterno por um parceiro (a) se esfumam no ar com o desaparecimento de um dos parceiros (ou dos dois ao mesmo tempo). E ainda bem que ao menos temos o consolo de poder rir de nós mesmos e dos dramas da nossa existência: Isto aqui será eterno em quanto dure!.

     Mas falando sério, o que acontece realmente é que o “foco” da nossa atenção e consciência estão errados: enquanto não desvendarmos nossos olhos de ver, não conseguiremos separar a forma da Essência, não conseguiremos distinguir entre o efêmero e o Eterno. A nossa tarefa interior é a de desvendar nossos olhos de ver, o restante das nossas ocupações habituais e externas, não passam de movimentos a esmo na tentativa inútil de romper as teias inquebrantáveis de Maia!...

     Uma chave?... Talvez ela está na boca de Forest Gump: A morte faz parte da Vida. Quem sabe, desenvolvendo a fibra do caráter que nos permita encarar sem pestanejar a Parca do Umbral, conseguimos vencer esta e entrar  no Reino do Verdadeiramente Eterno!... Vamos tentar?...

      E sorte para quem for!... E eu já estou indo!...

A . M. –10 / 1 / 2.002 – Cavalcante.   

 

 

4.2 – PERDIDOS ENTRE ACRÉSCIMOS

     Meu Reino não é deste mundo – Jesus.

    O Reino dos Céus de Jesus, o Nirvana dos budistas, o Cérebro Global com o homem como um neurônio ingerido nele proposto por Peter Russel, são tudo setas que através dos tempos apontam para um ponto comum de convergência. A minha visão evolucionista, com o Universo caminhando do Caos para  a Ordem e Harmonia do Tudo e com nós ingeridos dentro desse processo, transmutáveis de homens-protozoário em Homens-Célula, representa mais uma seta equivalente às já citadas!

     Assim encima como embaixo – Hermes Trimegisto.

     A idéia hermética do Macrocosmo contido dentro do Microcosmo do humano indivíduo, é mais uma seta indicadora apontando para a mesma Meta!

     Um homem-célula do passado já disse: Eu e o Pai somos Um! A Comunhão Universal é a Meta Interior que hoje vislumbro que devo alcançar; o resto... são apenas acréscimos!...

A . M. – 14 / 2 / 2.002 – Cavalcante.

Escrito por AngelMoncayola às 09h20
[] [envie esta mensagem]




4.3 – A CAVERNA

     O homem comum é exigente com os outros; o Homem Superior é exigente consigo mesmo. – Marco Aurélio.

     Vive cada minuto como se fosse o último. – Dom Juan.

     A morte faz parte da vida – Forest Gump.

     Deus não morre quando uma das suas criaturas morre – U. S. Andersen

     Busca em primeiro lugar o Reino dos Céus que está dentro de ti e o resto virá por acréscimo – Jesus.

     A ilusão da separatividade é o primeiro grilhão que devemos romper para alcançar a Verdadeira Liberdade – Buda.

     “Perolas” que se estivessem permanentemente em foco na nossa consciência, sendo guias contínuas a dirigir nossos pensamentos e ações, nos transformariam em Homens Novos, em  Células de Gaia!...

     Enquanto o “cientista doído” não criar a vacina contra o “vírus do Anticristo”, continuaremos a viver na  Caverna Platônica: Longe do Mundo da Luz!...

 

 

4.4 – ESTOU MORRENDO: ALELUIA!

     Toda nossa civilização está montada sobre a importância do humano indivíduo, o que reforça  a falsa idéia deste ser o centro do Universo. Até depois de mortos constamos dos registros públicos, que dizem onde se encontram nossos restos; guardamos a memória dos já idos; escrevemos a História com as biografias de indivíduos ou grupos de indivíduos. A História é baseada sobre um fundamento errôneo, a de sermos (como indivíduos, como grupo, como espécie) o “Centro do Universo”.

     Neurônio briga com neurónio e o Cerebro Global não acontece...mas, Algo Muito Maior trabalha em silêncio para fazer-nos acordar para Ele, para a Realidade Maior que Ele representa e que transcende a nossa compreensão e a nosso controle de amebas egocêntricas, vítimas que somos da ilusão que nos leva a querer que o Universo inteiro funcione ao redor de nos e de nossos interesses, individuais ou grupais.

     Nele vivo, respiro, me movimento!... Ele é Luz e eu sombra! Ele é tudo e eu nada!...

     Estou morrendo...Aleluia!

A . M. – 10 / 5 / 2.002 – Cavalcante.



Escrito por AngelMoncayola às 09h19
[] [envie esta mensagem]




4.5 – NUVENS NEGRAS... E O SOL, ONDE TU ESTAS?

     Já faz muito tempo: nuvens negras pairam sobre a Terra! Estas mudam de formato continuamente. Todas essas nuvens são fruto das nossas ações esdrúxulas!

     A “nuvem” com formato de holocausto nuclear  que durante décadas ameaçou desabar em tormenta desastrosa sobre a Terra, parece que está perdendo força.

     A “nuvem” do desastre ambiental, que substituiu a anterior em violência ameaçadora, parece que chegou ao auge e tem indícios de que também está perdendo força.

     A “nuvem” do momento é o terrorismo internacional, que anda soltando seus raios por vários lugares da Terra, o mais espetacular por seus efeitos contundentes caiu sobre Nova York alguns meses atrás. Com a dupla aliança da semana passada entre Rússia e EEUU, para desarmamento nuclear maciço  e cooperação  contra o terrorismo, a tendência parece ser a de esta “nuvem” também perder intensidade. Assim esperamos!

     Por aqui, no Brasil, a “nuvem” do momento é a guerra declarada entre o poder constituído e o poder paralelo do banditismo organizado! No fogo cruzado entre bandidos e policiais muitos civis andam tombando também. Por estes dias mataram um repórter da TV –Globo, e logo queimaram o corpo na tentativa dos matadores de apagar os rastos. Esse repórter se camuflou de cidadão comum com intenção de registrar  as ações dos marginais em um morro  sob domínio destes. Ele foi descoberto e executado sumariamente! O fato simboliza a declaração de guerra do poder paralelo contra a imprensa que dá notícias contrárias aos “direitos de independência e livre ação” desse poder, assumidamente podre.

      E assim, sob negros e ameaçadores nuvarrões, o Homo Sapiens caminha pela Terra,   nuvarrões esses,  formados pelos incêndios que ele próprio provoca!

     O Homem Velho parece estar cada vez mais perto do seu fim: ele será enterrado sob as ruínas   do Mundo Velho que levantou.

     E o Homem Novo que o substituirá, por onde Ele anda?... Alguém me disse que o procurasse dentro de mi!...

A . M. – 6 / 6 / 2.002 – Cavalcante.



Escrito por AngelMoncayola às 09h18
[] [envie esta mensagem]




  4.6 – NADA MORRE, TUDO SE TRANSFORMA, A INQUISIÇÃO TAMBÉM!

     Lembrei das palavras de um “mestre” de uma sociedade de estudos esotéricos que conheci no passado, que uma vez disse assim:  Nós representamos o papel de deuses para as células do nosso corpo.

     Associei o significado dessa frase com o que vi ontem através de um programa de TV: Lá foram mostrados três personagens que fazia vários anos viviam sem comer, ao igual que Thereza Neuman e outros místicos de que tenho notícia.

     Nós, ao contrário de todos eles, precisamos matar outros seres vivos para sobreviver, com o qual representamos o papel de um micróbio comum, sempre agitado, correndo, lutando, matando outros micróbios para devorar, sendo devorado pelos outros micróbios: sempre envolvido na Luta pela Sobrevivência.

     As células de nosso corpo são alimentadas por Deus (por nós na realidade como representantes Dele): só precisam a Ele se entregar e Nele confiar, o resto a elas chega como acréscimo!

     Igualmente parece que está acontecendo com as três personagens de ontem na TV: eles se entregam à Vida e por esta são sustentados através da Água, do Ar, da Luz, das Energias Sutis latentes existentes no espaço terrestre e seguramente até de Energias procedentes do espaço extraterrestre.

     Jesus e diversos místicos através da História foram Homens-Célula que se adiantaram a seu tempo, que apareceram na Terra como “Vindos do Futuro”. Com as três figuras de ontem na TV acontece a mesma coisa! Na sua Entrega Missionária ao divulgar a Boa Nova, estão correndo os mesmos riscos de Jesus: é que ontem, aparecia no mesmo programa televisivo, um “ilustre brutamonte” incendiando a platéia do programa para xingar os três místicos, chamá-los de charlatões, vigaristas e outros impropérios vexatórios ( a mi pessoalmente me pareceram fenômenos autênticos os ocorridos com os três personagens, e igual opinião me pareceu observar na apresentadora, Adriane Galisteu, senão não os teria mostrado no seu programa). No fim o “ilustre brutamontes”, empolgado com seu sucesso em insuflar a platéia, começou a “atirar” para cima da própria apresentadora do programa a qual teve que encerrar o programa às presas antes que os três personagens fossem linchados... Me lembrei de Bruno indo a parar na fogueira por proferir uma “blasfêmia” ao dizer que a Terra não é o centro do Universo! E a mesma coisa com Galileu, que só cinco séculos depois a Igreja reconheceu seu erro ao pôr ele na cadeia pelo mesmo motivo, e Copérnico, que só autorizou a publicação da sua obra onde demonstrava a inverdade do Geocentrismo quando agonizava , isso para poder livrar-se da fogueira inquisitorial!... E cá entre nós, se a tal Reencarnação existir, será que o “ilustre brutamonte” de ontem não teria sido em uma encarnação anterior um “Ilustre Dono da Verdade Celestial” daqueles que trucidaram  Bruno , Galileu, Copérnico?...

A . M. – 11 / 7 / 2.002 – Cavalcante



Escrito por AngelMoncayola às 09h17
[] [envie esta mensagem]




4.7 – SUTILIZANDO OS VEÍCULOS: EVOLUÇÃO!

     Uns quebra-cabeças de peças soltas  parece que está se montando na minha frente, tomando a aparência de um TODO!

    Em meu livro  “O Campo Biopsíquico”, publicado há mais de duas décadas, por dedução misto de lógica e intuição sugeria que os seres inteligentes que devem existir no espaço interestelar, seriam muito diferente de nós, e que seguramente nem precisariam de outros seres vivos intermediários para sobreviver “lá por cima”, como nós precisamos aqui  na Terra (animais e vegetais, dos quais arrancamos a vitalidade para sustentar a nossa): “Eles” seriam seres do espaço mesmo, com forma inerente e adequada a seu ambiente, e deveriam apresentar também formas mais sutis que as dos nossos corpos densos.

     Alguns anos depois, quando cheguei em Alto Paraíso, pude observar in loco, que “Eles” tinham comportamento que seria impensável se tivessem um corpo denso como o nosso.

     Anos mais tarde ainda, nos “desenhos gigantes do platô”, seguramente feitos por “Eles”, pude constatar a ausência de boca no desenho que parecia ser o rosto de algum alienígena.

     Mais tarde e em sessão mediúnica, uma sensitiva, que também era artista plástica, desenhou os mesmos desenhos do platô, só que mais completos e detalhados: a figura humanóide que ela desenhou também não tinha boca!

    No dia 10 / 7 passado, vi pela TV seres humanos que chegaram provavelmente a um nível de evolução acima do ser humano comum, e o fato deles  sobreviver sem alimentação, parece sugerir que talvez os “Neurônios de Gaia” do futuro, embora de forma humanóide, poderão apresentar no rosto  um orifício correspondente à nossa boca atual, porém sem mais função!

     E indo mais longe ainda nas suposições, talvez esses “Neurônios” cheguem algum dia a apresentar uma forma humanóide sem boca, como é sugerido pelos “desenhos do platô”, e também por aqueles psicografados pela minha amiga sensitiva.

     Talvez tudo isso sejam etapas intermediárias, até que nós, ou Algo a Mais que existe em nós, cheguemos a ser “Um com o Pai”, senhores junto Dele do espaço interestelar, como sugere o desenho mediúnico da figura humanóide sustentando um sistema solar nas mãos.

     E pelo comportamento incrível que eu já observei  “Neles”, aliado ao fato de alguma vez parecer  ter “Eles” andado tentando passar-me algum recado, agora penso que estas observações, deduções e reflexões de hoje, talvez sejam parte daquilo que “Eles” queriam transmitir-me no passado!

     “Os mansos herdarão a Terra”, segundo as palavras proféticas da Bíblia... e seguramente que esses “mansos” não terão boca como no desenho psicografado pela minha amiga sensitiva!

    E eu por aqui, voltando ao “aqui e agora”, vou acelerar a caminhada que talvez me levará algum dia ao ponto de precisar de minha boca apenas para beber água, o mesmo ponto que ao que parece chegaram os três místicos citados do dia 10 / 7.

A . M. –13 / 8 / 2.002 – Cavalcante.



Escrito por AngelMoncayola às 09h16
[] [envie esta mensagem]




4.8–MACACOS PSEUDOPENSANTES FANTA-

SIADOS DE DEUSES

      Há cientistas e há cientistas. Tem cientistas de verdade e tem pseudocientistas.

     No início do século passado, os pseudocientistas, os “donos da verdade”, aqueles que montaram seu “clube da ciência” dando a ele o pomposo nome de Real Sociedade da Ciência  (um novo nome para a “Santa Inquisição”) viviam rindo daqueles “malucos” que tentavam voar: “eles” sabiam que nada mais pesado que o ar pode voar! Quando Edson apresentou seu “fonógrafo” ante “eles” , estes deram seu “sábio veredicto” embrulhado em um “genial” sarcasmo: Ótimo, nossos parabéns! O senhor é um ótimo ventríloquo!

     Enquanto cunhavam de “imbecis” àqueles  que se envolviam com fenômenos para-normais e espíritas, Charles Richet, um “cientista de verdade”, colocava em jogo a sua reputação de Premio Nobel de Medicina para pesquisar tais “fenômenos” e chegar à sua sóbria conclusão: Os fenômenos realmente existem, embora eu não tenha uma explicação para eles. Acredito que no futuro poderá se chegar a uma explicação lógica. (Se as fogueiras da Inquisição estivessem em voga na época, provavelmente teria revivido a situação de Galileu alguns séculos antes: ou retratação ou fogueira!)

Escrito por AngelMoncayola às 09h15
[] [envie esta mensagem]




     Igualmente no que se refere ao “ilustre médico” citado dias atrás (um pseudocientista e neoinquisidor)  ao catalogar  de absurdas  as realizações  dos três místicos com base  nos conhecimentos atuais sobre Física, Química e Biologia. Este, assim como outros da sua estirpe, vivem negando as experiências  do físico Louis Kavran há algumas décadas atrás, quando ele comprovou que os organismos vivos são capazes de produzir “Transmutações Químicas em Baixa Energia, transformando um elemento químico em outro, coisa que a “Sagrada Ciência Oficial” só consegue realizar em gigantescas instalações industriais e com mega-geradores de energia para produzir o mesmo efeito. Na mais divulgada e comprovada    transmutação observada por Kavran efetuada com galinhas, estas produziam cálcio a partir de potássio com a mais humilde naturalidade, coisa que a Ciência em teoria poderia fazer, só com uma diferença: após um mega-investimento em dinheiro, tempo e “crânios” do ramo da Física, para desenvolver o projeto e a montagem de uma gigantesca instalação, tudo isso, para obter o mesmo resultado que uma simples galinha obtém cotidianamente nos quintais de qualquer casa do interior!

     Outro “cientista de verdade”, Albert Einstein, muito celebrado em teoria, mas muito ignorado na prática, torna as bases  da ciência corpuscular-sensorial um lamaçal de areias movediças ao estipular que a “Matéria” é apenas uma “Forma cristalizada da Energia”. O cientista Einstein deu embasamento à conclusão do poeta Shekespeare, quando este disse: “Há mais mistérios entre o Céu e a Terra do que a vã Filosofia (Ciência) sonha”. Mas os pseudocientistas que se apresentam como “donos da Verdade” baseados na Ciência Oficial (a sucessora da Santa Inquisição renascentista) vivem ignorando os “cientistas de verdade” através dos tempos: Copérnico, Galileu, Darwin, Richet, Kavran, os “loucos voadores”, o próprio Shekespeare no seu lado místico-poético, e até o próprio Einstein nas implicações práticas das suas mega-teorias!

       Os três místicos de dias atrás, contrariavam a “Santa Verdade da Ciência Oficial”, quando esta diz que apenas os seres clorofilados podem gerar energia biológica   a partir da energia solar. E por isso, eles, belos espécimes humanos, eram insultados por um tosco (por não dizer brutal) médico investido a farda de “sumidade das ciências médicas e biológicas”! (*)

     E eu aqui, decido ir para o lado dos “loucos” e assumo de vez a minha “loucura”: acredito que o “pseudocientista”  do passado dia 10, aquele outro que satirizou Edson, e o inquisidor que ateou fogo em Bruno por contrariar as “Sagradas Escrituras” no que  diziam sobre a Terra, desta ocupar o “Centro do Universo”, todos eles, me parece que são “uma só pessoa em essência” manifestando-se em diferentes momentos da Eternidade e em diferentes locais do Espaço Infinito!

A . M. –28 / 8 / 2.002 – Cavalcante.

(*) Outro “abacaxi para descascar” que a Ciência Oficial recebeu recentemente,é a descoberta de seres vivos nas fossas abissais marinhas, aonde a luz do Sol não chega jamais! “Leis invioláveis” que a “sabedoria humana” estabelece, não param de ser derrubadas pela Sabedoria Maior! ... Homem, admite que você é apenas uma sombra da Luz Maior! E repara também que quando orgulhosamente te apresentas como sendo um “deus de sabedoria”, logo aparece um Vento Maior  que te arrasta e te mostra seres apenas um “deus de papel”! A . M. –27 / 10 / 2.002 .



Escrito por AngelMoncayola às 09h14
[] [envie esta mensagem]




4.9 - BORBULHAS EM DILUIÇÃO NO OCEANO

     Os corpos, as personalidades e os egos, são indicações superficiais de um imenso ser subjacente, um ser que abrange toda a existência, um ser que sustenta os egos superficiais como se estes fossem borbulhas em um mar, mas que permanece como o Eu inteiro de cada um de nós. O Divino não tem idade, é eternamente jovem. O indivíduo que abandona o ego incompleto e limitador e se centra na Graça de Deus, adquire as propriedades do Divino; o espírito de Deus o sustenta e o mantém sempre jovem. – U. S. Andersen.

 

     O espírito de Deus (Gaia, Campo Biopsiquico) sustenta os três “místicos” (células de Gaia).

     Igualmente com as “células verdadeiras”, as quais são sustentadas pelo macro-organismo que as contém (homem, animal, vegetal).

     Quem sabe, algum dia chego ao estágio em que os três místicos chegaram.

     Por enquanto, estou envolvido com trabalho de purificação do organismo: dos tempos em que andei fazendo jejuns prolongados, sei que acidentes com esse tipo de prática são mais devidos a intoxicação do que a inanição! Em situação alimentar “normal”, focos infecciosos são mantidos sob controle pelas defesas do organismo, principalmente nas dobras do intestino grosso: ao cessar a alimentação, as defesa do organismo enfraquecem  e esses “focos infecciosos”  ganham força invadindo a corrente sanguínea e provocando a intoxicação! ... A lavagem intestinal também deve acompanhar uma experiência de jejum prolongado.

A . M. –28 / 9 / 2.002 – Cavalcante.



Escrito por AngelMoncayola às 09h13
[] [envie esta mensagem]




CAPITULO V

-APONTAMENTOS DO ANO 2.003-



Escrito por AngelMoncayola às 09h12
[] [envie esta mensagem]




5.1 –LAMAÇAIS DO CONHECIMENTO

     Só compreende o saber quem o possui. – Thomas Hobbes.

    Para a maioria da gente que via Einstein, este era apenas um retardado mental.

    Parecido ao que ocorreu com Bruno, Copérnico, Galileu, Edison, os “loucos que queriam voar”. Todos eles foram incompreendidos em seu tempo e pior ainda, apedrejados e até queimados vivos como blasfemos por dizer a verdade, mas uma verdade que todos condenavam por não compreende-la, e por  contradizer as “verdades inverdadeiras” do momento, consideradas estas erroneamente como sendo a “palavra de Deus”.

     E os três “místicos” que apareceram na TV dias atrás, sem se alimentar havia vários anos?...

     Eles eram mal vistos pela maioria dos ali presentes, incompreendidos, xingados de vigaristas, imbecis, loucos, e outros adjetivos depreciativos similares. Talvez, apenas um em mil conseguiram “ver” neles “algo a mais  do que aquele bando de cegos em volta não conseguia enxergar...

     Continuo fazendo minhas experiências alimentares, interrompidas há muitos anos, agora com nova visão sobre o assunto. Não sei onde isso me levará, mas tomarei cuidado na hora de dizer a alguém que as estou fazendo!

A . M. –23 / 1 / 2.003 – Cavalcante.

Escrito por AngelMoncayola às 09h10
[] [envie esta mensagem]




5.2 – “CLARÃO” I

     Hoje deu um “clarão” dentro da minha cabeça, esta que é dura que nem granito!

     É sobre os desenhos gigantes do platô. Eu esperava por “sinais dos céus”. Eu sabia que “eles”  surpreendem , que emitem seus sinais apenas “quando” a gente não espera por eles. Naquela ocasião de 1997, durante vários meses que andei vigiando o céu, “eles” aparentemente não se comunicaram: mas, na realidade “eles” se comunicaram!

    Eu sabia que “eles” eram imprevisíveis em relação ao “quando” (tempo). Em aquela ocasião de 1997, eles fizeram de novo jus à sua imprevisibilidade, só que além do “quando”, eles inovaram também em relação ao “onde” (lugar geográfico): eu esperava seus “sinais” nos céus como das outras vezes, mas “eles” deixaram seus “rastos” na Terra, na forma daqueles desenhos gigantescos! Inclusive, em relação ao “quando” ainda, me parece que eles fizeram suas marcas  depois de eu acabar o meu período de observação (?)... Só vi as “marcas gigantes” depois do incêndio, quando subi ao platô para ver se minha barraca tinha resistido ao fogo, pois tinha postergado sua retirada para “algum dia e quando estivesse com ânimo  para carregá-la pelas montanhas” (aliás, a barraca ficou por lá mesmo, depois de cumprida sua utilidade, pois nunca me animei a carrega-la de volta).

     E ainda, “eles” inovaram também em relação à confirmação de seus “recados” por mais um novo meio: o “psiquismo” de uma sensitiva, esta com habilidades pictóricas, que desenhou em forma mais detalhada aquilo que “eles” já tinham esquematizado no altiplano.

Escrito por AngelMoncayola às 09h10
[] [envie esta mensagem]




     E tem mais ainda: eles fizeram a figura humanóide sem boca, e não foi por acaso! De um lado confirmavam uma “precondição” que eu sustento há décadas: que “eles” deveriam ter formas  mais sutis e adequadas que as dos nossos corpos para poder sobreviver no espaço interplanetário. De outro lado, e com as pesquisas que atualmente ando fazendo em apoio à cruzada que visa a meta humana simbolizada sob o lema “Viver de Luz”, tenho como que um apoio “deles” em relação à validade dessa cruzada: se até nossos “corpos densos”    podem ser sustentados  daquele “Manjar dos Deuses” (Prana, Maná, Luz) podemos imaginar que “eles” mais facilmente poderão faze-lo , “eles” que não dão sinais de ter corpos densos sujeitos às leis mecânicas terrestres, “eles” que com certeza não precisam roubar de outros seres vivos terrestres  a sua energia vital como nós o fazemos quando devoramos plantas e animais (e até humanos: literalmente às vezes em ações canibais, e outras vezes, praticamos a antropofagia de forma indireta, ao roubar as colheitas e as  terras do indivíduo ou do país próximo).

     Nós somos selvagens, assassinos, seres vivos infra-evoluídos, : ou “transcendemos” esta forma grosseira  com a qual nos identificamos de forma doentia, ou refazeremos os velhos caminhos dos nossos ancestrais: Atlântida, Babel, Sodomas e Gomorras!... até quando teremos chances sem cair no Abismo Final?

     O sistema digestivo que começa na boca e acaba no anus, é a marca de seres vivos de baixo nível de evolução, é nossa condição  no papel desempenhado de Câncer de Gaia que atualmente representamos na Biosfera: Pesquisas recentes em universidades americanas, mostram que aqueles que já “vivem de Luz”, apresentam sistema digestivo atrofiado e sistemas nervoso e glandular alterados, para substituir as velhas funções do sistema digestivo.

     A figura humanóide sem boca, que “eles” desenharam no platô e confirmaram através do psiquismo de uma sensitiva, representa uma seta a indicar-nos o nosso caminho a ser percorrido na nossa peregrinação terrestre! Indica o primeiro passo que devemos dar se quisermos, não apenas sobreviver na nossa feição atual de vírus cancerígenos de Gaia (e que é altamente improvável que consigamos) mas a primeira etapa a ser cumprida  para chegarmos aonde “eles” chegaram, habitantes que são do Jardim das Estrelas!

A . M. – 29 / 4 / 2.003 – Cavalcante.



Escrito por AngelMoncayola às 09h09
[] [envie esta mensagem]




5.3 – DIABOS SONHANDO-SE DEUSES

     O “homem velho”, o “homem bactéria”, o “vírus cancerígeno de Gaia”, faz das suas fantasias “leis de Deus”: por isso não é de estranhar que cada indivíduo, cada grupo, tente exterminar o indivíduo ou o grupo vizinho e a “idéia de Deus” diferente à própria!

     E é assim que o “homem velho” sonha-se Deus, infalível, centro do Universo: -Tudo é meu e feito para mi, sou o “Rei do Universo”! –

     Resultado dessa fantasia: somos vírus cancerígenos de Gaia, estamos acabando com esta. Ações profiláticas dos Jardineiros das Estrelas são presumíveis contra a espécie humana, como já ocorreu de outras vezes: cada indivíduo, cada grupo humano com seus deuses, sairão pelo ralo da História para se reciclar.

     Os mansos herdarão a Terra... sem unhas nem dentes nem boca!... E quem não se alinhar com “Diretrizes Maiores” será considerado produto defeituoso, destinado à reciclagem!...

A . M. – 3 / 5 / 2.003 – Cavalcante.

Escrito por AngelMoncayola às 09h08
[] [envie esta mensagem]




5.4 – CRUZES NO CAMINHO

     Hoje, enquanto pedalava para aumentar a minha “condição atlética”, andei reflexionando sobre algumas particularidades.

     Em primeiro lugar pensei que estou em boa forma atlética para os meus 64 anos, e mais ainda considerando que consumo menos de 1.000 calorias por dia para me alimentar... Depois fiquei pensando: - Grande coisa!... sou apenas um micróbio de Gaia um pouco menos nocivo que o micróbio comum!... Falta-me ainda muito para ser de verdade um Metaneurónio de Gaia... E pelo planeta já andaram alguns desses “Metaneurónios” avulsos no passado: Buda, Jesus e outros menos famosos já foram verdadeiros “Metaneurónios”.

     Lembrei também de algumas estórias que li alguma vez, sobre a colonização inglesa na Índia: iogues e eremitas hindus em estado de contemplação eram mortos pelos soldados!

     Imagino que os aguerridos soldados ingleses não encontraram tanta resistência como esperavam para conquistar aquelas terras, e em troca, os “mais bravos” entre eles matavam tigres como “esporte de risco”, enquanto os “menos bravos” trocaram a “caça à raposa” que costumavam praticar na Inglaterra  pela “caça ao iogue”.

     Até, quem sabe, aqueles que tinham opiniões  religiosas totalitárias e inflexíveis, viam nos iogues uma “manifestação do Diabo”, e imbuídos de algum tipo de “espírito missionário” em prol da fé professada, trucidavam aqueles “sujeitos perigosos”  que ameaçavam sua fé particular!...

     Bem... talvez andei misturando outras guerras  à guerra da conquista da Índia pelos ingleses: o fato de que tenho notícia, e que me parece ter sido verídico, é que os soldados ingleses andaram matando iogues, eremitas e contemplativos...

     E o caso é que estes  pode ser que fossem, ao igual que Buda e Jesus, “Metaneurónios de Gaia”!... Talvez eles eram enviados dos Jardineiros Celestes para mostrar-nos o caminho da nossa redenção!... Eles poderiam ser exemplos a serem seguidos para salvar-nos da nossa condição de “vírus cancerígenos de Gaia”! ...

     Ou imitamos aqueles que outrora trucidávamos, ou seremos jogados no lixo das “Usinas de Reciclagem” pelos Jardineiros Celestes que vistoriam e comandam a Evolução Universal da Vida e da Consciência!...

     Ooooommmm!...

A . M. – 19 / 5 / 2.003 – Cavalcante.  

Escrito por AngelMoncayola às 09h07
[] [envie esta mensagem]




5.5 – DRIBLANDO CRUZES

     Hoje tive uma mostra de como é difícil alguém sair do “centro do Universo” em que acredita estar, da opinião de que tudo gira ao redor de si e que assim continuará a ser para sempre, da sua opinião estabelecida  como sendo “a última verdade sobre o Universo”.

     Pessoal gordo, sem disposição e pique para nada, doente, viciada em remédios para manter a “saúde”, criticando-me por eu estar “muito magro”, por ser louco e estar “pondo em perigo minha vida” por não seguir o aconselhamento de médicos e especialistas em saúde. Não adianta falar para eles que eu tenho saúde e disposição melhor que a deles, por que eles não acreditam.

     Só acreditam na “sua verdade”, nas suas banhas como representantes da “sua saúde”, nos seus remédios maravilhosos para ajuda-los a manter suas banhas “maravilhosas e saudáveis”, nos seus “médicos-gurús” que lhes receitam coquetéis de  drogas para se manter “vivos e saudáveis” durante muitos anos, quem sabe 100 ou 1.000!

     Na sua “visão egocêntrica”  se acham  com o “direito” e até talvez o “dever moral”, de me mostrar suas “fórmulas infalíveis” para manter  sua saúde e longevidade, de me “evangelizar” para eu deixar de seguir meus “caminhos errôneos”  e segui-los nos deles com suas “panças balançantes” , estas que são a “prova” da sua saúde (correr muitos quilômetros a pé, pedalando, ou nadando, como eu faço, isso é bobagem, isso não demonstra “saúde”, apenas mostra a minha insanidade mental: -Ele precisa ser salvo por nós, precisamos traze-lo para a seita dos “bacanas da pança balançante”, precisamos tira-lo do caminho do erro que segue – devem andar dizendo sobre mi).    

     Jesuscristo já foi crucificado como malfeitor no seu tempo. Quinze séculos depois, Bruno já foi mandado para a fogueira e Galileu para a cadeia por cometer a “blasfêmia” de dizer que a Terra girava ao redor do Sol...

     Com os Metaneurónios de Gaia vai ser a mesma coisa: seremos pichados como seres abomináveis, como aberrações da natureza a serem excluídos da face da Terra, seremos de novo mandados para as fogueiras e as Cruzes  como castigo exemplar para o nosso erro...

     Toda Nova  Verdade aparece como uma heresia.

     Se as evidências dos fatos forem contra a minha opinião formada... pior para os fatos!...

     A missão é difícil!... Prudências!... Discrição!...

A . M. – 23 / 5 / 2.003 – Cavalcante.

 

5.6 – NO LIXO SONHANDO-SE NO CÉU

     Existe muita burrice humana apresentada com voz alti-troante como sendo “palavra divina”, como tal engolida e logo vomitada! O resultado disso tudo esta à vista no papel que estamos representando no planeta: -Somos o câncer da Biosfera!

     A sabedoria humana é loucura perante a Sabedoria Divina. – Paulo de Tarso.

     Ou saímos do “centro do Universo” e dobramos o joelho, ou nossas cabeças serão cortadas e sepultadas na lixeira planetária que nós próprios criamos!...

A . M. – 5 / 8 / 2.003 – Cavalcante.

Escrito por AngelMoncayola às 09h06
[] [envie esta mensagem]




5.7 – UM COM O TODO

     Andei observando e repensando o mundo ante a telinha da TV: Violência, corrupção de elites, pedofilia!...

     Os “mal intencionados” e os “bem intencionados” se digladiando. E eu me pergunto nestas alturas: Quem é quem nessa guerra ai?...

     O sonho da vida e saúde eterna do corpo individual, como sendo uma “meta suprema”, é apregoada pelos “bem intencionados”... Mas isso é na verdade um absurdo, mesmo que esteja camuflado sob um disfarce de “lógico-lícito”!

     O homem, o indivíduo em si, não é nada!... Pó que se levanta ao vento; vento esse que é soprado de fora de si... E ele  sonha que se move por própria iniciativa e vontade, se sonha dono do seu destino!.. Pura fantasia!... Pó que volta ao pó!... A última palavra sobre seu destino está fora dele!... Pó que se levanta ao sopro do vento... Vento soprando pó, agitando o pó, produzindo no pó o sonho da sua autonomia!... Pó que sonha ser algo a mais que pó, pó ao vento, pó sonhador, apenas pó!...

     E eu?... Recebi uma mensagem para ser transmitida aos homens: Uma figura antropomorfa sem boca é o símbolo dessa mensagem!... E eu?... ando aqui, enrolando, enrolando... ou será que realmente ainda não chegou o momento de comunicar a mensagem?...

     Às vezes me sinto um verme , incapaz de fugir a seu destino de eternamente viver a rastejar, incapaz de levantar vôo, muito menos capaz de ajudar os outros a levantar vôo!...

     Um humanóide sem boca simboliza o recado que tenho que transmitir!... Mas eu ando por aqui, contando para um papel em branco um monte de coisas sobre mi, sobre minha estória pessoal, sobre meus caminhos no mundo, sobre os caminhos de um mundo desnorteado!... Geralmente penso que preciso contar tudo isso antes de dar meu “recado final”... mas, tem hora que o desânimo me invade, que perco a paciência comigo mesmo, com minhas limitações e precariedades... Tem hora que penso que não passo de ser algo a mais que um traste inútil, que não vou cumprir missão alguma, que não tem missão alguma para cumprir, que não há sentido algum no mundo, na vida, em minha própria vida... Eis a hora de me lembrar dos “sinais do céu”: eles eram para mi!... Eu tenho algo a dizer!... Não eu por mi mesmo, mas em nome de Algo Muito Maior!... Ele é Tudo, e eu sou nada!... Ninguém é coisa alguma!... apenas todos sonhamos SER TUDO!...

     OS MUTANTES SEM BOCA SERÃO TUDO, NÃO POR SI MESMOS, E SIM POR SER  UM COM O TODO”!...

 A . M. – 30 / 9 / 2.003 – Cavalcante. 

Escrito por AngelMoncayola às 09h05
[] [envie esta mensagem]




5.8 – RECICLAGEM

     Queremos ser felizes na Terra, não queremos mais passar fome, o ventre preguiçoso não deve mais digerir o que mãos aplicadas  criaram – Heinrich Heine.

É Brasil!... Pais onde a antropofagia  e a parasitagem   correspondem como que a um “ideal nacional não explícito”, região cancerosa da Biosfera  onde o cinza e o marrão  aos poucos vão substituindo o verde sob os olhos vigilantes de Jardineiros Celestes: eu hoje vejo teu futuro!... Medidas profiláticas serão por Eles tomadas para neutralizar o “tumor”!... Espertus Brasiliensis, o dia da tua ceifa está chegando!... só os humanóides sem boca sobreviverão à ceifa!... O restante... a Grande Usina de Reciclagem devorará pelo bem da Biosfera!...

A . M. – 1 / 10 / 2.003 – Cavalcante.

 

 

 

5.9 – NUNCA HOUVE GUERRA NO BRASIL!... SERÁ?

     Notícias da “guerra urbana” no Brasil: mais de 40 ataques, só nesta semana, de bandidos a policiais no estado de São Paulo, com vários destes mortos e outros muitos feridos!...

     E os “ufanistas” continuam com seus “ufanismos”: -Deus é brasileiro!... O brasileiro é um homem pacífico!.. Nunca houve guerra no Brasil!...

     Eles dizem... Será?...

A . M. – 11 / 11 / 2.003 – Cavalcante.



Escrito por AngelMoncayola às 09h04
[] [envie esta mensagem]




5.10 – O VERDADEIRO HOMO SAPIENS SAPIENS

     Quem merece o cognome de Homo Sapiens Sapiens  outorgado pelos biólogos à nossa espécie, é o Meta-Neurónio de Gaia, este que está começando a aparecer na face da Terra sob bandeiras ambientalistas, pacifistas, e mais recentemente sob a bandeira que exibe escrito nela o lema Viver de Luz.

     O homem atual, aquele que predomina ainda por esmagadora maioria, eu o chamaria Homo Sapiens Predatoris!...

     Aqueles biólogos que deram aquele nome para o homem atual, me parece que no momento que o fizeram, estavam sofrendo alguma espécie de “sonho premonitório”...

     O Homo Sapiens Sapiens, agora está começando a aparecer na face da Terra!...

     Aleluia!...

A . M. – 12 / 11 / 2.003 – Cavalcante.



Escrito por AngelMoncayola às 09h02
[] [envie esta mensagem]




CAPITULO VI

-APONTAMENTOS DO ANO 2.004-



Escrito por AngelMoncayola às 10h01
[] [envie esta mensagem]




    6.1 – FILHOS DAS ESTRELAS

     Viver de Luz: O que isso significa para a humanidade?... É a transmutação do vírus cancerígeno que somos para a Célula Verdadeira em sintonia com a Ordem Construtiva do Universo!... É deixar de sermos o Homo Sapiens Predatoris que somos atualmente, para sermos de vez o Homo Sapiens Sapiens verdadeiro! É abandonar nossa “casca”  de vermes a chafurdar nos lamaçais terráqueos, para começar a sermos de verdade Filhos das Estrelas a acertar o passo  no Retorno ao nosso Verdadeiro Lar...

     Acredito que seja esse o significado  de começarmos a Viver de Luz... Aliás, tenho certeza de ser esse o “significado”!!!

A . M. – 10 / 1 / 2.004 – Cavalcante. 

    

Escrito por AngelMoncayola às 10h00
[] [envie esta mensagem]




6.2 – O “RECADO” É DELES. A INTERPRETAÇÃO É MINHA

     Mais elucubrações ainda sobre a “indicação” do Mundo das Estrelas, com sua figura humanóide “sem boca”.

     A existência da imagem é um fato... aliás, um duplo fato que eu entendo que seja uma imagem só, transmitida por dois canais diferentes: uma no platô e ejecutada por “não sei quem”, e outra  numa sessão de meditação e transmitida através de uma sensitiva “ligada a outros mundos”, e executada pela própria sensitiva, sendo que esta tinha habilidades pictóricas especiais.

     A “mensagem figurativa” é Deles. A ligação da imagem com a Evolução da Vida no Planeta, é por minha conta, aliás, é que não enxergo qual poderia ser outro o significado para a dupla imagem!

     E também, a interpretação  de que deveremos  nos transformar em Metaneurónios de Gaia para formar o Cérebro Global, com a característica de Mutantes sem boca, sem dentes e sem unhas, é também interpretação minha!...

     O “recado”  Deles, tenho certeza de que realmente existe; a interpretação em nível humano e racional é pessoal, é interpretação que fica de acordo com tudo que eu tenho andado reflexionando e escrevendo através de toda minha vida.

     Estou escrevendo isto, por que me lembrei de um livro que 2 ou 3 décadas atrás teve uma relativa repercussão (sem poder ser catalogado como  sendo um “best seller”). Não lembro do título exato do livro, mas tinha um nome extranho,  “Shikasta”, “Shikarta”, ou coisa parecida. O seu autor, se a memória não me falha, era mulher. Em aquele livro, transparecia a idéia de que aqui na Terra estaríamos cumprindo um “estágio da nossa Evolução”, e que o nosso destino final seria nos transformarmos em habitantes do Mundo das Estrelas. Sobre a nossa forma final, lá existia indicação de que esta seria mais sutil que a nossa atual, esta que é ligada e dependente da Terra pelo corpo denso que é nosso veículo de expressão. A “forma” insinuada pela autora, estava próxima das idéias esotéricas  e espiritualistas, aquela tradicional idéia de que somos  apenas “seres sutis de outros mundos habitando temporariamente um corpo denso. A idéia da autora daquele livro, estava bem distante  da idéia transmitida por Ergon e Scorcese (entre outros que tem andado por aqui, na Chapada dos Veadeiros) de que viríamos a ser “resgatados”  do planeta, de “corpo presente”, em carne e osso, por seres extraterrestres com suas “aeronaves espaciais”... (será que merecemos isso, como “transformadores” que somos de Energia Viva em “cinzas mortas?... não, na minha opinião!).

     Mas, o que queria dizer aqui, é que o “recado Deles”, se foi dado a mi especificamente, é porque a mi caberia interpreta-lo também. Se esse “recado” tivesse sido recebido pela autora de “Shikasta” (Shikarta)   a interpretação do “recado” seria diferente à minha. Igualmente seria outra se fosse um “espírita kardecista” a recebe-la. E outra diferente  se fosse um engenheiro da NASA quem a recebe-se, este que com certeza elaboraria alguma interpretação mais próxima  de Ergon e Scorcese do que da minha.

     Mas fui eu quem recebeu a “mensagem”, e sou eu quem leio o “texto hermêtico’: Eles esperam de nós vir-mos a formar o Cérebro Global, ocupando neste o papel de Metaneurónios, e com a característica especial  de nos transformar em um tipo de “mutantes”, sem boca, sem dentes e sem unhas!

     O “recado” é Deles!... A interpretação é minha!

     E por hoje é só!

A . M.  – 31 / 1 / 2.004 – Cavalcante.



Escrito por AngelMoncayola às 09h59
[] [envie esta mensagem]




 

6.3 – EVOLUÇÃO E INVOLUÇÃO

     O homo predatoris antropófaga o homo faber! Este é o mais alto produto atual da Evolução Humana por aqui na Terra. Aquele traz a marca da involução: se ele ganhar a guerra que estabeleceu para antropofagar o homo faber, involuiremos até os primórdios  do Homo Sapiens no melhor dos casos, e no pior não sobrará nem rasto da nossa espécie, seremos um “fracasso evolutivo”, um “caminho sem saída”!

     Quando o homo predatoris acabar  com todos os espécimes do homo faber, vai querer continuar sua ação degradativa com os “mutantes, com os “Metaneurónios de Gaia”, com o Homo Lux. A guerra entre as duas sub-espécies biológicas poderá ser travada e que corresponderá à tradicional guerra entre as “forças destrutivas e construtivas” , entre as “Forças do Bem e as forças do Mal” (interpretação moral-religiosa) ou poderá ser interpretada também essa “guerra” como a “digladação entre as forças evolutivas contra as involutivas” (Ultra – Darwinismo) ou, em uma interpretação mais atualizada ainda, será a guerra  entre os Metaneurónios de Gaia contra o Vírus

      cancerígeno da Biosfera.

     Se este último ganhar essa “guerra”... Lemuria, Atlântida, Sodoma e Gomorra... mais uma vez!...

A.     M. – 16 / 3 / 2.004 – Cavalcante.



Escrito por AngelMoncayola às 09h58
[] [envie esta mensagem]




6.4 – ALERTA CONTRA UM PERIGO

     Mais algumas observações sobre o tema  Viver de Luz. A energia solar, que nos conceitos da Ciência Oficial é que mantém todo o fenômeno da vida na Terra, está sendo visada pelos pesquisadores como igualmente responsável por manter vivos àqueles que comprovadamente já deixaram de se alimentar para viver, com a diferença de que, em vez da via indireta tradicional através do sistema gastro-intestinal, estes Novos Homens (mutantes?) se alimentariam diretamente da energia solar através do sistema nervoso-glandular (este modificado por meio de exercícios e práticas alimentares específicas, ainda em face de testes por esses “pioneiros”, estes que como sempre através da História Humana caminha na frente abrindo Novos Caminhos Evolutivos para a própria Humanidade).   

    Já tem muitos que seguem  (e recomendam os outros seguir) práticas  para “aumentar a captação de energia” diretamente do Sol. Entre essas práticas, a mais citada é aquela que recomenda olhar diretamente o Sol, de manhã cedo, e com os olhos semi-abertos. Mesmo tomando o cuidado de não olhar o Sol diretamente, isso pode ser perigoso, como mostra a História, de casos de lesões da retina e até cegueira provocada por tal tipo de práticas.

     Se alguém contar que ficou cego por olhar diretamente o Sol para dele se “alimentar”, vai ser o maior “aué” entre a maioria da humanidade  que é “adepta fanática” do “imovilismo evolutivo” , aqueles partidiários do “deixa como está para ver como que fica”.

     Não bastasse as acusações  de essas práticas estarem provocando mortes, agora pode ser acrescentada a acusação de também estar deixando pessoas cegas! (Sobre a “falsa morte por inanição”, essa é acusação velha   entre os detratores  das experiências alimentares  que incluem jejuns prolongados: tais mortes seriam na verdade por “intoxicação”, ao entrar na circulação sangüinea toxinas e bactérias  que permanecem sob controle nas dobras do cólon, e serem expulsas de lá pelo trato gastro-intestinal ao não ter outros alimentos no processo de “entra – sai” alimentar tradicional. Lavagem intestinal e meios alternativos de desintoxicação intestinal, como recomendado no meu opúsculo “...E tua barriga como vai?”, devem acompanhar esse tipo de “experiência radical”).

     Mais observações ainda sobre o tema Viver de Luz. Segundo velhas tradições místico-religiosas, existiria “alguma coisa” além da energia solar a nos manter vivos! “Algo” mais sutil e imponderável que permeia todo o Universo, e não apenas  as redondezas do sistema solar.

Escrito por AngelMoncayola às 09h57
[] [envie esta mensagem]




     Nas tradições milenares chinesas, o Fenômeno da Vida seria efeito das duas energias fundamentais, o Yang e o Yin, e não apenas do “Yang solar”, como estabeleceu a Ciência Oficial Ocidental, e continua a pretender estabelecer ao analisar  o Novo Fenômeno Humano (estado de “Bigu”, Respiratorianismo, Viver de Luz, e outros nomes e conceitos envolvendo esse Novo Fenômeno).

     À “luz da lua” é que são gerados os seres humanos, ao contrário das outras espécies animais. Terá isso algum significado mais profundo que ainda não foi descoberto e que seria fundamental em nossa diferenzação dos outros bichos? Embora mantenhamos a maioria das nossas atividades físicas à luz do Sol, carregamos dentro de nós a nossa “herança lunar” (os poetas que o digam, que fogem da luz solar e vão ao encontro das suas “musas” à luz do luar).

     E os Novos Homens, os Meta-neurónios de Gaia, poderão ser mais lunares  que solares, ou, usarão equilibradamente ambas energias, ao contrário  do atual  Homo Sapiens Predatoris, o “câncer da Biosfera”, de caráter bilateral e solar este (?)...

     E concluindo, me parece que aqueles que ficam olhando o Sol para se carregar da “energia bilateral” solar, podem estar correndo riscos à toa, e ainda atraindo desnecessariamente as antipatias da “maioria involutiva”: continua e continuará tendo mais mistérios entre o céu e a Terra  do que a Filosofia Humana possa entender. Ou como observava Paulo de Tarso: A sabedoria humana é tolice se comparada à Sabedoria Divina.

     Mais uma observação da minha experiência pessoal de atleta, dos tempos em que participava de corridas pedestres alguns anos atrás: o meu desempenho quando competia sob o Sol, era péssimo; pelo contrário quando competia com o tempo nublado e chuva leve, quando minha capacidade de suportar o esforço prolongado aumentava consideravelmente. A mesma coisa acontece hoje em dia com a bicicleta que uso como exercício esportivo.

     Mais um “indício”  de que existem “outras energias” além da solar  para manter nossa “máquina corporal” em funcionamento?... Estará faltando aos nossos cientistas que andam estudando o Novo Fenômeno, darem mais atenção aos antigos sábios orientais quando se referiam ao Prana como sendo a “energia sutil” por trás dos fenômenos da Vida e da Consciência?

A . M. – 24 / 3 / 2.004 – Cavalcante.



Escrito por AngelMoncayola às 09h55
[] [envie esta mensagem]




6.5 – NAZCA / ALTO PARAÍSO

     Estive examinando hoje, através da Internet, as conjeturas dos estudiosos sobre os desenhos gigantes da planície de Nazca.

     Unindo esse “mistério”, aos também misteriosos desenhos gigantes de Alto Paraíso que eu vi, deduzo que “Eles”, habitantes do espaço de altíssimo nível de evolução, estão querendo se comunicar conosco. Me parece que “Eles”, ao fazer desenhos de coisas do nosso meio, inclusive formas humanóides, estão querendo nos dizer: -Nós sabemos de vocês, de vossos caminhos pela face da Terra! (e seguramente dos nossos descaminhos, digo eu). Olhai para nós, a comunicação é difícil, tentamos orientar-vos  e vocês não nos entendem!-

     No meu caso particular, durante muitos anos me neguei  a admitir que “Eles”  estivessem tentando dar qualquer mensagem, logo a mi, um ser tão insignificante! Às vezes me assaltava o pensamento de que talvez, e realmente, “Eles” andassem querendo se comunicar comigo, e logo pensava que se realmente assim fosse, a única razão possível “Deles” se interessarem por mi especificamente deveria ser pelo meu envolvimento com o Projeto Rumo ao Sol e Projeto Matão, aos quais me dediquei com idealismo altruísta obsessivo, pois via neles um passo lógico dentro do “processo maior” da Evolução Humana sobre a face da Terra!

     Mesmo assim, a maior parte do tempo me mantinha cético em relação a essa possibilidade. Tive que ir “do outro lado do mundo”, até o Japão, para lá reflexionar e começar a pensar que talvez tinha sido cético em excesso e até omisso, em relação aos “sinais do céu”. E então é que comecei a pensar, que se algum dia voltasse para Alto Paraíso, procuraria ficar mais aberto a “possíveis contatos”.

     E realmente retornei, e comecei a fazer minhas pesquisas nos céus  de A . P. , esperando que os “sinais” fossem iguais aos ocorridos 15 anos antes, o que não aconteceu. Mas 6 anos depois (2.003) percebi que “Eles” tinham mandado seus “sinais”, apenas o tinham feito de forma diferente às que eu conhecia, e por isso passaram desapercebidas aos meus olhos desatentos!

     Minha interpretação tardia desses “sinais”? É a seguinte: -Precisais aprender  a viver alimentando-os de “energias cósmicas sutis”!... Precisais parar de depredar a Biosfera para sobreviver, porque estais assassinando a Natureza e estais suicidando-os junto com ela!... Mudai de rumo, ou nós  teremos que intervir de novo, como já o fizemos no passado, para os desviar do rumo  errôneo e perigoso que estais seguindo, em desconexão com o Plano Superior para a Evolução da Vida no Cosmos, Plano esse que jamais podereis entender com vossa limitada capacidade cognitiva atual!-

     A “colcha de retalhos”  da minha vida em fim está tomando forma!... Me parece que o último que me falta fazer neste mundo, é provar em meu corpo que é possível viver sem tirar  a vida dos outros seres vivos da Biosfera!... Preciso me transformar em Meta-neurónio a serviço do Grande Plano, este que ainda não é compreensível em sua totalidade para nós em nossa condição de “macacos pseudo-inteligentes”...

     E quando conseguir (se conseguir) sobreviver sem comer?... Juntar-me-ei ao coro daqueles que não se limitam apenas  a dizer que isso é possível, como se transformaram em testemunho vivo para aqueles que quiserem ver!... E fora isso?... Bem... Preparame para ser chamado de louco, quando dizer que recebi um “Recado do “Alto” dizendo que os caminhos da Evolução Humana, passam obrigatoriamente  pelo estágio de “alimentação extra-terrestre”, e que se  não fizer-mos isso, seguramente sucumbiremos!...      

     Sucumbir!... Talvez por auto-extermínio!... Ou, talvez eliminados por “razões e métodos” de Ordem Superior, para salvar a Biosfera da praga nefasta que para ela representamos!...

A . M. – 24 / 3 / 2.004 – Cavalcante.



Escrito por AngelMoncayola às 09h54
[] [envie esta mensagem]




6.6 – JARDINEIROS DAS ESTRELAS

     Realmente, “Eles”, os Jardineiros das Estrelas, nunca nos respondem como esperamos, sempre nos surpreendem!... Provavelmente, no dia 11 / 5 / 1997, enquanto eu fazia sinais para “Eles” com a minha lanterna, “Eles” me responderam, mas não da forma que eu esperava, visível e imediata, e sim me responderam através daqueles desenhos, semelhantes aos de Nazca e outros lugares da Cordilheira dos Andes, querendo dizer: -Nos sabemos de vocês, do que andam fazendo, etc.-

     E no meu caso específico, eles podem ter querido significar em acréscimo: -Fala para teus congêneres que parem de devorar-se uns a outros e que parem também de destruir a Vida que nós semeamos!... Nós colocamos em vocês a inteligência e discernimento  que falta em outros animais, para que crieis a Ordem na face da Terra e não o Caos. Vocês terão que entrar em sintonia conosco e armonizaros como nós com o Grande Plano do Universo... Entendam que sua autosuficiência  e independência de nós que se atribuim, é apenas um engano, que vocês são incapazes por vocês mesmos de criar  a Ordem do Universo!... Nem em vossas casas e nem dentro de vocês mesmos  são capazes de criar Ordem!... Por um acaso são vocês que se fizeram a si mesmos? As “máquinas” quase perfeitas que são vossos organismos e os dos outros animais e plantas, obedecem a Planos de Criação e Manutenção nossos, Jardineiros das Estrelas que somos, e não a vossas  manipulações caóticas... Que estupidez é essa de supor que metabolismos tão perfeitos como os que os demos sejam obra do “acaso”?... Vocês não são capazes  de enxergar que tem maravilhas no Universo que os falam  de um Grande Plano de Criação por trás Dele?... Vocês são fruto desse Plano e com Ele deverão se alinhar: por vocês mesmos, como “criadores de Ordem”, vocês são incompetentes!

    Com as “faíscas” de Gênio Criativo que colocamos em alguns de vocês, vocês conseguem criar alguma coisa, uma cidade como exemplo, mas logo aparece o “anti-plano do Caos”que é a vossa “marca”, e qualquer “Cidade Maravilhosa” a transformais no “Caos de uma Babel”...

     Sem Nós, vocês são nada... Outras vezes  já tivemos que intervir para interromper drasticamente vossa “expansão destrutiva” que colocava em risco nosso Plano Construtivo para a Terra!...  

     E de novo estamos prontos para tirar-vos dos vossos “descaminhos”: - Ou vocês se auto-transformam em seres alinhados com O Grande Plano, “sem boca, sem dentes, sem unhas”, ou teremos que vos eliminar da Biosfera, como “câncer” que representais  para o nosso Plano Terra!...

     A . M. – 31 / 3 / 2.004 – Cavalcante.



Escrito por AngelMoncayola às 09h53
[] [envie esta mensagem]




6.7 – O “QUEBRA-CABEÇA”

     Minha vida é um “quebra-cabeça” que aos poucos vai se montando. Aos poucos também, parece que está começando a fazer algum sentido.

     Eu vou montando o “quebra-cabeça” com os passos  dados na minha peregrinação pela face da Terra!

     As “indicações”, as “dicas”, as “peças” a serem montadas, me são lançadas “lá do alto” (e bem Alto).

     A visão final e o sentido do “quebra-cabeça”, me parece que vai ser semelhante aos desenhos do “platô”: para ser vistos, interpretados, entendidos, somente se examina-los do  “alto” (e bem do Alto).

A . M. – 1/ 4 / 2.004 – Cavalcante.

Escrito por AngelMoncayola às 09h52
[] [envie esta mensagem]




6.8 – PÓ DE ESTRELAS

     Buscai em primeiro lugar o Reino dos Céus e Sua justiça, e o resto vos será dado por acréscimo. – Jesus.

     Por tudo que me parece, o sentido da frase deve ser entendido ao pé da letra!

     As “indicações” vieram do céu; e é por lá encima que “Eles”, Jardineiros das Estrelas, andam!... Eles nos mandam suas “mensagens” que nós não entendemos!... Desta vez, Eles parece que estão querendo nos dizer: - Vocês não precisam de boca, vocês podem viver sem ela, vocês precisam viver sem ela, por que alimentando-os através dela vão ser sempre filhos da Terra, pó que volta ao pó, incapazes de voar, incapazes de chegar aqui onde nós estamos, no Reino dos Céus, onde está se criando  a Ordem Universal!

    Em vez de vocês se alimentarem do pó  da Terra, que à Terra e suas leis de degradação os sujeitam, alimentai-vos do Pó das Estrelas, e em Filhos das Estrelas  se transformarão!

     Na verdade, vocês são Filhos das Estrelas, e não em “queda” como alguns de vocês dizem, e sim em Missão a cumprir  aí na Terra, para tornar esta em mais uma Flor do Jardim das Estrelas  , que é o destino final do Universo, o Grande Plano do Arquiteto-Mor do  Universo.

     Mas esquecisteis da vossa Missão, vocês não conseguem se lembrar da sua Origem e Missão, e comeis os frutos da Terra, e em terra vos transformais, pesados como ela, incapazes de voar, e nem conseguem se lembrar de que estão aí para instaurar  na Terra a Ordem Universal.

     Alguns de vocês que conseguem se lembrar da sua Origem, andam tentando vos lembrar da vossa Origem também: “Buscai em primeiro lugar o Reino dos Céus...” Hoje nós vos dizemos: substituí vossa alimentação! Alimentai-vos do Pó de Estrelas e a Ordem das Estrelas estareis trazendo à Terra através de vosso viver!

A.M.–2/4/2.004–Cavalcante.

 



Escrito por AngelMoncayola às 09h51
[] [envie esta mensagem]




6.9-ANOREXIA

     Anorexia”! Nomes maravilhosos que a Ciência Médica inventa para realçar a sua “sabedoria” e a nossa ignorância! E as definições por trás desse “neo – termo” rimbombante e ressoante? Mais ou menos é o seguinte: -Tem gente que fica “lelê da cuca” e não tem fome e pensa que pode viver sem comer!-

 

     Me parece que tem muita gente por ai  que andam sentindo dentro de si uma vozinha  tímida dizendo: -Você pode viver sem comer!- Mas logo aparece o “Sábio da Pança Balançante”, que com voz de trovão se sobrepõe à “vozinha” e intimida o “coitado”: -ANOREXIA!!!

     Se existir a tal “reencarnação”, esse “sábio” deve ser o mesmo que em uma “vida anterior”  berraba: BLASFEMIA!!! , para aqueles que mandava à fogueira por dizer que a Terra não era o “centro do Universo”, e que esta girava ao redor do Sol!

     Salve-se quem puder!... Eu já troquei de assessor para assuntos de saúde: troquei o “Médico da Pança Balançante”  pelo meu Médico Interior!... Ufa!... Graças a Deus consegui salvar-me das garras de meu salvador!

A . M. – 3 / 4 / 2.004 – Cavalcante.

Escrito por AngelMoncayola às 09h50
[] [envie esta mensagem]




6.10 – DESENHOS PSICOGRAFADOS: UMA RESSALVA!

     No caso dos desenhos gigantes do platô, não tenho mais dúvidas de que foram Eles (Jardineiros Celestes?) que os fizeram. Tenho certeza também, de que esses desenhos, ao igual que os da planície de Nazca e outros lugares da Cordilheira dos Andes onde já foram avistados (inclusive, na mesma região onde eu os vi outros viram  também ao sobrevoar a região em avião) todos esses “desenhos gigantes” são tentativas Deles se comunicar conosco, Deles  transmitir-nos seus recados. E ainda, não tenho mais dúvida (já a tive) de que em algum momento Eles tentaram se comunicar “especificamente” comigo!...

     Nestas alturas, até seria “mais espetaculoso” me apresentar como “real mensageiro Deles”, como se eu tivesse certeza de ter entendido o “conteúdo” da mensagem de Eles e assim “passa-lo para frente”!... Seria esplêndido ter a “certeza íntima” que me permitisse poder dizer: -Vocês estão vendo, Eles estão confirmando aquilo que eu já dizia 2 ou 3 décadas atrás (no meu livro O Campo Biopsíquico) que Eles lá encima não precisam dos “frutos da Terra” para viver, que Eles devem se manter de “Fontes Cósmicas Sutis” próprias do meio  onde vivem, no nível de Evolução que atingiram, onde já se nos apresentam como verdadeiros “Jardineiros Estelares”!...

     -Vocês estão vendo –poderia eu continuar- Eles  ao desenhar uma figura  “semi-humana” sem boca, estão nos dizendo que não precisam se alimentar como nós, e que nós também poderíamos sobreviver como Eles , sem exterminar outros seres vivos para arrancá-les a sua vitalidade, que podemos deixar de representar o papel de “Anjo Destruidor” que atualmente representamos sobre a face da Terra, se assim acreditássemos, se assim nos o propuséssemos!... E Eles estão nos dizendo isso através de dois desenhos simbólicos: os desenhos gigantes do platô, onde Eles foram os executores dos desenhos, e através de uma “sensitiva-artista” por Eles influenciada!

     Mas deixaria de ser honesto comigo mesmo, se não levantasse as dúvidas que existem dentro de mi  (sou   mais “lobo racionalista” do que “ovelha crédula”, como já disse): a ausência de boca no desenho do platô, pode ter sido porque a “tela” por  Eles usada não era homogênea   e sim metade  foi executada  em lugar  apropriado para registrar marcas  e a outra metade não; a metade superior do rosto foi executada em campo de gramíneas, apropriado este  para revelar as “marcas” depois da passagem do fogo pelo lugar, e a outra metade inferior do rosto teria sido feito sobre solo rochoso e com pouca vegetação, inadequado este para deixar registros acessíveis aos meus olhos e aos olhos da câmera que usei na ocasião.

     Em Nazca existe também um desenho de figura humana, com olhos bem ressaltados e sem boca. Mas isso também poderia não ter sido “intencional” por parte Deles, e sim apenas necessidade de esquematizar a figura, devido a limitações operacionais na hora de executar o desenho. Seria “forçar a barra” de mais da minha parte, se afirma-se que a ausência de boca fosse “intencional e signifcativa” por parte Deles, porque isso confirmaria minha velha tese de que Eles não precisariam dos “frutos da Terra” para sobreviver no espaço estelar, porque lá teriam tudo de que precisam para sobreviver no seu “Estágio de Evolução”.

Escrito por AngelMoncayola às 09h49
[] [envie esta mensagem]




     Igualmente deixaria de ser honesto comigo mesmo, se eu disse-se : -Eles ditaram à “sensitiva-artista” o desenho da figura semi-humana sem boca, porque é “recado significativo”  a ausência desse detalhe!... No caso, e como já deixei escrito em outros lugares, acredito na possibilidade de que o “desenho básico” a sensitiva o poderia ter extraído de “registros” existentes em meu inconsciente, e não que fosse induzida diretamente pelos “alienígenas” (?).

     A capacidade que médiuns e sensitivos tem de captar “conteúdos”  de nosso inconsciente, eu a conheço da década de 70, quando andei fazendo “pesquisas de campo” com “paranormais” para escrever meu livro “O Campo Biopsíquico”.

     Inclusive, a “sensitiva-artista”  já me explicou na época, que era comum ela visualizar e desenhar  durante as sessões coisas das quais não sabia o significado , e outras pessoas presentes à sessão aparecer dando o “significado” para os desenhos por ela “veiculados”.

    Inclusive, com a própria “sensitiva-artista”, houve outro caso que presenciei e que me deixou intrigado. Um dia que visitei seu atelier, vi um quadro que estava fazendo que me deixou impressionado: ele refletia  de forma fotográfica uma paisagem que eu vi uma vez nas proximidades do lugar onde apareceram os “Desenhos Gigantes do Platô”, onde apareciam uns rochedos cortados na vertical, que muito me deixaram impressionado na época, imagem essa registrada em minha memória, muitos anos antes da aparição dos “Desenhos Gigantes” nas proximidades daquele lugar! Na presença do quadro, eu perguntei para ela de onde tinha tirado aquela imagem, pois parecia “reprodução fotográfica” de uma memória  minha, se era reprodução de alguma foto, ou ela o tinha feito “in loco”, no lugar da paisagem representada. Ela me respondeu que a imagem correspondia a uma “imagem interior” por ela visualizada. Expliquei para ela meu dilema, e ela disse que existiam muitos lugares naquela região com escarpas parecidas àquelas, e que a sua “fonte de inspiração” poderia ter esse “embasamento real” , mas o que ela reproduziu era na sua totalidade uma “imagem interior” que ela visualizou em uma ocasião  e em “sessão de meditação”.

     Inclusive, nesse quadro, ao igual que o desenho que rabiscou do “gigante sem boca”, ela colocou “acessórios” que eu considero surgiram do inconsciente da própria artista: por um lado, a imagem final do “Deus sustentando Sua Criação” (interpretação da artista para seu quadro) em toda sua complexidade, era mais simples na versão fotográfica que eu fiz, e, por outro lado, no “Quadro das Escarpas”, estas apareciam sendo contornadas por uma procissão de figuras humanas em gesto submisso e portando tochas, procissão essa que surgia do lado Oeste (lado Oeste na situação real que eu conheço, onde existe um vale conhecido como Vale do Rio São Pedro) contornava as escarpas subindo na direção do platô dos “Desenhos Gigantes”: a “procissão”sem dúvida surgiu do inconsciente  da artista, as escarpas nuas apenas é que penso ela pode ter “sugado” das minhas memórias inconscientes!

    Interessante, eu me lembrar neste momento da existência daquele quadro que no passado me deixou intrigado e da semelhança nesse detalhe agora ressaltado com os “Desenhos Gigantes” !... Vou ver a vida que levou aquele quadro, da próxima vez que encontrar a “sensitiva-artista”!... Quem sabe, algum dia ainda vou poder ter em mãos duas fotos para comparar: uma do quadro, e outra das “escarpas reais”!...

     A minha “quase certeza” de que os “Jardineiros das Estrelas”   estão nos aconselhando a nos alinharmos com a Evolução da Vida no Cosmo, através de uma imagem “sem boca”, e tudo de mais grandioso que isso significa, para ser “certeza absoluta” lhe está faltando um “porém” que aqui tentei explicar!... Ufa!...

A . M. – 6 / 4 / 2.004 – Cavalcante.

Escrito por AngelMoncayola às 09h49
[] [envie esta mensagem]




6.11 – CLARÃO II

     Hoje  deu um “estalo”, em relação a “fenômenos anômalos” que avistei 20 anos atrás nos céus de Alto Paraíso: objetos que iam retos, aparentemente artefatos humanos, e às vezes faziam verdadeiros “zigue – zague”, seriam na realidade “recados” para mi também!... Eles estavam me dizendo: -Olha aqui, nós somos diferentes de vocês!... nenhuma das vossas naves espaciais conseguiria fazer isto!... Somos seres de composição sutil, que a vossa “ciência terrâquea”não conseguiria entender... Somos mesmo Seres do Espaço!...

     E nessa “mensagem” decifrada hoje, mais de duas décadas depois de a ter recebido, seria duvidoso eu colocar algo a mais, porque cairia na tentação de colocar Eles como corroborando conclusões e convicções prévias minhas!

     Por isso colocarei aqui apenas perguntas que eu me faço, e sobre as quais não cheguei a nenhuma conclusão ainda sobre Eles.

     E  eis que eu me pergunto: Serão Eles fruto de uma “linha de Evolução” semelhante à nossa, ou serão fruto de uma “linha” totalmente diferente?... Seriam eles procedentes de algum planeta em estado sólido como o nosso, ou seriam procedentes de planetas em estado mais sutil, gasoso ou plasmático? Se esta última situação fosse a original deles, isso explicaria a aparente liberdade que Eles tem de “leis” que a nós nos aprisionam ao nosso estado “sólido-terráqueo”... Quero dizer, que Eles seriam atualmente diferentes de nós por que sempre o foram, desde suas origens em seu “corpo sideral original”!...

      E outra pergunta que me faço, é sobre o “papel “ atual por Eles desempenhado na Criação: -Serão Eles verdadeiros “Jardineiros Estelares”  e nós apenas produto da “semeadura” Deles? (possibilidade essa já aventada por cientistas ilustres, como Arrhenius e Crick, com suas teses da “Pan-Espermia” e “Pan-Espermia-Dirigida”, respectivamente).

      Não tenho resposta para essas minhas perguntas que me faço, mas por outro lado, tenho algumas certezas, que cada vez, e com o transcorrer dos anos, estão se firmando mais em meu “quadro de convicções”:

      -Em primeiro lugar, que Eles existem.

      -Em segundo lugar, que Eles andam tentando se comunicar conosco (Nazca seria o maior e mais famoso exemplo dessa tentativa Deles se comunicarem).  

      -Em terceiro lugar, cada vez estou ficando mais propenso, com o transcorrer dos anos,  a admitir que Eles realmente  enviaram “mensagens”  para mi especificamente em algum momento do passado da minha vida!...

     Aliás, como já sei que vão me chamar de louco e visionário, tomarei desde já minhas “medidas de segurança” , para esta declaração trazer o mínimo possível de inconvenientes para minha vida particular!

A . M. - 11 / 4 / 2.004 – Cavalcante.



Escrito por AngelMoncayola às 09h48
[] [envie esta mensagem]




6.12 – ERGON & SCORCESE

     Hoje lembrei de Ergon e Scorcese, os quais já alcançaram alguma notoriedade no Brasil em geral, e por aqui, na Chapada dos Veadeiros em particular, isso com propostas idênticas.

     Eles diziam serem “portavozes de Seres Espaciais”, incumbidos da “missão” de preparar um “Plano de Evacuação Terrestre”, onde naves intergalácticas  viriam salvar a nós humanos da “Catástrofe Final Terrestre”!

     Aquelas duas figuras, Ergon e Scorcese, se apresentavam com características de “médiuns”, que de forma semelhante aos médiuns espíritas tradicionais, seriam “canais de comunicação” entre dois mundos: no caso dos espíritas, entre o “Mundo dos Espíritos”  e o nosso; já no caso de Ergon e Scorcese, entre o “Mundo das Estrelas”  e o nosso próprio mundo. Pois bem, me parece que no caso daquelas duas figuras, eles eram “portavozes” apenas de “mundos” existentes no próprio inconsciente! “mundos” esses  feitos de retalhos de informações científicas, esotéricas e religiosas, e temperado tudo isso com medos  nascidos como reflexo do ambiente catastrófico de fim de século e milênio que os envolvia!

     No caso dos “médiuns” tradicionais, tal como sugeríamos em nosso livro “O Campo Biopsíquico”, esses médiuns captariam “conteúdos”   das mentes dos assistentes  à sessão mediúnica, vindo a servir de “suporte” para algum tipo de “mente coletiva  incipiente”, e até, em alguns casos, com força suficiente  para expandir  seus limites até os próprios “Registros Akásicos” (um tipo de Memória Terráquea que alguns esoteristas acreditam existir).

     No caso da sensitiva (médium) que desenhou a figura humanóide “sem boca e sustentando um sistema solar nas mãos”, ando supondo   que ela tirou a imagem básica do meu inconsciente, assim como pode ter tirado de mi  a imagem da paisagem das redondezas do “platô dos Desenhos Gigantes” (ainda vou tentar  esclarecer melhor essa coincidência entre a paisagem real  e o quadro que vi ela andar fazendo seis anos atrás). Igualmente e evidentemente, como extraiu “conteúdos” de uma mulher, alguns dias antes, de desenhos misteriosos  sobre pirâmides. (É obvio, que a minha interpretação dos “fenômenos mediúnicos” que eu sustentava naquele livro, é diferente da “versão oficial” que existe nos meios espíritas tradicionais).

     No caso de Ergon e Scorcese, não me parece existir nem sequer o “fenômeno paranormal da sensitiva mencionada e das muitas médiuns que já vi em ação: Todas as “mensagens” provinham do “inconsciente” daquelas duas personagens!... Já assisti palestras e reuniões dos dois, e a conclusão que tirei na época (eu já tinha feito alguns anos antes vasta pesquisa de campo com médiuns e sensitivos paranormais para escrever meu livro citado) era de que eles dois tiravam tudo de dentro de si mesmos:  nenhum indício de estarem tirando qualquer informação da qualquer outra fonte alheia a si mesmos!

     Com isso, não estamos querendo acusar eles de “falsários propositais”, mas apenas que eles  sofriam de “auto-engano”, ao atribuir as “mensagens”  a “seres alienígenas”, quando ao que nos parece, serem todas essas “mensagens” formadas  no inconsciente deles próprios!

A . M. – 11 / 4 / 2.004 – Cavalcante.

Escrito por AngelMoncayola às 09h47
[] [envie esta mensagem]




6.13 – GENERAL MOACIR UCHOA

     Mais uma lembrança dos tempos em que comecei a “ver coisas estranhas” os céus de Alto Paraíso.

     Isto que vou contar, deve ter ocorrido nos meses de Abril ou Maio de 1983.

     Eu morava na época enfrente da casa do prefeito, na casa dos sogros deste.

     Naquela época, A . P. não tinha ainda luz elétrica, e eu aproveitava aquele céu, sem poluição nem ambiental nem luminosa, para complementar o curso de Astronomia para principiantes que tinha feito alguns meses antes  no Planetário de São Paulo, lugar esse em que era impossível de localizar estrelas ou constelações, as quais eram invisíveis por efeito da “poluição luminosa” principalmente.

     Assim, além da aprendizagem do mapeamento celeste, costumava ver muito satélite artificial no início da noite, além de alguns aviões.

     O estranho foi quando algum daqueles “aviões” começou a se deslocar em “zigue – zague”. Reparei também, que aqueles “aviões”, além de não fazer barulho algum, tinham um “pisca – pisca” diferente ao dos aviões comuns: eles aumentavam e diminuíam a intensidade da luz de forma gradual e modulada, com intervalo aproximado de um segundo como já foi dito, e não de forma brusca como acontece com o “apaga – acende” dos aviões.

     O meu ponto de observação habitual para olhar o céu, era no quintal da frente da casa do prefeito, onde não havia árvores para atrapalhar a minha visão.

Escrito por AngelMoncayola às 09h46
[] [envie esta mensagem]




     Assim, às vezes conversava com o prefeito, quando alguma vez comentou comigo que tinha muita gente na cidade comentando que teriam visto “luzes estranhas” no céu, mas que ele só iria acreditar quando ele também as visse.

    Me parece que comentei com ele que eu também já tinha visto “coisas estranhas”, mas meu interesse maior não era ver isso, e sim estava estudando o mapeamento celeste como complementação ao curso de Astronomia que tinha feito em São Paulo. Não lembro direito, mas devo ter feito esses comentários com o então Prefeito daquela cidade.

     O caso é que uma noite estava eu olhando o céu a partir da porta da casa do Prefeito, e acompanhando o deslocamento de um “satélite artificial”, quando este se dividiu em dois! Na mesma hora o prefeito estava saindo da sua casa  e me chamou para me dizer alguma coisa, ao mesmo tempo que eu também chamava a atenção dele, indicando os dois “satélites”  e dizendo para ele que os dois até um segundo ou dois antes eram apenas um só e que tinha acabado  de se dividir em dois. Ai ele me falou  o que queria me falar: -Realmente existem coisas estranhas no céu, e isso pude comprovar ontem pessoalmente, quando andei pelo mato seguindo uma luz que não tinha  nenhuma explicação lógica  conhecida para andar por lá e fazendo os deslocamentos que fazia. Ontem  deixei de ser incrédulo a respeito do assunto, por tanto acredito o que estas me falando sobre essas duas luzes!...

     Achei na época  estranha  a “coincidência”  de que duas pessoas ao mesmo tempo estarem se encontrando para falar do mesmo assunto: fenômenos estranhos no céu!... E mais ainda no nosso caso, em que ambos éramos “semi-céticos” a respeito do assunto! Andei pensando que aquilo poderia ser um exemplo prático do que Jung queria dar a entender sobre “coincidências significativas” dentro da sua “Tese da Sincronicidade”, onde ele tentava “explicar” os fenômenos inexplicáveis que acontecem  nos campos da fenomenologia paranormal, quando esses “fenômenos inexplicáveis” parecem fugir aos padrões tradicionais de Causa e Efeito em que se fundamenta a Ciência Oficial.

     Por outro lado, o General Moacir Uchoa, que andou fazendo pesquisas de campo nos céus goianos na década de 70, e logo relatados  no seu livro “Parapsicologia  e Discos Voadores”, parece   que já assistiu “in loco”, fenômenos como o aqui referido, de um “objeto” se dividir em dois, e também o fenômeno oposto: várias luzes se fundindo até formar uma só!

     Me lembro também, que naquele livro o autor se referia  ao fato de que os “objetos” por ele avistados apresentavam maior liberdade do que nós em relação às Leis da Física, inclusive à Lei da Inércia, mas que não eram “totalmente livres dela”.

     E, conclusões pela minha conta: -Mais livres dessa Lei que aquelas “coisa – luz” que eu vi se deslocando em A . P. duas décadas atrás, só se forem “coisa –pensamento”!

A . M. – 15 / 4 / 2.004 – Cavalcante.

      

Escrito por AngelMoncayola às 09h45
[] [envie esta mensagem]




6.14 –ACRECIMOS SIGNIFICATIVOS

     Os dois desenhos da “sensitiva” a que venho me referindo, mesmo que tenham sido  basicamente extraídos de meu inconsciente, ao passar pelo “processador psíquico”  da sensitiva, ganharam um formato final “acabado e significativo” que não tinham na “versão original” (a mera “imagem” armazenada na minha memória inconsciente).

     No desenho principal, a imagem captada do meu inconsciente pela sensitiva, foi um grupo de anéis concêntricos, e do lado destes, a metade superior de um rosto (o que eu vi no platô). A própria sensitiva  transformou isso  em uma imagem “acabada e significativa”, com o acréscimo de elementos  gerados  no próprio inconsciente: O Criador e Sua Criação Universal (interpretação da sensitiva para os rabiscos psicografados que passou para o papel). Já, na minha interpretação para o mesmo desenho, o entendi como “Um recado dos Jardineiros Estelares para nos alinharmos aqui na Terra  com a Evolução da Vida Universal, através de um estágio evolutivo em que não precisaremos  de boca para nos alimentar, e por tanto, não mataremos outros seres vivos para sobreviver.

     Seja uma interpretação ou a outra a que mais se aproxima da verdade, o fenômeno da “transformação” foi essencial para a mera imagem sem significado que eu captei no platô, esta, ao receber novos elementos provenientes do psiquismo da própria sensitiva, adquiriu os caracteres de uma “imagem final significativa” (o “significado”, a “interpretação”, contido nas duas versões citadas, a minha e a da sensitiva, cada um com sua própria “interpretação”).  

       Igualmente aconteceu com o outro desenho que suspeito  que a “sensitiva” realizou baseada em imagens “sugadas” do meu inconsciente: as escarpas “nuas  e cruas” que eu guardava como lembrança dentro de mi, ao ser captadas pela sensitiva, ganharam o “elemento significativo” da procissão de figuras humanas  com tochas as escarpas! (Neste caso não houve uma interpretação “a posteriori”, minha ou dela, sobre o significado da “imagem”).

     De uma forma ou outra, versão interpretativa da “sensitiva”, ou a minha, da união dos nossos psiquismos, e talvez incluindo ai também “conteúdos psíquicos” de outros assistentes à sessão daquele dia, da reunião de “mais do que uma mente”, nasceu realmente algo muito maior e significativo, o que lembra das palavras de Jesuscristo, quando ele disse: Onde dois ou mais se reunirem em meu nome  ali me farei presente (ai, ao que nos parece, era a “Contra-parte Transcendental” do ser humano Jesus quem disse aquilo, e não o próprio Jesus enquanto a ser humano falível, relativo e passageiro).

A . M. – 10 / 5 / 2.004 – Cavalcante.



Escrito por AngelMoncayola às 09h42
[] [envie esta mensagem]




6.15 – NAZCA / ALTO PARAÍSO II

     Os desenhos da planície de Nazca são perenes. Pelas informações que tenho, até foi removida uma camada superficial de terra para deixar a descoberto a rocha embaixo, esta de cor diferente em relação à terra que cobre a rocha.

     Os desenhos do platô, foram feitos com “técnica” diferente: tenho quase certeza de que eles não são perenes... Provavelmente foram feitos apenas para eu vê-los  na época (?): me parece, que quando eu voltar por lá, não vou encontrar mais “desenho” algum (?)... Vamos ver quando voltar por lá!

A . M. – 19 / 5/ 2.004 – Cavalcante.

 

 

 

 

6.16 – IMAGENS IGUAIS / INTERPRETAÇÕES DIFERENTES

     Andei reflexionando hoje, sobre o caso citado em 20 / 6 / 1998. Sobre a “dupla pirâmide” captada e desenhada pela sensitiva naquele dia, e o significado dado por outra assistente ao desenho: Se a mulher for “crédula”, com o episódio provavelmente adquiriu a certeza de que as “informações” que tinha sobre o assunto eram certas.

     No meu caso particular, me limitaria a tomar o episódio como uma corroboração de coisas que de há muitos anos conheço, inclusive através de outros “para-normais” que conheci e pesquisei no passado, antes de conhecer a “sensitiva” a que aqui me estou referindo: a de que esse “para-normais” ou “sensitivos” tem uma inacreditável capacidade de “sugar” informações (imagens, nomes, sensações, conhecimentos) do inconsciente dos que assistem à “sessão”, isso independente  de se aquilo que “captam”  corresponde a “realidades verdadeiras” ou apenas a “fantasias fortemente arraigadas tidas como verdadeiras” no depositário de tais “imagens e conhecimentos”!

A . M. – 31 / 5 / 2.004 – Cavalcante.



Escrito por AngelMoncayola às 09h41
[] [envie esta mensagem]




6.17 – ASSUMINDO!

          Repetidamente nos últimos tempos, “aparece” na minha cabeça a idéia  de que Eles, Seres das Estrelas (Stargardeners) tem conhecimentos sobre nós, não apenas como “espécie”, mas também como indivíduos, e que ainda por cima tem a possibilidade de “interferir em nossa vidas e destinos” (muitos acontecimentos que ocorrem na nossa volta os catalogamos como “absurdos”, apenas por que desconhecemos os “mecanismos” evolvidos por trás de sua aparição, o que demonstra apenas as limitações das nossas capacidades cognitivas e não que eles não existam, como fazem muitos ao negar a existência de “fenômenos aunténticos” apenas porque não os entendem e tem um tipo de “aversão compulsiva” a admitir suas limitações). No meu caso então, Eles poderiam estar por trás de acontecimentos que envolveram minha saída de Espanha e vinda para o Brasil quase quatro décadas atrás, e que eu na época não acreditava de aqueles “absurdos estarem acontecendo comigo! (*)

     A “ponte” inconcevível    que de repente apareceu ante mi, unindo Espanha a Brasil, naquele ano de 1968, hoje caio na tentação de admitir que poderia ter tido a “articulação” deles (Stargardeners): assumindo de vez minha “loucura” ao admitir tal “possibilidade”!...

A . M. – 3 / 6 / 2.004 – Cavalcante.

(*) Fato relatado no meu opúsculo “Dom Quixote em Aquário”.



Escrito por AngelMoncayola às 09h40
[] [envie esta mensagem]




6.18 – MINHA IGNORÂNCIA

     Além da dúvida sobre a ausência de boca no “gigante do platô”, se foi intencional ou casual, hoje passou pela minha cabeça outros detalhes e idéias, que acrescentaram novas dúvidas em mi.

     Fiquei imaginando que quem fez a “inscrição” do platô, pode ter sido o primeiro “ser” (veículo?) avistado na minha primeira noite do ciclo de observações, no dia 11 / 5 / 1997 (às 23h. 45’) em resposta às minhas “saudações” que eu andei fazendo para o “objeto” com a minha lanterna. Acredito nisso, porque aquele “avistamento”    foi o mais palpável que se me apresentou durante todo o ciclo, como tendo as características de ser “coisa de outros mundos”, mas não descarto a possibilidade de que a “mega-inscrição” tivesse sido executada em outro momento dos meus “avistamentos”, ou até em momentos em que eu poderia não estar vendo “coisa alguma” naqueles céus de 7 anos atrás!

     De qualquer forma, a “nova questão” do dia, sobre aqueles “fenômenos” visualizados e resenhados, é a seguinte: Eles (ele?) teria usado o campo de gramíneas como se fosse o equivalente a nossos “filmes fotográficos”?, sabendo  que o “fogo” (que todo ano é provocado pelos gadeiros das redondezas) iria desempenhar a função de “revelador”, ou, Ele (eles?) não estariam sabendo das minhas limitações para “enxergar” as suas marcas, limitações que Ele (eles?) próprio não teria  por ter maior “acuidade sensorial” que a minha, e que lhe permitiria ver a própria “obra de arte” enquanto a executava no campo?

     Acredito que Ele (eles?) sabia que iria precisar a ação dos gadeiros com seu “revelador” (o fogo)... mas não tenho certeza disso!... Poderia ser que o “acaso” colaborou para meus olhos poder “registrar os desenhos... Não sei!...

     E mais outra dúvida que me surgiu hoje também, a ser somada a tantas outras que “pipocam” dentro da minha cabeça: até que ponto Eles tem conhecimento de nós como indivíduos, de nossos empreendimentos e ações, daqueles que trabalhamos a favor ou contra o Projeto   que Eles, como Jardineiros Estelares, tem para a Evolução da Vida na Terra?... Até que ponto Eles tem capacidade de comunicar-se com nós, ou de interferir nas nossas vidas, poupando-as, ou, pelo contrário, nos exterminando em função dos nossos caminhos (ou descaminhos) dentro do Plano Deles para a Biosfera?...

     Não sei, não sei!... Só sei que a certeza de que Eles existem está ficando cada vez mais forte em mi!... Admito hoje também, que eu talvez agi de forma errada no passado, ao desconsiderar a possibilidade de “possíveis ajudas” Deles para “arrumar nossa casa”, para dizer-nos o que devemos fazer e de que forma devemos proceder para nos “entrar-mos em sintonia” com Eles para o benefício do bom andamento da Evolução da Vida no nosso Planeta!...

     Pois é!... essa “intervenção” Deles , poderá vir não apenas com nossa “salvação” como espécie, mas também tudo o contrário, com nossa “eliminação”!... No momento creio que Eles estão apenas  querendo se comunicar com nós, para que nos redirecionemos!... Me parece que Eles estão nos aconselhando a nos transformar , de “vírus cancerígenos da Biosfera”  em “Meta-Neurónios de Gaia”, das atuais “bactérias patogênicas terrestres” que somos, em habitantes do Jardim Estelar do futuro!... Me parece, me parece!...

A . M. – 6 / 6 / 2.004 – Cavalcante.

Escrito por AngelMoncayola às 09h39
[] [envie esta mensagem]




6.19 –SOZINHO

     Tantas dúvidas  eu tenho sobre Eles (Stargardeners)!... muitas perguntas e nenhuma “resposta definitiva”  sobre Eles e suas “hipotéticas mensagens” que me parece estarem enviando para nós!...

     A sensitiva (“médium”  para os espíritas, “channeling” para os gringos) que “psicografou” aquele desenho (contracapa) parece não ter dúvidas  sobre “quem o inspirou”, e sobre os próprios caminhos sob a “tutela” de seus “tutores de outros planos”!...

Esses “caminhos” dela, não parecem ter nenhuma relação com “meus caminhos”: apenas ouve um “encontro de caminhos”  que se cruzaram... mas “encontro” que deixou “marcas”! Ela segue seu caminho que é o de ela, e eu sigo no meu, tentando “destrinchar” as “marcas” (“reafirmações de marcas” na verdade, pois elas já tinham começado a serem feitas um ano antes por diferentes meios de “veiculação”)... Ela faz parte  de um “trabalho de grupo”, onde tem outros “chaneling”... Os integrantes desse “grupo” são atenciosos comigo nas “exterioridades”, mas nos “fundamentos”!... bem, parece que não estamos falando a mesma linguagem!... não me parece estarem abertos a qualquer interpretação ou iniciativa de mais fundamental que possa surgir de mi!... Eles estão em “seu caminho”, e eu ando pelo meu!... Sozinho!... De novo, como tantas outras vezes na minha vida: nas entranhas da Terra, nos cumes nevados, na mata intrincada, em serras longínquas e sob o céu estrelado, no mar bravio, em Bargagain!...

      E mais uma vez sozinho irei ao “ platô dos desenhos gigantes” e para as escarpas  que o envolvem de uma lado, e também para os morros situados do outro lado das escarpas... No início de Agosto próximo estarei de novo lá, sozinho, desta vez de câmera na mão e não apenas munido de uma lanterna como sete anos atrás...

     Se Eles (Stargardeners) acharem que eu possa desempenhar adequadamente a função de “mensageiro Deles”, Eles aparecerão!... senão!...

A . M. – 7 / 6 / 2.004 – Cavalcante.



Escrito por AngelMoncayola às 09h38
[] [envie esta mensagem]




6.20 – MENSAGENS

     Reconsiderando todas as “Mensagens”    recebidas Deles (Stargardeners) até hoje!

     A primeira “Mensagem” (destelhos localizados em momentos  cruziais da “Epopéia Matão”, e representados com a letra “A” na ilustração da capa) poderiam ser verbalizados como segue: -Nós sabemos de ti, dos teus esforços  para  reorientar a humanidade  além de seu estágio atual de evolução (esse “estágio atual”, seria o panorama mundial que vivemos, com toda sua  complexidade, e com os indivíduos interagindo entre si, e as sociedades interagindo entre si, indivíduos agindo às vezes de forma “superindividualista” como o brasileiro típico, ou às vezes de forma mais socializada e formando sociedades de diferentes feições, geralmente se inter-relacionando de forma conflitante, agrupações montadas com diferentes “liames agregadores”, de bases comensalistas às vezes, ou de bases racistas em outras ocasiões, ideológico-religiosa, etc, e com resultados enquanto a suas ações em relação ao ‘planeta como um todo” onde aparecemos no fim das contas com a aparência que já  definimos como um verdadeiro “Câncer da Biosfera”). E poderia continuar “verbalizando” aquilo que podem ter querido dizer para mi com aquele tipo de sinal específico: --Está certa a idéia  que propões   de que o Homem deve reorientar-se  para vir a desempenhar funções na Terra, que levem esta a se constituir  como um verdadeiro Ser Vivo e Auto-consciente, e engajado  na Evolução da Vida e da Consciência Universal. Tu és um “missionário” a Nosso Serviço aí na Terra, que andas divulgando a Mensagem Maior e tentando  apoiar aqueles “empreendimentos”  que obedecem a impulsos que favorecem essa “reorientação” da Humanidade  no sentido de ascender um degrau no “nível  evolutivo”. (No Projeto Rumo ao Sol, de 1980, no meio de toda aquela “multidão de idealistas”, me parece que eu era o único a visualizar aquele empreendimento como “um esforço re-orientativo para a Humanidade se engajar no processo evolutivo observável no Cosmo com o aprimoramento da Vida e da Consciência”. Essa “dedicação maior” da minha parte que não era observável no resto dos envolvidos no Projeto Rumo ao Sol, é que deve ter atraído a atenção de “Olhos Atentos  do Alto” para minha pessoa, e daí a “mensagem específica” Deles para mi). (*)

     A segunda “Mensagem” (deslocamento em “zigue – zague” Deles, item “B” da ilustração de capa) igualmente a verbalizaria nos seguintes termos: -Olha nós aqui, somos um “Produto” mais acabado que vocês dentro do processo  de Evolução Universal e sem as limitações  grosseiras atuais de vocês ai na Terra.

     A terceira “Mensagem”, ainda esta precisando de algumas iniciativas minhas para ser confirmada (o hipotético aconselhamento Deles contido na “imagem do gigante sem boca”    do Platô da Serra da Boavista, no sentido da nossa “sutilização alimentar”) mas, poderia descreve-la já nos seguintes termos: -É preciso que vocês se trabalhem a si mesmos na “sutilização de vosso Veículo de Manifestação”. A próxima etapa da vossa “Evolução Particular”, é transformar-vos em “seres  sem boca, nem dentes nem unhas. Precisais transforma-vos de “vírus cancerígenos da Biosfera” que sois na atualidade, em “Meta-neurónios de Gaia-.

     Sobre o “avistamento”  de um  “ponto de luz” dividindo-se em 2 (item “C” da capa) o que se me ocorre que “Eles” podem ter querido dizer para mi, é o seguinte: O general Moacir Uchoa  não estava mentindo nem teve alucinações quando fizemos isto para ele ver; já fizemos isto e outras coisas ante ele que são inconcevíveis aos olhos de vossos cientistas, mas coisas essas que para nós são corriqueiras-.

A . M. – 11 / 6 / 2.004 – Cavalcante.

(*) “Estória” publicada no opúsculo Dom Quixote em Aquário, em edição artesanal e não-comercial.



Escrito por AngelMoncayola às 09h37
[] [envie esta mensagem]




6 . 21 –COINCIDÊNCIAS SIGNIFICATIVAS?

     Hoje estive me lembrando de Regina Sylvia, editora da “revista  alternativa” NAVE, e das “coincidências” entre nós dois   em relação a posicionamento e atitudes sobre o assunto “avistamentos de sinais estranhos no céu”.

     Em primeiro lugar, e antes dos nossos respectivos “avistamentos”, tanto ela como eu, não tínhamos nenhum interesse em pesquisar o assunto “OVNI” e menos ainda tínhamos qualquer interesse    em estabelecer os tais  “contatos” com qualquer coisa de “lá cima”!...

     Em segundo lugar, ambos estávamos interessados apenas nos “ideais” por trás do “Movimento Alternativo”, no que esses “ideais” representavam de uma “saída para cima da Humanidade” (ou, em outra forma de dizer, esses “ideais”  representavam um passo para frente  na “evolução” da nossa espécie). Ela vivia em Rio Janeiro e eu em São Paulo, e só viemos a conhecer-nos pessoalmente, praticamente “depois que tudo acabou”, na década de 90, quando ambos estávamos redirecionando nossa vidas para novos rumos fora do “Movimento Alternativo”, este que ocorreu por aqui no Brasil nas décadas de 70 e 80. Mesmo assim, cada um por seu lado, ambos tínhamos nos “entregado” de corpo e alma ao mesmo “ideal”, para fazer este “acontecer”, para torna-lo uma “realidade”: mais uma “coincidência” entre R. S. e eu!...

     Em terceiro lugar, após o “inesperado avistamento” (não cogitado nem desejado este) e em função das características  em que os “fenômenos” ocorreram, R. S. pelo seu lado, e eu pelo meu, chegamos à mesma conclusão: que “Eles” (Seres das Estrelas) sabiam de nós como indivíduos e seguramente do que andávamos fazendo por aqui na Terra, e que em função desse “conhecimento Deles sobre nós”, deveria ter ocorrido o envio de “sinais”  Deles para nós especificamente (diferente de outros “sinais” que Eles podem ter enviado em outros momentos e circunstâncias para a nossa espécie como um Todo).

    Regina Sylvia, após esses “sinais externos”, teve  também “visões internas” (as quais  me confidenciou pessoalmente, assim como sua opinião  de que os “sinais externos” teriam procedência diferente em relação aos “sinais internos”). Assim, R. S. deu uma “guinada” (aparente apenas?) de 180º nos seus caminhos e na sua vida, deixando surpresos  aos “ativistas”  do Mundo Alternativo: ela retornou às suas “origens religiosas” Católicas, se bem não às “facções tradicionalistas” deste e sim às “alas renovadoras” (R. S. se reengajou ao Catolicismo, via “Renovação Carismática” pelo que me consta).

     R. S. , após o breve intercámbio de  experiências e vivências que tivemos como “ativistas” do Movimento Alternativo, segue seus “novos caminhos”, assim como eu sigo os meus... “caminhos” esses, paralelos e não coincidentes?... ou as “coincidências”  ainda existem e apenas não são obvias?... Estou notando ainda um “detalhe” que vagamente pode representar um “ponto de coincidência”: estou fazendo uma inscrição em uma camiseta, para com esta sair pedalando pelo mundo, com os dizeres: Thereza Neumann & Bárbara Moore M. D. –In Memoriam. (Aquelas duas mulheres foram a meu ver “pioneiras”  dos “Seres Humanos do Futuro”, sem boca, sem dentes sem unhas). No caso de Thereza Neumann, ela era catòlica e durante muitos anos viveu ingerindo a cada dia um hóstia consagrada como único “alimento”, hóstia essa fornecida pelo padre do lugarejo em que ela sempre viveu!...

    Coincidências fortuitas apenas?... Thereza, R. S., Eu!...

A . M. – 28 / 6 / 2.004 – Cavalcante.



Escrito por AngelMoncayola às 09h36
[] [envie esta mensagem]




6.22 – NEM RASTO “DELES”!... APENAS LIMITAÇÕES DO MEU OLHAR?

     Fui de bicicleta  até o platô dos “desenhos gigantes”. Nada de “anormal” encontrei por lá: nenhuma marca ou sinal!...

     Sobre as ”escarpas” da descida para o vale de São Pedro, as quais suspeito que a “sensitiva-artista” tirou a imagem do meu inconsciente para retratar em seu quadro, não as encontrei!.... Em recente conversa que tive com ela, me disse que toda uma série de quadros que fez por aqueles dias, já os vendeu faz muitos anos, e deu o nome genérico a todos eles de “Evolução”!... Me está parecendo  que até essa palavra   ela tirou do meu inconsciente, palavra essa que sempre teve sentido fundamental desde que me conheco e comecei a tirar minha próprias conclusões sobre o Universo!

     De qualquer forma, como digo, as tais “escarpas” não consegui encontrar: também, tem muitos quilômetros delas, e quando eu as vi foi  já faz mais de duas décadas, época aquela em que ainda não tinha moradores pelas redondezas!... Precisaria de mais tempo para busca-las: tirei algumas fotos dessas “escarpas”, mas não são as mesmas, apenas parecidas... quem sabe, algum dia volto por lá com mais tempo para dedica-lo em aquela busca específica!... Por enquanto, parei com o assunto!...

     Sobre os “desenhos gigantes”, entendo  que tiveram utilidade na ocasião, para “Eles” transmitir-me a mi especificamente seu “recado” através da ausência de boca no rosto do humanóide: não tenho certeza absoluta, mas é minha hipótese de que há um “recado”, um propósito “Deles” ao não representar esse detalhe!

     Fotografei o campo sem marcas: o fogo acredito que passou por lá faz mais de um mês, pois o capim novo já estava alto e o gado da fazenda  São Pedro pastava nele.

     Nada de mais importante!... Aliás, como de costume: os céus se manifestam quando “Eles” querem, onde querem e da forma que querem e nunca como nós esperamos!... Eles são Maiores   e nós nada perante “Eles”!... Eles são os “Stargardeners”, e nós apenas o “produto” por “Eles” cultivado no Jardim Terráqueo...

     E vamos continuar com minha programação de tournêes ciclísticas com baixo teor de alimentação!...

A . M. – 6 / 8 / 2.004 – Cavalcante.



Escrito por AngelMoncayola às 09h34
[] [envie esta mensagem]




6.23 –MECANISMOS DA EVOLUÇÃO

     A Evolução caminha sobre duas “pernas”: Mutação e Seleção!

     Hoje me parece estar entendendo mais um aspecto do “recado Deles” (Stargardeners): O “Homo Predatoris”, que é responsável pela devastação do Planeta Vivo, tem que ser eliminado  antes que ele acabe com este!...

     E mais ainda, me parece que “Eles” quiseram dizer-me e dizer ao mundo através de mi: -Transformai-vos da vossa atual condição de “flagelo devastador” para espécimes “sem boca” e com isso  não apenas os salvaréis do extermínio como espécie, mas também salvareis o Planeta Vivo do extermínio provocado por vocês!...

     Essa ai me parece ser a “mensagem Deles”!... Quem tem “ouvidos de ouvir”, ouvirá... e se transformará em um verdadeiro “mutante”!... E quem não tiver “ouvidos”?... seguramente  que o outro “mecanismo evolutivo”, a Seleção, entrará em ação!... E como esse “mecanismo” será usado por “Eles”?...Bem, isso é com “Eles” mesmo: não é da minha conta!... Da minha parte, vou tentar me transformar em um “mutante sem boca” e tentar predicar com o meu exemplo vivo a “boa nova”!... Me parece que isso ai é tudo que me cabe fazer e mais nada!... Me parece que o “recado Deles” está ficando cada vez mais explícito dentro da minha cabeça, cada vez mais “maduro” para ser apresentado para todos aqueles que estiverem prontos para “ouvir”!...

     Agora pouco, em minha caminhada vespertina, subi a um morro das redondezas e dali  vi as serras  que rodeiam esta cidade todas em chamas: isso tem que acabar!... Sob o pretexto de estar apenas usando “técnicas de sobrevivência”, o macaco egocêntrico, o câncer da Biosfera, aquela “aberração viva” que pretende fazer do próprio umbigo o “Centro do Universo” , está acabando com a vida neste planeta!... E a Seleção vêm por ai, e o “Recado” ecoará por todos os lados: -Ou te transformas em um “mutante” sem boca, sem dentes e sem unhas, ou senão!...

     Na minha frente tenho o desenho “psicografado” em Alto Paraíso em 22 / 6 / 1998. Nesse desenho aparece a figura do “humanóide sem boca” sustentando um sistema planetário, e que a própria sensitiva definiu em suas próprias palavras como sendo “O Criador e Sua Criação”. Aqueles “rabiscos”  junto com outros “rabiscos inspirados” geraram uma série de quadros que a “médium-artista” batizou com o nome de “Evolução”. Se a “inspiração” dela foi “soprada” por espíritos, ou por deuses, ou por alienígenas, ou se ela “sugou” essas imagens do meu próprio inconsciente como eu tenho andado suspeitando ultimamente, isso tudo é detalhe secundário nestas alturas: o que é realmente importante, é que o “humanóide sem boca”   representa um “caminho aberto” para a Evolução Humana!... E isso em uma hora em que os “caminhos sem saída” se multiplicam pela nossa frente, deixando sem opções a nossa espécie!...

     Mutar ou acabar!... Eis a questão!...A . M.  – 22 / 8 / 2.004 – Cavalcante.



Escrito por AngelMoncayola às 09h33
[] [envie esta mensagem]




6.24 – SOBREVIVENDO NO INFERNO... ATÉ QUANDO?

     Ontem, um velho amigo que mora por aqui já faz muitos anos, comentava comigo que já se “acostumou” co as queimadas  que por todos os lados rodeiam a cidade nesta época do ano. Ele comentou sobre a “logicidade” do procedimento, cognominando-o de “técnicas de subsistência”. Esse “ponto de vista” é a tônica geral por aqui, não só do incendiário, contumaz, pragmático e imediatista este,  como dos “técnicos agrícolas tradicionalistas” da região que  apóiam aquele.

     Como me parece que esse meu amigo já está convencido, junto com a maioria por aqui, que essa “visão míope”   é a  correta, argumentei com ele o seguinte: o discurso sobre a tal “técnica de sobrevivência”, só pode ser ouvido e até aprovado por alguns “bichos” que sobramos por estas paragens: uma dúzia de animais, incluindo ai o homem e seus animais domésticos, uma dúzia de espécies de insetos que resistem aos incêndios anuais e até viraram praga, e uma dúzia de plantas que desenvolveram   “mecanismos de sobrevivência” contra as queimadas: Todos nós, “sobreviventes”, podemos falar em “técnicas de subsistência”.... Já, se os milhares de espécies de animais, insetos e plantas que foram extintos desde que o homem por aqui se instalou pudessem se manifestar, as “técnicas de subsistência” levariam outro nome, “técnicas de extermínio” ou coisa do tipo!...

     E a TV mostra por esta época do ano, que o problema não é apenas restrito a esta região: lá  aparecem inumeráveis cidades, (estas geralmente situadas nas “novas fronteiras agrícolas” que estão sendo abertas na mata virgem) com seus habitantes perdidos no meio da fumaça das queimadas!... Imagens do assassinato de Gaia!...  imagens do suicídio do próprio assassíno!...

     O “homo sapiens”, com sua visão míope em que vê  o próprio umbigo como este sendo o “Centro do Universo”, tem que sair de cena de Gaia, do Planeta Vivo, antes que acabe com este e se suicide junto com a sua vítima!...

     Os Stargardeners andam por lá encima, sim, nestas alturas não tenho mais dúvidas sobre isso ; “Eles” sabem o que andamos fazendo  por aqui embaixo, “Eles” estão tentando nos orientar mandando “Seus Recados” aparentemente indecifráveis, também não tenho mais dúvida sobre isso: e seguramente  que “Eles” estão prontos para “intervir”, e não para salvar a nós, “monstros exterminadores” que somos, e sim salvando o planeta da nossa nefasta presença!...

     Mais uma vez: Mutar ou acabar!... Eis a Questão!...

     E agora já, tem poucas queimadas em volta da cidade: é que já queimou quase todo que havia para queimar!...

 

     E mais outra conversa de ontem com outro conhecido, novo por aqui este, sobre queimadas!

Escrito por AngelMoncayola às 09h32
[] [envie esta mensagem]




     Este, por enquanto, não aceitou as queimadas como “lógicas e naturais”, está ainda cheio de idealismo e tentando reverter a situação: criou uma Reserva Bcológica nas imediações da cidade, onde é proibido por lei, práticas   de depredação ambiental, inclusive de provocar queimadas.

     Eu já tinha observado que as placas com os dizeres  sobre as características conservacionistas da fazenda vinham sendo apedrejadas. Antes de ontem, eu passava pelas imediações da fazenda e reparei que o fogo tinha ultrapassado os aceiros por ele criados  em volta da fazenda e tinham queimado tudo, inclusive pequenas mudas de diversas árvores que tinha plantado por todos os lados no ano passado. Busquei o “empreendedor” e perguntei para ele se tinha havido falhas no sistema de aceiros  que preparou. Ele me disse, que foi pior do que isso: o fogo foi mesmo proposital! (*) Ele contratou às presas    uma equipe para tentar controlar o fogo, mas pouca coisa conseguiram  salvar: se pode dizer que os depredadores  saíram vitoriosos com sua “técnicas destrutivas” e contra o empreendimento   de “exploração auto-sustentável de longo prazo” dos recursos naturais que esse amigo quis introduzir na região!

     Mais um exemplo  a ser somado  a outros muitos do panorama atual, onde a guerra entre as “forças construtivas” e as “forças destrutivas” nas sociedades humanas, mostra que estas estão ganhando a guerra daquelas!...

     Este meu amigo, pode ser que daqui a pouco vai se juntar a outros muitos que já andaram por esta região querendo reverter o quadro de destruição e acabaram dando-se por vencidos, rendendo-se à evidência  de que as “forças destrutivas”    são maiores e não há chances de vencer essa batalha!

     Nestas alturas concluo: a “intervenção”  Deles (Stargardeners) no sentido de efetuar uma “peneirada seletiva”  entre a espécie humana parece uma necessidade urgente  para salvar a Vida em Evolução no planeta: o “ser de visão míope” que considera o próprio umbigo o “Centro do Universo” e como tal espalha  a destruição por todos os lados, pode estar com os dias contados! Pelo “Bem Maior” , aliás!...

     Me parece que estamos em uma “encruzilhada”: “Mutação” diz uma das setas indicadoras, “Extinção” diz a outra!...

     E cada um que faça sua escolha!...

A . M. – 3 / 9 / 2.004 – Cavalcante.

(*) Posteriormente soube, que o “empreendedor” descobriu os autores do incêndio: eram crianças e não adultos os que o provocaram, diríamos para “se divertir”! A situação pouco muda: o que hoje fazem por diversão, amanhã farão por “convicção madura”  de estarem fazendo “a coisa certa”!... O problema é geracional e de difícil  erradicação  se não forem tomadas “medidas drásticas” – A . M. – Fevereiro 2.005

    

Escrito por AngelMoncayola às 09h32
[] [envie esta mensagem]




6.25 – ALÉM DO MEU UMBIGO

     Centenas de crianças foram mortas nesta semana em uma pequena cidade camponesa da Rússia  por terroristas islâmicos suicidas. Tanto esse episódio, quanto um outro semelhante ocorrido em Madri alguns meses atrás, e mais o atentado de faz três anos em Nova York com os aviões derrubando o “centro neurálgico” do sistema financeiro mundial, todos eles, tem um “pano de fundo” comum: o Antropocentrismo!... Meu umbigo é o “Centro do Universo”!... Minha tribo é o “Centro do Universo”!... Nosso deus é o “único e verdadeiro deus, e ele nos pede para acabar com todos os outros falsos deuses e seus adoradores!...

     Antropocentrismo: O “Grande Erro”!... um bicho assassino, autodenominado “Homo Sapiens Sapiens”, enquanto põe sobre si o carimbo “Filho de Deus”, vai corroendo a Biosfera, como um verdadeiro câncer que é, eliminando plantas, animais e homens “não-carimbados” !...

     O “Mutante Regenerador”, além de não apresentar boca, nem dentes, nem unhas, saberá que ele não é o “Centro do Universo”. Ele buscará a “autotransformação” até se constituir em “instrumento” em sintonia com o “Verdadeiro Centro do Universo” que está além da esfera terrestre!... Ele substituirá sobre a face da Terra o “antropóide devastador”!

A . M. – 6 / 9 / 2.004 – Cavalcante.

 

 

6.26 – A AGONIA DE COPÉRNICO

     Depois dos “aparentes” fracassos dos empreendimentos alternativos  que por aqui me trouxeram (Chapada dos Veadeiros) faz mais de duas décadas, a única “empreitada”  que vislumbro ser digna de que eu empenhe este resto da minha vida, é a de transmitir a “mensagem dos céus” que entendo ter recebido!

     Mas colocando-me no lugar  do leitor que por ventura venha estas linhas a ler, entenderei se ele me chamar de “louco”!

     Mesmo assim, e prevendo reações contrárias aos meus escritos se estes vierem a ser conhecidos, mesmo assim, passarei o “recado” tal como eu entendi, e tomarei cuidado de passar desapercebido  quando estes escritos vierem à tona: entendo Copérnico, que somente autorizou a publicação da sua obra maior, Sobre a Revolução dos Astros, quando agonizava em seu leito de morte!...

A . M. – 9 / 9 / 2.004 – Cavalcante.

 

Escrito por AngelMoncayola às 09h30
[] [envie esta mensagem]




6.27 – A FLOR CORTADA

     Ontem surpreendi uma menina catando flores do meu quintal. Esticando-se por entre as fendas da minha cerca, satisfazia sua intuitiva inclinação devastadora.

     Por todos os lados, crianças –herdeiras do ontem, geradoras do amanhã- se dedicam à brincadeira predileta do momento: buscar alguma moita de mato que ainda não queimou  para botar fogo nela!

     Estiagem prolongada, umidade relativa do ar super-baixa, clima “pré-desértico”: prenúncios do “deserto do amanhã?

     O Deserto do Saara e o Brasil  são irmãos que um dia estiveram unidos (mais recentemente do que a “vã filosofia humana” imagina? Ver Deriva dos Continentes – Um prato sem sal *).

     Nas nossas crianças podem estar presentes  os genes  ancestrais daqueles que podem ter “criado” o Deserto de Saara!!! (nas areias escaldantes daquele deserto foram encontrados recentemente vestígios de milenares cidades humanas).

     Algum tempo atrás tive que defender-me, facão em mão, de um bando de “jovens predadores” que invadiram minha casa e ameaçavam minha vida (Nada sou, nada sei... Alguém sabe e é *).

     Ontem era uma “frágil menina” que seguindo algum impulso atávico de seus genes, arrancava flores do meu jardim!... Flores que não mais darão frutos e sementes!... sementes abortadas que não mais gerarão Vida!...

     E eu por aqui, de braços amarrados e amordaçado pelo antropóide que imagina seu umbigo ser o Centro do Universo!!!

     Cadê vocês Stargardeners???... A “Deriva dos Continentes” que separou Brasil do Deserto de Saara, foi fortuita ou tem algum “significado maior” que somente vocês conhecem?.

A . M. – 28 / 9 / 2.004 – Cavalcante.

(*) Opúsculos artesanais publicados em edição não-comercial, mas transcritos em outros dos meus “sites internéticos”.

     

Escrito por AngelMoncayola às 09h29
[] [envie esta mensagem]




6.28 – ANTROPOCENTRISMO: FANTASIA MORTAL

     O homem tem uma imensa capacidade criativa para construir, assim como para destruir! Ele é anjo e demônio, é Madre Tereza  de Calcutá e Elias Maluco, é bactéria patogênica e célula, é câncer  e Vida Perfeita!

     Considerar o homem “sagrado de nascença” de forma indiscriminada, sem discernir a sua dualidade, considerando o que é “potencialidade latente”  como “realidade consumada”, não separar  a “célula cancerosa” que habita nele da Vida Perfeita   que também coabita junto daquela, isso tudo é miopia, é suicídio a longo prazo, é fomentar o “caos antropocêntrico”  no Planeta  contra o Trabalho Construtivo Divino no cosmo através da Evolução!

     Antropocentrismo é caos, é involução!

     Abrindo “Olhos e Ouvidos” àquilo que os Stargardeners tem para nos dizer, estamos abrindo “Olhos e Ouvidos” para o Criador, aliando-nos a Ele no seu gigantesco trabalho  de instaurar a Ordem no Universo!

     Antropocentrismo: na contra-mão da Obra Divina!...

     Mudemos de rumo enquanto é tempo... se ainda é tempo!...

     Atlântida!... Sodoma!... Gomorra!... Sísifo-Homem em sua titânica, torturante e inútil tarefa através  das Eras-Sem-fim!...

     Antropocentrismo: Fantasia mortal!...

A . M. – 5 / 10 / 2.004 – Cavalcante.



Escrito por AngelMoncayola às 09h28
[] [envie esta mensagem]




6.29 – INTER-COMUNICAÇÃO TRAVADA

     Mais reflexões ainda sobre a “mensagem” dos Stargardeners.

     Como já escrevi, suponho que os dois “objetos” da minha primeira noite de vigília de sete anos atrás, teriam sido os que fizeram as marcas enquanto eu fazia meus sinais para “Eles”  com a minha lanterna.

     Vejamos o que isso representa  em relação à minha velha  tese  de que,  Se “Eles” existirem, a inter-comunicação será tão difícil como nossa inter-comunicação com animais, e que nós poderíamos representar o papel de “animais”  em relação a “Eles”, e até quem sabe, o papel te “amebas” (O Campo Biopsiquico *).

     1ª observação: Demorei vários meses em descobrir  aquilo que ao que tudo indica foram os “sinais” por Eles deixados.

     2ª observação: Demorei mais outro mês  em aceitar a possibilidade de que aqueles desenhos poderiam ter sido feitos por “Eles”.

     3ª observação: Mais um ano se passou para “Eles” (intencionalmente? Puro acaso?) reforçar a sua “mensagem” através  dos dons  especiais de uma “sensitiva-artista”

Escrito por AngelMoncayola às 09h26
[] [envie esta mensagem]




     4ª observação: Ainda por cima, se passaram mais alguns anos para crescer em mi a convicção de que realmente “aquilo” era obra “Deles”, e que o “significado” poderia ser algo assim: -Ou os transformais em mutantes sem boca (nem dentes, nem unhas) ou seremos obrigados a “barrei-vos” da face da terra, como já o fizemos outras vezes, por representareis  um fracasso e até um perigo para o andamento da Evolução da vida Inteligente no Universo-.

     5ª observação: Passou ainda mais um “bocado” de tempo, até eu aceitar que o “recado Deles” , seria dirigido a mi especificamente (a mera “suspeita” já existia em mi desde o começo, mas sempre houve em mi uma rejeição do meu lado mais racionalista para admitir isso).

     6ª observação: Se passou muito tempo também, para que aquelas “mensagens” eu as entendesse como um tipo de “missão” para mi, que eu deveria “me virar”    para encontrar um “jeito”  de eu comunica-las  aos meus congêneres, os “macacos inteligentes” que se auto-denominam Homo Sapiens Sapiens.

     7ª observação: Também se passaram duas décadas, até eu “me tocar”  de que as “faíscas no céu” e a “trajetória em zigue-zague”, poderiam ser tentativas “Deles” se comunicar comigo, e ainda  abrigar algum tipo de  “mensagem”  com aquele “comportamento estranho”.

     8ª observação:  Quatro décadas depois do “milagre” do aparecimento  da “ponte sobre o nada” entre Espanha e Brasil, e recentemente isso, estou começando a aventar a possibilidade “Deles” estarem por trás do “milagre”...

     E assim vai a coisa... realmente a “inter-comunicação” NÃO ESTÁ FÁCIL!!!

A . M. – 27 / 10 / 2.004 – Silvanópolis –TO.

(*) Editora do Escritor. São Paulo. 1980.

Escrito por AngelMoncayola às 09h25
[] [envie esta mensagem]




6.30 – SENÃO!...

     Na versão convencional, o que acontece em uma “sessão mediúnica”, é que entidades de “outras dimensões” se comunicam conosco dando seus “recados”. Como expunha em “O Campo Biopsíquico”, tenho minhas dúvidas a respeito da interpretação do “fenômeno”. Que existem os tais Fenômenos Para-normais, eles realmente existem como já tive oportunidade de constatar pessoalmente. Mas, como expus naquele livro, suspeito que quem se comunica nas “sessões mediúnicas”, é na verdade algum tipo de Mente Coletiva incipiente formada com a súmula dos psiquismos individuais reunidos ao redor da “médium”, esta sendo a “porta-voz” dessa “mente grupal” e não dos tais “espíritos”, ou “seres de outras dimensões”.

     Assim, no caso das “sessões” de que participei sete anos atrás em A . P., a “médium”  trazia informações pré-existentes nos indivíduos ali reunidos, inclusive  na própria “médium”  como “ser racional”, mesmo que, como destacava naquele meu livro, acontecer de forma freqüente, o aparecimento de informações que não constam nas mentes individuais dos ali reunidos, como aliás poderia se esperar de uma verdadeira “mente grupal”, esta uma “oitava superior”  em faculdades psíquicas  às dos indivíduos ali reunidos: Em um ambiente desses, se produz um tipo de “soma não-aritmética”, onde dois + dois dá quatro... e “algo a mais”. (Versão pessoal  da frase evangélica “Onde dois ou mais se reunirem em Meu Nome, ali estarei Presente” : quem disse isso foi Jesus – o “médium”, mas quem estava por trás Dele como “Verdadeiro Autor” do dito, era o Cristo –a “Mente Grupal”).

     No caso da “médium-artista”, ela como ser racional, também deu sua interpretação sobre o desenho (O Criador e Sua Criação) mas a Fonte de Inspiração que realmente criou a “imagem” na mente da “médium”, era  Algo ou Alguém além dela própria”: seja como for que chamemos isso, espírito, alienígena ou “mente grupal”!

     Fenômenos extraordinários tem ocorrido ao meu redor nestas quatro últimas décadas: a interpretação do significado de tudo isso é minha!... e eu entendo que “Eles” (Stargardeners) estão a nos recomendar que devemos nos transmutar de “sangue-sugas”  a sustentar sua própria vitalidade  através do roubo e extermínio  de outros seres vivos (plantas, animais e até outros seres humanos: de forma ostensiva às vezes e de forma não-ostensiva em geral, somos antropófagos por natureza, passando por cima dos cadáveres daqueles que exterminamos na tal “luta social pela sobrevivência”) em “Seres sem Boca” a se sustentar de Fontes Sutis de Energia Vital!...

     Hoje entendo, que o que “Eles”  estão querendo  nos dizer é: Ou os transformais em seres sem boca, sem dentes, sem unhas, ou SENÂO!...

A . M. – 5 / 11 / 2.004 – Nova Olinda – TO.     



Escrito por AngelMoncayola às 09h24
[] [envie esta mensagem]




CAPITULO VII

-APONTAMENTOS DOS ANOS 2.005 E 2.006-



Escrito por AngelMoncayola às 09h22
[] [envie esta mensagem]




  
7.1 –GRANDE DESPERDÍCIO

     Se não existe vida em outro lugar e somente na Terra, então o Universo e um imenso desperdício de espaço. Carl Sagan – 1.936 / 1.996

 

     Existem os científicos de verdade y os “pseudo-científicos” proclamando-se a gritos como sendo os “donos da Verdade” e falando em nome da Ciência.

     Estes últimos, apoiando-se em verdades relativas do momento que apresentam como se fossem verdades absolutas e eternas, formam “associações” como A Santa Inquisição e a Real Sociedade da Ciência, para impor suas “pseudo-verdades” por decreto, e às vezes até cortando o pescoço de quem os leva a contrária, incluindo aí os Verdadeiros Cientistas (Bruno, Copérnico, Galileu e Darwin são exemplos históricos  dessa situação descrita).

     O lado bom desses “pseudo-cientistas” é que se mantém vigilantes para não deixar com que “enrroladores fantasiosos” imponham também por decreto crenças fantasiosas como se fossem A Verdade... E o lado ruim deles é que geralmente não tem o discernimento suficiente para distinguir entre um Galileu e um “enrolador”!

 A M – 16 de Fevereiro de 2.005 - Brasilia



Escrito por AngelMoncayola às 09h19
[] [envie esta mensagem]




7.2 – O CAMPO BIOPSÍQUICO

     A “sabedoria” humana se comparada com a Sabedoria Divina, é demência – Paulo de Tarso.

     Essa situação  expressada por aquele “Sábio Antigo”, nos parece válida também se nos comparar-mos com os Stargardeners (semi-deuses estes?).

     E a mesma comparação podemos fazer em outro nível da escala evolutiva: nós podemos desempenhar o papel de “deuses” se nos compararmos com animais, com micróbios.

     No caso do desenho psicografado da contracapa, e na versão da autora do mesmo, ali estaria representado o “Criador e a Sua Criação”. É claro, que o “Deus Antropomorfo”  nestas alturas   da História da Humanidade, é apenas uma reminiscência  de “figurações religiosas” arcaicas. Hoje em dia, até “deístas” com um mínimo de esclarecimento podem entender  que um Deus representado por uma figura antropomorfa é um mero simbolismo. No caso da “sensitiva-artista” (ou da sua “Fonte Inspiradora”) certamente  que o “Criador” lá representado tem a qualidade de uma “figuração simbólica”.



Escrito por AngelMoncayola às 09h18
[] [envie esta mensagem]




     Por outro lado, o meu livro “O Campo Biopsíquico” era resultado de uma pesquisa por mi realizada com a temática Evolução.

     A Ciência Atual, apresenta a Evolução como um “fato inapelável”. E a maior parte          dos integrantes da “Sociedade Científica Moderna”, tem na teses de Jacques Monod, que apresenta a Evolução  como uma obra essencialmente do “Acaso”, como a expressão da “verdade” sobre o assunto Evolução(?)...

     Da nossa parte, ponderamos que se o “Criador Antropomorfo” é hoje em dia uma idéia ultrapassada, no extremo contrário, o “Acaso Criador” representa  um exagero fora da realidade: parece-me que um meio termo entre esses dois extremos seria a atitude mais sensata  e acertada para explicar o “fenômeno”  da Vida em Evolução. Assim é que naquele livro citado, escolhemos o “Campo Biopsiquico” como responsável pela Evolução da Vida e da Consciência.

     Essa idéia, da existência  de um “Campo Biopsíquico” a orientar o “movimento progressivo ascendente da Evolução” , a tiramos de Pauwels e Bergier, que em um dos seus livros  dizia aproximadamente o seguinte: -Assim como uma agulha se orienta e indica o Norte seguindo uma “linha invisível” do Campo Magnético Terrestre, igualmente a Evolução da Vida  segue a “direção progressiva e ascendente” orientada por um “campo” imponderável e indetectável que existe na Biosfera-.

     Dessa idéia daqueles dois autores é que nasceu o título  daquele meu livro publicado em 1980. E o seu conteúdo, na 1ª parte, era resultado de um estudo da Evolução na visão da Ciência Moderna. Já na 2ª parte, a dedicávamos a aventar “possíveis rumos” da Evolução Humana  para o futuro, através do estudo das obras de cientistas e pensadores que alguma vez se preocuparam com o tema. E na 3ª parte, repetia a procura iniciada na 2ª parte, só que lá estudava os Fenômenos Para-normais na expectativa de neles encontrar “indícios” desses possíveis rumos futuros da Evolução Humana (nesta última parte, inclui os resultados de uma pesquisa “in loco” que eu realizei na década de 70 com “pessoas especiais”  ao redor das quais  se produziam “fenômenos físicos e psíquicos para-normais”).

     Sabendo que o “ateísmo científico”  é adotado principalmente pelo fato de “Deus não mostrar Sua Cara” neste mundo (e que provoca em geral a rotulação “a priori”  de qualquer “deista”  como sendo um “débil mental”) creio oportuno  esclarecer  da minha parte, que o Deus em que acredito se parece mais com o “Campo Biopsíquico” de Pauwels e Bergier  do que com qualquer idéia “mais rudimentar Dele”, muito menos com o “Deus Antropomorfo” das Mitologias Arcaicas. E me parece que a “sensitiva-artista” que executou o desenho da contra-capa, pelo que a conheço não apenas como sensitiva mas também como pessoa com “instrução racional moderna”, concordaria comigo ao catalogar seu próprio desenho como uma “representação simbólica” e não como algo que deveria ser entendido “ao pé da letra”, como o entenderiam a maioria dos homens de dois ou três milênios atrás.

     E os Stargardeners?...:  “Eles”   seriam na realidade nossos Irmãos Maiores em termos de Evolução!...

     Assim, o “Deus” dos modernos “deistas”, se parece mais com um Grande Pensamento Criativo, como já  cheguei a escrever  em outros lugares, do que com os “deuses” das Antigas Mitologias: -“Ele” é o CAMPO BIOPSIQUICO UNIVERSAL!!!

A . M. – 2 / 3 / 2.005 – Brasilia.



Escrito por AngelMoncayola às 09h17
[] [envie esta mensagem]




7.3 – ESPANHA “A VISTA DE PÁSSARO”

     Voando de avião sobre a Península Ibérica entre a Ilha de Menorca e Madri.

     Vista do alto, a superfície espanhola é predominantemente de cor argila (terras exauridas pela super- exploração do homem) e com algumas pequenas parcelas de cor mais escura (floresta).

     E eu por aqui me pergunto a mi mesmo: -O que fazería o “macaco” que dizem que alguns séculos atrás conseguiria atravessar  a Península Ibérica de costa a costa e em qualquer sentido, pulando de galho entre as árvores, e sem precisar descer no chão?...

     Isso seria impossível hoje em dia... e nem sequer esse nosso antepassado conseguiria sobreviver sobre essa superfície erodida que diviso desde aqui!...e seguramente que no futuro, o homo sapiens que no momento ocupa essa superfície, também não conseguirá sobreviver aí, quando transforme tudo isso em uma extensão “ultra- mediterrânea” do Deserto de Saara!...

     Mensageiros das Estrelas, vocês já enviaram sua Mensagem!... Haverá ouvidos humanos prontos para ouviros?...

  AM –4 de Junho de 2.005 – Em vôo entre Mahón e Madri.

 

Escrito por AngelMoncayola às 09h16
[] [envie esta mensagem]




7.4 – UM ALERTA PARA A NASA

     Eureka!...

     Me deu mais um “estalo” sobre os Jardineiros das Estrelas!

     Um ser capaz de se alimentar de “Luz” (PRANA) estaria mais apto para a sobrevivência no Meio Estelar do que nós, que precisamos para sobreviver de alimentos previamente processados por outros seres vivos que compõe a biomassa terrestre, e com isso apresentamos um enorme handicap para efetivar nossa pretendida Conquista Espacial!...

     Um alerta para a NASA: Se vocês mandassem para o espaço astronautas que já tivessem atingido o Estado de Bigu (como chamam os chineses ao estado de “abstinência alimentar”) isso vos liberaria de ter que resolver um bocado de problemas alimentares que vocês encontram na atualidade, quando mandais para o espaço um astronauta tradicional!...

     Assim, temos mais um enfoque para o “recado deles”  (Jardineiros das Estrelas). Eles podem estar querendo nos dizer: Se quereis conquistar o Mundo das Estrelas, precisais passar por um estágio em vossa Evolução como “Humanóides sem Boca”!...    

 A . M. –30 de Outubro de 2.005. Cavalcante

 

 

7.5 – CONFIA!...

     Ainda sobre o Recado Deles... Na mensagem que a própria sensitiva escreveu sobre seu desenho no dia em que ela o fez (“Confiem...” Ver o desenho mediúnico) hoje estou descobrindo um sentido profundo naquelas palavras, como se tivessem sido dirigidas especificamente para mi, coisa que até hoje eu não tinha percebido: Me parece que Eles quiseram me dizer Precisas confiar mais nos teus sentidos, nas tuas intuições, nas LUZES através das quais nós temos chamado tua atenção... Faz sentido... mais no meu caso, que durante décadas tenho andado lutando contra meu próprio “Racionalismo Cético”!...

A . M. - 2 de Novembro de 2.005. Cavalcante



Escrito por AngelMoncayola às 09h15
[] [envie esta mensagem]




7.6 – DEUSES E DIABOS

     Mãe Tereza de Calcutá e Elias Maluco cohabitam dentro de nós... Somos anjos e bestas... A ação do Anjo Exterminador que nós representamos com nossos procedimentos sobre a Biosfera, deve ser visível a longa distancia desde o Mundo das Estrelas... Se “Eles”, os Jardineiros, não tivessem uma visão (e até capacidade de “prevêr”) tão aguçada e especial que lhes permita antever em nós o “Meta-Neuronio” de Gaia em potencial, cohabitando em  com nosso “Anjo Exterminador” atual, seguramente que “Eles” já nos teriam barrido da superfície do Planeta: “Eles”, estão esperando por nós e intentando uma difícil intercomunicação para nos aconselhar buscarmos a auto-transformação para Seres Sem Boca... Ou cumprimos a próxima etapa da nossa Evolução, ou do contrário!...

A . M. – 10 de Dezembro de 2.005. Cavalcante



Escrito por AngelMoncayola às 09h14
[] [envie esta mensagem]




7.7 – PLANEJANDO “NOVO CONTATO”

     Por estes dias conheci um casal, que me disse ter visto em Alto Paraíso objetos luminosos durante a noite, que se deslocavam em “zigue-zague”.

Comentei com eles que eu também os vi, já fazia duas décadas, e que eles não poderiam ter nossa constituição física, pois senão se desintegrariam. Eles concordaram comigo. Comentei com eles, que depois de mais de 20 anos de té-los visto, cheguei a uma conclusão sobre  esse tipo específico de “avistamento”: Que ele conteria uma forma de “mensagem”, exatamente isso que estávamos comentando, Nossa constituição física é diferente da de vocês!

     Depois do encontro com o casal, comecei a cogitar de fazer novo ciclo de observações noturnas do céu, no mesmo lugar em que as fiz 9 anos atrás, mas com uma diferença: levarei uma câmera fotográfica comigo, em vez de apenas uma lanterna para me “comunicar” como fiz daquela vez!... Me parece que está chegando a hora de empenhar-me mais em divulgar a presença e mensagens Deles.

A . M. – 19 de Março de 2.006. Cavalcante



Escrito por AngelMoncayola às 09h12
[] [envie esta mensagem]




7.8 – NOS DOMINIOS DO “CÁNCER DE GAIA”

     Ontem fui até o “platô” dos Desenhos Gigantes. Somente consegui chegar até as proximidades dali: Homens armados e a cavalo me expulsaram do lugar! Aquele lugar, é território em disputa entre dois fazendeiros poderosos da região, com seus janguços prontos para se matar entre si pela propriedade do lugar. Consegui escapulir~me da vigilância dos pistoleiros e me instalei em uma montanha a aproximadamente 5 km do Platô dos Desenhos, e de onde eu podia ver estes ao longe.

     Passei a noite por lá, e fiz sinais com a minha lanterna para “objetos luminosos” distantes que trafegavam  pelo céu estrelado, mas “eles” não responderam e nem se aproximaram do meu “observatório” como o fizeram 9 anos atrás.

     Como de costume, “eles” não se manifestam quando eu os procuro. Pelo contrário, sempre o fazem quando eles querem.

     Desta vez não vou demorar anos para interpretar os fatos a “eles” concernentes. Ontem à noite mesmo comecei a interpretar os acontecimentos do dia. Estou entendendo que o “bando de pistoleiros” me trouxe uma espécie de “anti-mensagem”  deles, Jardineiros das Estrelas: -O que tínhamos para te comunicar já foi feito. Agora é tua vez de comunicar aos teus “congêneres”a nossa “mensagem”... A imagem simbólica do “Humanóide Sem Boca”, significa a saída para a Evolução da Vossa Espécie...

   

Escrito por AngelMoncayola às 09h10
[] [envie esta mensagem]




     Lovelock, o físico inglês criador da Hipótese Gaia, declarou recentemente que a espécie humana se meteu em um “beco sem saída” e sem possibilidades de um retorno, isso, por causa da degradação ambiental irreversível que provocamos no Planeta.

     Inclusive, quando eu falei para os “pistoleiros” que eu era morador de Cavalcante, um deles disse que ele era “fugitivo da Justiça” daqui. Até pensei que ele poderia ser o pai de algum daqueles moleques que botaram fogo na fazenda conservacionista daquele meu amigo daqui perto, fato ao qual me referia algum tempo atrás (3/9/2.004). Nesse caso, tanto o pai como o filho seriam representantes típicos do “homem atual”, aquele ao qual Lovelock se referia como tendo entrado em um “beco sem saída”: O Vírus Cancerígeno de Gaia!...

     E não é de hoje que ele domina o mundo com suas ações destrutivas: 2.000 anos atrás, ele escolheu para conservar a vida de Barrabás o Assassino, e matar em seu lugar a Jesus o Manso, este que era um espécime prematuro do Meta-neurónio de Gaia, sem boca este, e que é o Manso que herdará a Terra segundo a profecia bíblica... O homem daqueles tempos sentia-se em sintonia íntima com Barrabás, o que não ocurría com Jesus, este que era totalmente estranho a sus pensamentos e sentimentos...      

     Aquele Tipo de Homem que mandou Jesus para a Cruz, é o mesmo que 5 séculos atrás mandava os Heliocentristas para a fogueira (Bruno, Copérnico e Galileu entre estes) por declarar que a Terra não era o Centro do Universo, o que contrariava as “sagradas Escrituras” das quais eles eram seus guardiões, autorizados pelo Céu para impor a qualquer custo a observância delas... E é o mesmo Protótipo Humano que 6 décadas atrás lançava sobre Hiroshima a bomba atômica... e que 2 décadas atrás calava a tiros a boca de John Lennon quando este cantava seu Hino da Paz... e que faz meio lustro derrubava os arranha-céus de Nova York, isso em nome de uma Fé Particular que o autorizava a exterminar a todos aqueles que não participassem da mesma Fé... e é o mesmo pistoleiro que ontem  me expulsou do local onde os Jardineiros das Estrelas deixaram sua Mensagem de Paz para eu decifrar e comunicá-la para aqueles que tem Ouvidos de Ouvir...

A M –1 de Maio de 2.006 – Cavalcante.



Escrito por AngelMoncayola às 09h08
[] [envie esta mensagem]




7.9 – O “ANTI – MAJOR”

   Reavaliando o que escrevi no passado dia 1/5/2.006... Me parece que lá houve precipitação da minha parte ao julgar que os dois fazendeiros em disputa fossem da mesma índole!...

     A um deles, eu o conheço de faz muito tempo: ele andou expandindo seu território por meios violentos, expulsando sitiantes e posseiros das redondezas com ajuda dos seus jagunços; logo cria gado também por meios violentos contra a natureza (usa “queimadas” no trato desta) e vende a carne do gado criado para consumo dos humanos carnívoros. Assim ele se tornou um dos poderosos da região... Ele é conhecido como Major.

     Em função de ter sido expulso da região por meios nada amigáveis, e por jagunços de seu rival que apareceu por lá e ao qual não conheço, pensei que este estivesse usando os mesmos procedimentos do Major... mas parece que não é bem assim!

     Estive recentemente em Alto Paraíso, e uma conhecida me disse que os procedimentos deste último são diferentes daqueles do Major: ele indeniza os sitiantes e posseiros antes de ocupar as terras destes. E ainda tem outra característica “superinteressante”: não explora suas terras e parece que quer deixá-las “descansar” e se recuperar dos anos de “exploração exaustiva” com que vinham sendo usadas pelos antigos ocupantes!...

     Foi uma surpresa agradável que levei ao ouvir o relato... Só falta começar a instalar-se por lá o Novo Homem, sem boca, sem dentes sem unhas!...

      Esse novo ocupante do lugar, em vez de ter sido um novo “enviado do Diabo” como andei pensando, pode ser que seja muito pelo contrário um “enviado de Deus” (ou dos Jardineiros das Estrelas)!...

     E sobre a truculência de seus jagunços, pode ser que seja apenas reflexo da truculência de seu adversário o Major     Eu também, a pesar de ser pacifista, tive que me armar de facão para me defender de vizinhos, estes que andaram usando contra mim procedimentos escusos, que os caracterizava como verdadeiros “antropófagos urbanóides modernos” (ver o relato desse conflito que tive em meu opúsculo “Nada Sei Nada Sou...” http;//angelaguinaco.zip.net , histórico 06/08/2.006 a 12/08/2.006). Isso me leva a recordar o Bagavad Gita, quando Krisnha instrui e orienta Arjuna para tomar em armas em defesa da Justiça e contra a injustiça no proceder de seus inimigos!...

    

     Me lembrei também daquele quadro, já citado, de autoria da própria médium que executou o Desenho Mediúnico que já foi aqui mostrado, e onde aparecia uma Procissão de seres humanos com tochas, em um local que eu identifiquei como sendo das redondezas onde apareceram os “Desenhos Gigantes do Humanóide Sem Boca”... Pode ser que aquele quadro seja de caráter “profético”, e que a Procissão que ali aparece, seja de Homens Novos, (sem boca, dentes nem unhas estes)!...

     Vou ficar de olho, acompanhar de longe, os passos desse novo morador do lugar, ao qual o chamarei de Anti-Major, ou apenas Anti-M!...

A . M. – 22 / 07 / 2.006 – Cavalcante.



Escrito por AngelMoncayola às 09h06
[] [envie esta mensagem]


[ ver mensagens anteriores ]